Igreja Paroquial de Fazenda / Igreja do Senhor Santo Cristo dos Milagres

IPA.00029740
Portugal, Ilha das Flores (Açores), Lajes das Flores, Fazenda
 
Arquitectura religiosa, revivalista. Igreja paroquial da tipologia de fachada-torre, de nave única e capela-mor, interiormente com tectos de madeira e bem iluminada. Retábulos revivalistas em talha policroma e dourada.
Número IPA Antigo: PT072003030007
 
Registo visualizado 67 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, mais estreita, tendo adossado a sacristia e o anexo para arrumos e catequese. Volumes escalonados com coberturas em telhados de duas águas na igreja, de aba e canudo, de uma na sacristia, em telha marselha, e em coruchéu piramidal na torre sineira, rematada por cruz. Fachada principal, com embasamento de cantaria e revestida a azulejos de padrão monocromo azul sobre fundo branco, com pilastras definindo três panos, o central correspondendo a uma torre sineira, e com entablamentos separando dois registos, ou, no central, três, este ladeado por aletas; as pilastras são coroadas por pináculos. A fachada é rasgada por portal central, em arco de volta perfeita sobre pilastras e, nos panos laterais, por duas janelas de peitoril, também em arco de volta perfeita, encimados no segundo registo por três janelas semelhantes, tendo todos os vãos bandeira com vidros policromos. INTERIOR com paredes rebocadas e pintadas de branco, com tecto de madeira de perfil curvo. A torre sineira cria um pequeno nártex coberto por uma abóbada de canhão, possuindo lateralmente vãos que albergam, no do lado do Evangelho o baptistério e no do lado da Epístola a escada pétrea, em caracol, de acesso ao coro-alto. Este é em madeira, com guarda em balaustrada do mesmo material, tendo no sub-coro guarda-vento. Possui portas travessas de verga recta confrontantes. No lado do Evangelho dispõe-se púlpito de bacia rectangular sobre mísula pétrea, com guarda em balaustrada, acedido por porta de verga recta encimada por cornija, a partir da ante-sacristia. Seguem-se, de cada lado, portas de comunicação com a sacristia e com o anexo. Arco triunfal de volta perfeita sobre pilastras ladeado por dois retábulos colaterais, postos de ângulo, de talha policroma e dourada, de planta recta e um eixo. Na capela-mor abrem-se, de cada lado, porta de ligação à sacristia e ao anexo. Retábulo-mor de talha policroma e dourada de três eixos. Na ante-sacristia existe pequeno lavabo e se situa a escada de madeira de acesso ao púlpito.

Acessos

Fazenda

Protecção

Enquadramento

Ergue-se na ilha das Flores. Insere-se num pequeno adro nivelado, acedido por cinco degraus.

Descrição Complementar

Entre a cornija e a sineira da fachada principal existe lápide com a inscrição S.C.M. 1891; no corpo anexo, sobre a porta exterior existe a lápide com inscrição da data 1967; numa cartela por cima da janela da capela-mor, do lado do Evangelho, existe a lápide inscrita com a data 1901.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Angra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ENTALHADOR: Manuel Augusto Ferreira da Silva (1906). MESTRE DE OBRA: João Jacinto Teixeira (1904).

Cronologia

Séc. 16 - época provável do início do povoamento da Fazenda, apontando a tradição para o núcleo inicial se ter fixado no lugar da Eirinha Velha, zona mais abrigada e fértil actual do povoado; 1896, 1 Agosto - lançamento da primeira pedra na construção da igreja, na presença do bispo de Angra, D. Francisco José Ribeiro de Vieira e Brito, então em visita pastoral às Flores; a igreja foi construída em terrenos comprados a Maria do Rosário Vieira; 1897 - início da construção da nave; 1901 - conclusão da nave; 1904 - data da conclusão da capela-mor; foi mestre da obra, João Jacinto Teixeira, sob a orientação do vigário da Matriz de Santa Cruz, monsenhor Henrique Augusto Ribeiro, um dos grandes apoiantes da edificação desta igreja; criação do curato do Senhor Santo Cristo da Fazenda das Lajes, sendo o seu primeiro cura o padre Francisco Cristiano Korth, cuja côngrua era paga pelo povo da localidade; 1906, 25 Março - data do auto de benção da igreja; execução dos retábulos da igreja pelo mestre faialense Manuel Augusto Ferreira da Silva; 1912 - aquisição da imagem do Bom Pastor; 1919, Dezembro - criação da freguesia da Fazenda, por desanexação da parte norte da Vila das Lajes; 1959, 10 Novembro - só nesta data o curato foi elevado a paróquia com todos os direitos e deveres expressos no Código de Direito Canónico, sendo considerada paroquial a Igreja dedicada ao Senhor Santo Cristo; 1967 - construção da sacristia N..

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra rebocada e pintada de branco; embasamento, pilastras, frisos e cornijas, molduras dos vãos, pináculos e outros elementos decorativos em cantaria aparente; revestimento da fachada principal em azulejos monocromos sobre fundo branco; vidros simples e policromos; cobertura de telha.

Bibliografia

http://www.inventario.iacultura.pt, Janeiro 2010; http://pt.wikipedia.org/wiki/Fazenda_(Lajes_das_Flores), Janeiro 2010.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1972 / 1973 - obras de restauro e de beneficiação.

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Paula Noé 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login