Convento de Santo António de Ipojuca

IPA.00029780
Brasil, Pernambuco, Pernambuco, Ipojuca
 
Arquitectura religiosa, seiscentista e setecentista. Complexo conventual Franciscano, composto por igreja de planta rectangular, com eixo longitudinal, apresentando galilé, nave única, uma capela lateral do lado da epístola, capela-mor e torre sineira de planta quadrada. Convento desenvolvido do lado esquerdo da igreja, com claustro de planta quadrangular ao redor do qual se desenvolvem os corpos das demais dependências conventuais. No primeiro piso, os espaços comuns, surgindo no segundo piso as celas. Segue uma estrutura semelhante ao convento franciscano de Serinhaém e integra-se no mais vasto grupo arquitectónico dos Conventos Franciscanos do Nordeste Brasileiro, pertencentes à antiga Província de Santo António.
Número IPA Antigo: BR921700790017
 
Registo visualizado 166 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Convento masculino  Ordem de São Francisco - Franciscanos (Província de Santo António do Brasil)

Descrição

Complexo conventual composto por igreja de planta rectangular, com eixo longitudinal, apresentando galilé, nave única, uma capela lateral do lado da epístola, capela-mor e torre sineira de planta quadrada. Convento desenvolvido do lado esquerdo da igreja, com claustro de planta quadrangular ao redor do qual se desenvolvem a sacristia e os corpos das demais dependências conventuais. IGREJA com fachada rebocada, pontuada pelos elementos estruturais em cantaria, dividida em três registos, os dois primeiros enquadrados por colossais cunhais apilastrados dóricos, seguidos de um remate em empena triangular. O segundo registo é demarcado, logo acima dos arcos de entrada por uma fina cornija e no topo por um entablamento, entre os quais se distribuem três janelas correspondentes aos arcos do primeiro piso. O terceiro registo, erguido sobre o entablamento, é rematado em empena triangular, ornada por uma sequência de simples volutas, ladeadas nas pontas por dois pináculos, e ao meio uma cartela com a inscrição "1606". Na galilé, situam-se os acessos ao interior da igreja através de três portas rematadas por duas volutas. No lado direito e ligeiramente recuado, o corpo da torre sineira, mais alta que os restantes corpos, dividido em três registos. O primeiro é rasgado por janelas e falsas janelas, o segundo aberto pelas ventanas onde se distribuem os sinos, e o último rematado por pináculos sobre os cunhais e ao meio a cobertura de base octogonal, em cúpula facetada. O INTERIOR tem sobre a galilé e prolongando-se pelo primeiro tramo da nave o coro alto. Ao longo das paredes da nave distribuem-se, do lado do Evangelho, dois altares seguidos pelo púlpito e, do lado da Epístola, fronteiros aos referidos, um primeiro altar e depois uma capela profunda. Arco triunfal ladeado por dois altares dispotos em ângulo, dando acesso à capela-mor. CONVENTO composto pela sacristia que dá acesso à capela-mor, artravés de um vão situado no lado do Evangelho, separado desta pela Via-Sacra. CLAUSTRO de planta quadrangular com quatro alas e dois pisos, divididos ao meio por uma cornija que corre sem apoios ao redor de todo o espaço. Cada uma das alas dos dois pisos é constituída por seis colunas de pedra que no primeiro piso sustentam arcos de volta perfeita e no segundo os vãos rectilíneos sobre os quais assenta a cobertura com vigamento de madeira e telha. À volta do Claustro distribuem-se no rés-do-chão as dependências comuns, e, no piso superior, as celas, sendo maior a do Guardião, situada sobre a sacristia.

Acessos

Em Ipojuca.

Protecção

Enquadramento

Urbano, isolado, no topo de uma colina, com a cerca a estender-se pela encosta.

Descrição Complementar

Na parede virada a sudoeste da sacristia, entre dois vãos, encontra-se um lavabo setecentista de feitura portuguesa, com espaldar e bacia. O espaldar é decorado com volutas e folhas de acanto,seccionado por uma cornija contracurva com uma concha ao meio, possuindo bica em forma de carranca com torneira, jorrado para bacia trilobada.

Utilização Inicial

Religiosa: convento masculino

Utilização Actual

Religiosa: convento masculino

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Manoel Gonsalves Olinda (1608). MESTRE-DE-OBRAS: Miguel Ramos (1608).

Cronologia

1606 - a Custódia de Santo António delibera a fundação do convento; 1608 - início da construção do convento pelo mestre predreiro Miguel Ramos, com projecto de Manoel Gonsalves Olinda; 1610 - carta do Guardião do convento, Frei António da Ilha dando conta da conclusão da construção da capela-mor; 1612 - encontravam-se concluídas as obras de construção; 1653-1657 - reconstrução da fachada; 1660, década de - construção da capela lateral no lado da Epístola; 1695-1697 - é construído o lado do primeiro piso do claustro que corre desde a escadaria junto à capela-mor, passando pela cela do Guardião; 1699-1700 - construção do corredor de ligação à varanda grande; 1740, década de - reconstrução da capela-mor; 1929 - abertura das duas portas que ladeiam o portal axial da igreja; 1935 - a capela-mor é destruída num incêndio e depois reconstruída.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes rebocadas e caiadas; cobertura exterior em telha.

Bibliografia

JABOATÃO, António de Santa Maria, O.F.M. Novo Orbe Seráfico Brasílico, ou Chronica dos Frades Menores da Província do Brasil (5 vols.), Rio de Janeiro: Typ. Brasiliense de Maximiano Gomes Ribeiro, 1858-62, vol. II., pp. 479 e 480; SENOS, Nuno, Franciscan Art and Architecture in Colonial Brazil 1650-1800, Dissertação de doutoramento apresentada ao Institute of Fine arts, New York University, 2006, pp. 51-53, 97, 102-106; WILLEKE, Venâncio, O.F.M. "Livro dos Guardiães do Convento de Santo António de Ipojuca, 1603-1892." Revista do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano 46, 1961, pp. 379, 382 e 384.

Documentação Gráfica

IPHAN

Documentação Fotográfica

Particular (Nuno Senos)

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Manuel Apóstolo (Centro de História Além-Mar - CHAM) 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login