Ermida de Nossa Senhora da Assunção / Igreja de Nossa Senhora da Assunção

IPA.00000296
Portugal, Beja, Aljustrel, Messejana
 
Capela barroca de planta retangular, enquadrada por par de torres sineiras colocadas na diagonal. Edifício de tipologia erudita, apresenta pontos de contacto com a tradição construtiva do barroco do Brasil, pelas torres em escorço, de presença proeminente, pela articulação dos volumes, pela qualidade espacial das sacristias; de planimetria herdada dos modelos de arquitectura seiscentista, com um interior ainda ligado à arquitectura chã, exibe um exterior assumidamente barroco, em particular na fachada principal.
Número IPA Antigo: PT040201030011
 
Registo visualizado 672 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal, de tipo telescópico, composta por nave, capela-mor e ábside em estreitamento progressivo, a que se adossam, na frontaria enquadrada, duas torres sineiras, dispostas em diagonal, e na capela-mor os volumes articulados da sacristia dupla, de planta hexagonal irregular. Perfeita coincidência nos planos exterior e interior. Cobertura diferenciada, a do corpo da nave e capela-mor em telhado de duas águas, a dos anexos em telhado de estrutura piramidal. Fachada principal a E. composta de vários planos, marcando claramente a planta; pórtico sobrepujado por janelão, com remate de frontão ondulado e recortado; torres de acentuada verticalidade rematadas por cúpulas bolbosas. Fachadas laterais rasgadas a meio da nave por porta sobrepujada por janelão; remates em cornija. Embasamentos, cunhais, pilastras e outros elementos divisórios pintados a azul. INTERIOR: cobertura da nave em abóbada de canhão; cornija moldurada saliente a todo o correr da nave, interrompida apenas pelo janelão da fachada, rematando aí em duas pilastras que terminam inferiormente, sensivelmente a meio da altura do pórtico, em duas pias; o janelão é em arco de volta perfeita e gradeado; duas pequenas portas ladeiam o pórtico dando acesso às torres; nos paramentos laterais rasgam-se, simétricas, duas portas sobrepujadas por janelões; dois púlpitos, simétricos, de caixa quadrangular de pedra lavrada, assente em mísulas de ferro trabalhado. Arco triunfal de volta perfeita com mísulas e bases em ressalto; capela-mor rectangular com cobertura em abóbada de aresta e portas de comunicação para a sacristia; revestimento parcial com painéis de azulejos historiados; retábulo-mor de camarim em talha dourada e polícroma em tom de azul. Azulejos de padrão nos espelhos das escadas de acesso ao camarim e aos púlpitos *1. Na sacristia nicho de pedra lavrada, em arco conopial e com pilastras rematadas por fogaréus.

Acessos

EN 264, ao Km4

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria nº 479/2010, DR, 2.ª série, n.º 127, 2ª Série, de 2 de Julho 2010

Enquadramento

Rural, isolado, destacado. Implanta-se numa pequena colina, em posição de destaque, dominando a envolvente, com adro murado.

Descrição Complementar

O diálogo entre a planimetria chã e o exterior decisivamente barroco, cuja fachada, com torres oblíquas, parece inspirar-se na das igrejas do Senhor Jesus da Piedade de Elvas (v. PT041207030025) e da Conceição da Baía, no Brasil.

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Beja)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

DiogoTavares Rodrigo, Miguel da Costa e José Manuel da Costa (oficiais canteiros); Miguel José, pintor (retábulo-mor)

Cronologia

Séc. 15 - a documentação refere a existência, no local do actual edifício, da ermida de Nossa Senhora de Entre Vinhas; Séc. 18 - provável reedificação da primitiva ermida; 1758, 28 de setembro - contrato da Confraria com os oficiais canteiros Diogo Tavares Rodrigo, Miguel da Costa e José Manuel da Costa por 400 mil réis; 1773 - contrato com o pintor Miguel José, de Lisboa, para douramento e pintura do retábulo-mor; 1969 - gravemente afectada pelo terramoto; 1984 - o templo é assaltado, sendo roubadas várias alfaias e parcialmente serrado o retábulo-mor *2; 2003, 18 de Fevereiro - Proposta de classificação pela DRÉvora; 2003, 20 de Fevereiro - Despacho abertura do processo de classificação pelo Vice-Presidente do IPPAR; 2009, 15 de Março - Proposta de classificação como IIP e de criação de ZEP pela DRCAlentejo; 2009, 15 de Julho - Parecer favorável da classificação como IIP e da ZEP pelo Conselho Consultivo do IGESPAR; 2010, 29 de Março - Despacho de homologação de classificação pelo Secretário de Estado da Cultura; 2015, 20 novembro - a igreja é alvo de novo arrombamento e furto.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas, com elementos arquitectónicos em cantaria, pavimentos em tijoleira, cobertura de telha mourisca, painéis de azulejos historiados, retábulo de talha dourada e polícroma.

Bibliografia

BORGES, Ana Maria de Mira e MARINO, Luís , A Ermida de Nossa Senhora da Assunção de Messejana in Actas do II Congresso Internacional do Barroco, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Junho de 2001; DIAS, Maria da Graça, "Ermidas e Capelas do Concelho de Aljustrel", Vipasca, Vol.2, Aljustrel, 1993; LOBATO, João Rodrigues, Aljustrel. Monografia, Aljustrel, 1983; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/5166655 [consultado em 1 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

DGEMN / Paróquia: 1969 - recuperação dos estragos ocasionados pelo terremoto do mesmo ano.

Observações

*1 - os azulejos, do séc. 17, foram aqui reutilizados; *2 - a ermida foi em anos posteriores alvo de novos assaltos, num deles sendo roubado o sino de bronze, do Séc. 18, peça de grandes dimensões, pesando c. de de meia tonelada.

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login