Igreja Paroquial de Fajãzinha / Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

IPA.00029928
Portugal, Ilha das Flores (Açores), Lajes das Flores, Fajãzinha
 
Arquitectura religiosa, setecentista. Igreja paroquial de três naves.
Número IPA Antigo: PT072003020006
 
Registo visualizado 67 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por três naves e capela-mor, tendo adossado à fachada lateral esquerda torre sineira quadrangular e sacristia e à oposta um anexo. Coberturas em telhados de duas águas na igreja e de uma nos anexos, terminadas em beirada simples. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, com cunhais apilastrados e terminadas em cornija. Fachada principal de três panos definidos por pilastras e terminada em empena, igualmente seccionada, e de perfil recortado, com aletas laterais, coroada por pináculos tipo pera nas pilastras e por cruz latina no topo; ao centro é rasgado por óculo circular inserido num losango e envolvida por moldura trilobada. A fachada é rasgada em cada um dos panos por portal de verga recta, o central entre colunas que suportam entablamento e frontão de volutas interrompido por cartela inscrita, sobrepujado por óculo quadrilobado, inserido em moldura rectangular relevada que se interliga às pilastras que ladeiam o portal. Os portais laterais são encimados por cartela rectangular relevada e janelas molduradas sobrepujadas por cornija recta. No alinhamento da frontaria dispõe-se à esquerda a torre sineira, de dois registos separados por friso e cornija, o inferior mais alto e o superior rasgado por sineira em arco de volta perfeita e albergando sino; remate em cornija e coroamento em coruchéu octogonal. Fachadas laterais rasgadas por portas travessas com molduras recortadas e janelas. Sacristia com acesso exterior por porta semelhante. Fachada posterior rasgada por dois óculos em losango, correspondentes aos topos das naves laterais. INTERIOR com naves separadas por cinco arcos de volta perfeita, sobre pilares quadrangulares, com bases e capitéis salientes, sendo, juntamente os restantes elementos de cantaria, escaiolados. As naves são cobertas por tectos de madeira, em falsas abóbadas de berço, assentes em cornija de cantaria. Coro-alto em madeira, com guarda em balaustrada, possuindo no sub-coro, do lado do Evangelho, vão em arco de volta inteira para o baptistério, situado no corpo da torre. No terceiro pilar, do lado do Evangelho, existe púlpito de madeira, com bacia rectangular sobre mísula, também de madeira, com guarda plena decorada por palmas e cruz, encimado por baldaquino e acedido por escada de pedra, com guarda de balaústres de madeira, contornando o pilar. Nos topos das naves laterais existem capelas em arco de volta perfeita albergando retábulos de talha policroma e dourada, encimadas por óculos. Arco triunfal de volta perfeita sobre pilastras, encimado por cornija recta com ângulos curvos, interligando-se às cornijas laterais; sobrepuja-o óculo circular. Capela-mor com paredes pintadas, e retábulo-mor em talha policroma de planta côncava e três eixos. Tecto de madeira pintado.

Acessos

Fajãzinha, Rua da Ladeira

Protecção

Enquadramento

Na costa ocidental da ilha das Flores, a SE. de um vale aberto sobre o mar, delimitada a nordeste pelo curso da Ribeira Grande. Urbano, inserido em plataforma artificial formando adro murado, rebaixado relativamente ao nível da rua.

Descrição Complementar

Sobre o portal axial existe cartela interrompendo o frontão com a inscrição "EDIFICADA P.oR / P.e ALEXANDRE / PIMel DE MESqta. VI / GR.o DESTA IGR.a 1778". No primeiro registo da torre existe lápide com a inscrição: "EDIFICADA / COM ESMOLAS / DOS DEVOTOS / 1898". Na empena da sacristia existe cartela com a inscrição: "IDFICADA / P.oR P.WG / SEB. ANT / DAS. 1787".

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Angra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1675 - construção de uma igreja no chamado Adro Velho, nas imediações da actual igreja; 1676 - provisão do bispo de Angra, D. frei Lourenço de Castro, desanexando a freguesia da vila das Lajes das Flores à qual pertencia e instituindo a paróquia de Nossa Senhora dos Remédios das Fajãs, então com sede na igreja de Nossa Senhora dos Remédios da Fajãzinha; 12 / 13 Julho - delimitação da nova paróquia na presença do ouvidor eclesiástico, o padre Domingos Nunes Pereira e do primeiro pároco da freguesia, André Alves de Mendonça; 1747 - construção de uma torre sineira, conforme lápide inscrita; 1771 - já se partia pedra para a construção de uma nova igreja; 1776, 7 Abril - início da construção da actual igreja; 1787 - construção da sacristia N.; a torre sineira ficou por concluir durante muito tempo; 1778 - data inscrita sobre o portal axial informando que a igreja era construída pelo padre Alexandre Pimentel de Mesquita; 1896, Verão - inicia-se a obra de conclusão da torre sineira; 1834, 23 Maio - data do último enterramento na igreja; 1868 - conclusão da construção do cemitério; 1895 / 1898, entre - a freguesia, juntamente com todas as outras da ilha pertenceu ao município de Santa Cruz das Flores, por supressão do concelho de Santa Cruz das Flores.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura de alvenaria de pedra rebocada e caiada; embasamento, pilastras, cornijas, frisos, molduras dos vãos, pináculos e elementos decorativos, por vezes pintados, em cantaria; retábulos de talha policroma e dourada; tectos de madeira pintada; púlpito e coro de madeira; coberturas em telha de aba e canudo.

Bibliografia

http://www.inventario.iacultura.pt, Janeiro 2010; http://pt.wikipedia.org/wiki/Fajãzinha, Janeiro 2010.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Paula Noé 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login