Castelo de Castelo Melhor

IPA.00003000
Portugal, Guarda, Vila Nova de Foz Côa, Castelo Melhor
 
Castelo medieval, de montanha com traçado circular irregular. Apresenta afinidades com o Castelo de Castelo Rodrigo. Possivelmente motivado pela ausância de investimentos na sua evolução tecnológica e construtiva, o castelo permanece como um exemplar com grande autenticidade de uma fortificação da reconquista.
Número IPA Antigo: PT010914020015
 
Registo visualizado 2370 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Castelo    

Descrição

Traçado poligonal irregular. Muralha de aparelho em xisto miúdo, com cerca de três a seis metros, desprovida de merlões e de escadas de acesso ao adarve, apresentando alguns desmoronamentos. Existência de uma porta orientada a NO.. com triplo arco quebrado. Torre de planta circular adossada à muralha N.. Entre a porta e a torre, surgem vestígios de muro exterior de reforço, estrutura que surge igualmente junto às muralhas S., o que indicia a pré-existência de uma barbacã. Integra três cubelos trunco-cónicos adossados ao exterior da muralha no lado E., lado NO. e lado O. Cisterna de planta circular sem cobertura na zona NE. do recinto. Vestígios de várias construções de planta rectangular.

Acessos

Rua do Castelo

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 28/82, DR, 1ª série, nº 47 de 26 de fevereiro 1982 / ZEP, Portaria 336/2011, DR, 2ª série, nº 27, 8 de fevereiro 2011

Enquadramento

Rural, implantado num outeiro com c. de 450 m de altitude, sobranceiro ao aglomerado urbano, na margem direita do rio Côa; integra no seu recinto afloramento rochoso de grandes dimensões. Para N., desenvolve-se o Rio Douro, sitaudo a 2 Km., e, para O., o Rio Côa, situado a 3 Km..

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: castelo

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

DRCNorte, Portaria n.º 829/2009, DR, 2.ª série, n.º 163 de 24 agosto 2009

Época Construção

Séc. 13 / 14 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Época pré-romana - hipotética existência de castro fundado pelos túrdulos; séc. 12 - pertencia ao reino de Leão; 1209 / 1210 - concessão de carta de foral por D. Afonso VII de Leão que terá mandado (re)edificar o castelo; 1297 - integração no território português na sequência do Tratado de Alcanices; 1298, 12 Junho - confirmação dos foros por D. Dinis; 1298 - reedificação do castelo por ordem de D. Dinis; séc. 14, último quartel - obras de reparação do castelo no reinado de D. Fernando; 1383 - 1385 - o castelo passa para o reino de Castela, na sequência da crise dinástica; 1389, 29 Novembro - assinatura do Tratado de Monção permitindo a Portugal reaver as praças de Olivença, Noudar (v. 0204010004), Mértola (v. 0209040003), Castelo Mendo (v. 0902080005) e Castelo Melhor, e Portugal cedia Salvaterra e Tui; séc. 15, 1º quartel - obras de reparação do castelo nos reinados de D. João I e de D. Afonso V; 1422 - no Rol dos Besteiros, é referido que a povoação tinha 1704 habitantes; 1449 - D. Afonso V confirma-a como vila e associa-lhe Almendra, passando o concelho a ser nomeado de Almendra e Castelo Melhor; 1496 - na Inquirição, é referida a existência de 204 habitantes; séc. 15, final - doação por D. João II a João Fernandes Cabral por penhor de 4000 coroas pelo seu casamento com Joana Coutinho; 1527 - Castelo Melhor é mencionado no Cadastro da População do Reino como pertencendo à vila de Almendra; 1584 - elevação a cabeça de condado a favor de Rui Mendes de Vasconcelos; 1640 - obras de reparação no contexto das Guerras da Restauração, tendo sido construída nessa época uma bateria na encosta E.; séc. 18 - era subalterna de Almendra e eram seus donatários os Condes de Castelo Melhor; 1758, 17 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco, José Gonçalves da Guerra, é referido que a povoação pertencia ao donatário D. José de Caminha Vasconcelos e Sousa, Faro, Távora e Veiga, Conde de Castelo Melhor, tendo 89 vizinhos; é referido que o castelo tinha o título de Condado, sem guarnição, mas defensável em caso de necessidade; 1766 - elevação a cabeça de marquesado a favor do 4º Conde José de Vasconcelos e Sousa Caminha da Câmara Faro e Veiga; foi última titular a 7ª Marquesa Elena Maria de Vasconcelos e Sousa Ximenes (n. 1871); 1855 - extinção do concelho de Almendra e Castelo Melhor passa para o concelho de Vila Nova de Foz Côa.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes; abóbada de berço quebrado.

Materiais

Estrutura em xisto e granito.

Bibliografia

LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1873; AZEVEDO, Joaquim de, História Eclesiástica da Cidade e Bispado de Lamego, Porto, 1877; Noticias Archeológicas extrahidas do «Portugal Antigo e Moderno» de Pinho Leal com algumas notas e indicações bibliographicas, Lisboa, 1903; DIONÍSIO, Sant'Ana, Guia de Portugal, Lisboa, 1927; SARAIVA, J. Mendes da Cunha, A região de Riba-Côa e um autógrafo de Brás Garcia de Mascarenhas, Separata de Biblos, vol. VI, nº 7-8, Lisboa, 1930; ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1945; CINTRA, Luis F. Lindley, A linguagem dos Foros de Castelo Rodrigo. Seu confronto com a dos foros de Alfaiates, Castelo Bom, Castelo Melhor, Coria, Cáceres e Usagre. Contribuição para o estudo do leonês e do galego-português do século XIII, Lisboa, 1959; AZEVEDO, Correia de, Património Artístico da Região Duriense, Porto, 1963; CABRAL, A.A. Dinis, História da Cidade de Calábria em Almendra - subsídios, Porto, 1963; AZEVEDO, Correia de, Terras com Foral ou Pelourinho das Províncias do Minho, Trás-Os-Montes, Alto Douro e Beiras, Porto, 1967; Dicionário de História de Portugal, dir. de Joel Serrão, Lisboa, 1971; BARROCO, Joaquim Manuel, Panoramas do Distrito da Guarda, Guarda,1978; COIXÃO, António do Nascimento Sá; TRÁBULO, António Alberto Rodrigues, Por terras do Concelho de Foz Côa - subsídios para a sua história, estudo e inventário do seu património, Vila Nova de Foz Côa, 1995; GONÇALVES, Luís Jorge Rodrigues, Os castelos da Beira interior na defesa de Portugal (séc. XII - XVI), [dissertação de mestrado], Lisboa, Faculdade de Letras de Lisboa, 1995; GOMES, Rita Costa, Castelos da Raia. Beira, vol. I, Lisboa, 1997; COIXÃO, António do Nascimento Sá e TRABULO, António Alberto Rodrigues, Por terras do concelho de Foz Côa - subsídios para a sua história estudo e inventário do seu património, 2.ª ed., Vila Nova de Foz Côa, 1999; Foz Côa Inventário e Memóra, [coord. de SOALHEIRO, João], Porto, 2000; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74632 [consultado em 20 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1997 - campanha arqueológica.

Observações

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

Ana Filipe 2011
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login