Igreja Paroquial de Guadalupe / Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe

IPA.00029661
Portugal, Ilha da Graciosa (Açores), Santa Cruz da Graciosa, Guadalupe
 
Arquitectura religiosa.
Número IPA Antigo: PT071903010011
 
Registo visualizado 171 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Acessos

Guadalupe, Caminho da Igreja

Protecção

Enquadramento

Urbano, isolado, no interior da povoação, implantada o coração da planície das Courelas, a zona de terrenos mais férteis da ilha. Implanta-se junto a encruzilhada de caminhos, erguendo-se nas imediações o Império do Espírito Santo de Guadalupe (v. PT071903010015).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Angra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 16 - construção de uma ermida para albergar uma imagem trazida do México por Domingos Pires da Covilhã, um dos primeiros povoadores do lugar; 1602 - elevação do lugar a paróquia, com invocação de Nossa Senhora de Guadalupe; 1644 - desagregação da metade SO. do então concelho de Santa Cruz da Graciosa; 1713, 15 Maio - início da abertura dos alicerces da actual igreja; 22 Maio - benção da primeira pedra; 1717 - crise sísmica destrói grande parte das casas da freguesia, provocando o atraso das obras da igreja; 1756, 5 Agosto - celebração da primeira missa na igreja.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Guadalupe_(Santa_Cruz_da_Graciosa), Janeiro 2010.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO. *1 - A crise sísmica de 1717 deu origem a um voto popular, ainda hoje vigente, no dia 24 de Maio, realizando-se a denominada "procissão dos abalos" com a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe entre a igreja paroquial e a Capela da Ajuda, no monte sobranceiro à vila de Santa Cruz. Aí é celebrada uma missa, regressando depois o cortejo à igreja. Depois do terramoto de 1 de Janeiro de 1980 esta procissão ganhou maior fervor popular.

Autor e Data

Paula Noé 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login