Cruzeiro do Largo da Liberdade / Cruzeiro em Santo Antão do Tojal

IPA.00029761
Portugal, Lisboa, Loures, União das freguesias de Santo Antão e São Julião do Tojal
 
Arquitectura religiosa, renascentista. Cruzeiro de devoção particular composto por plinto paralelepipédico e cruz latina, sobre plataforma escalonada.
Número IPA Antigo: PT031107140164
 
Registo visualizado 1354 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro de caminho  Tipo cruz

Descrição

Cruzeiro composto por plinto e cruz latina, assente em plataforma quadrada, de três níveis. O plinto paralelepipédico possui ducina invertida na base e cordão de pedra simples no topo e na sua face principal uma inscrição quinhentista. A cruz latina cuja composição simula a intersecção de dois toros, em pedra maciça de secção circular tem base de perfil côncavo.

Acessos

Largo da Liberdade. WGS84 (graus decimais) lat.: 38.851554, long.: -9143283

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, inserido no jardim do Largo da Liberdade, delimitado a N. por chafariz municipal e duas casas térreas do primeiro quartel do séc. 20, a E. pela Rua do Padre Américo e Capela do Espírito Santo (v. PT031107140165), a O. pela Rua das Forças Armadas e Edifício do Largo da Liberdade, n.º 7, datável do séc. 18 (v. PT031107140163) e a S. com prolongamento da Rua das Cotovias.

Descrição Complementar

Na base do plinto, a inscrição: "Esta cruz mandou fazer Sebastião Luís por sua devoção na era de 1555".

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lisboa)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1555 - construção do cruzeiro pago por Sebastião Luís *1; 1996 - reforma do Jardim do Largo da Liberdade, onde está inserido o cruzeiro; 2001, 08 Outubro - o imóvel surge incluído no levantamento do património cultural construído do Concelho de Loures de 1988, anexo ao regulamento do PDM de Loures, RCM149/2001, DR 233 1.ª Série-B, publicado nesta data.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de calcário.

Bibliografia

Câmara Municipal de Loures, Património Cultural Construído, Loures, Câmara Municipal de Loures, 1988.

Documentação Gráfica

CMLoures: Arquivo Divisão Planeamento Urbanístico

Documentação Fotográfica

CMLoures: Arquivo Divisão Planeamento Urbanístico

Documentação Administrativa

DGARQ/TT: Memórias Paroquiais, 1760

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - Sebastião Luís foi feitor na cidade portuguesa de Malaca (hoje, na Malásia) e era casado com Leonor Francisca; fundaram a capela de Santo António, no interior da Matriz de Santo Antão do Tojal, onde foram sepultados e foram pais de Paula da Silveira, casada com Simão Correia Baharem (nascido c. 1530), senhor de Ponte de Sor; Paula e Simão foram pais de António Correia Baharem casado com Antónia Henriques, tendo este último casal havido três filhas: Maria Vilhena casada com Pedro Jacques de Magalhães, Luísa de Távora casada com Rui de Moura Manoel e Paula de Menezes casada com Cristóvão de Brito Pereira. Maria de Vilhena e Pedro Jacques de Magalhães foram pais de Antónia de Vilhena e de Manuel Jacques (nascido c. 1670), 2.º Visconde de Fonte Arcada. Antónia de Vilhena foi casada com António de Menezes alcaide-mor de Sintra, tendo sido pais de D. Jorge de Menezes (1690-1736) casado com D. Luísa Clara de Portugal (a Flor da Murta) (DGARQ/TT: Memórias Paroquiais, 1760).

Autor e Data

Fernanda Ferreira, Frederico Pinto Manuel Villaverde (CMLoures) 2010 (no âmbito da parceria IHRU / CMLoures)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login