Igreja de Nossa Senhora do Carmo / Igreja das Freiras Carmelitas / Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição

IPA.00002904
Portugal, Faro, Lagos
 
Arquitectura religiosa maneirista, barroca. Na capela-mor ainda existe uma janela gradeada onde as freiras assistiam ao culto.
Número IPA Antigo: PT050807050012
 
Registo visualizado 364 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Mosteiro feminino  Ordem das Irmãs de Nossa Senhora do Monte do Carmo - Carmelitas

Descrição

Planta longitudinal, volumes articulados, com coberturas diferenciadas de 2 águas (nave), cúpula com lanternim revestida a telha (capela-mor) e de 3 águas (sacristia). Torre sineira na prumada do coro-alto, a S.. Frontespício, a O., de linhas simples, sem embasamento, com portal de cantaria, encimado por nicho vazio, em forma de concha e rematado por frontão angular. No corpo à direita, de 2 pisos, porta de acesso à zona do coro-alto com 3 vãos de janela em cantaria. Fachada posterior com porta de acesso à sacristia, janela de sacada no 2º piso. No interior, nave única, com abóbada de berço e iluminação superior através de pequenos óculos. Arco cruzeiro de volta inteira, revestido a cantaria. Acesso à capela-mor através de 4 degraus, retábulo do altar-mor e altares laterais em talha dourada sem imagens. Altares colaterais na mesma situação e púlpito do lado do evangelho, em talha e já sem baldaquino. Uma parede divisória em alvenaria de tijolo divide o espaço, deixando o coro-alto isolado. Acesso à sacristia pela capela-mor. Armários e portas de madeira almofadadas e lambrim de azulejo do séc 17. Pavimento da nave com lápides sepulcrais com datas de 1619 e 1621 das quais se destaca a do capitão e alcaide-mor d'Alvor e a de D. Manuel d'Alencastre, governador do Algarve.

Acessos

São Gonçalo de Lagos, Largo Dr Vasco Gracias, Rua João Bonança e Rua Professor Luis Azevedo.

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, no alto de uma colina, com casario adossado (Escola Secundária Gil Eanes a S.), excepto fachada principal e posterior. A O., largo ajardinado (Lg. Dr Vasco Gracias) e Pq. Dr Júdice Cabral onde se encontram os baluartes da Alcaria (080705025) e da Porta dos Quartos (080705023).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: mosteiro feminino

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1554 - fundação do convento pelo padre Cristovão Dias e sua família, no sítio denominado Pedra da Eira, onde estava localizada a Ermida de Nossa Senhora da Conceição (2ª localização); 1755 - terramoto provoca a ruína do convento, a igreja é reedificada por Fr. Lourenço de Santa Maria, Bispo do Algarve; 1830 - cai um raio sobre o relógio; 1834 - Junta de Melhoramento e Reforma Eclesiástica determina a supressão do convento, por Portaria de 9 de Abril, objectos sagrados e não sagrados remetidos à Casa da Moeda; 1844 - convento vendido a um particular, excepto uma parte, cedida à CML, para sala de audiências do Tribunal Judicial ( V. 0807060040 ); 1862 - construção do Teatro Gil Vicente (na área pertencente ao particular); 1906 - é construída a Escola Indústrial ( na sala de audiências do Tribunal Judicial ( 0807060040 ), antigas dependencias conventuais ), hoje Escola Secundária Gil Vicente; 1968 - afectado pelo sismo na sequência do qual a igreja deixa de estar aberta a culto; 1980, década de - início negociações entre a Câmara e o proprietário com vista à reabilitação do imóvel; 1982, 17 abril - Proposta da Secretaria Paroquial de Santa Maria para a classificação do Convento; 1984, 29 março - Proposta da CM de Lagos para a classificação da Igreja; 1984, 14 março - Despacho de abertura do processo de classificação; 1985, 18 julho - Parecer do Conselho Consultivo do IPPC a propor a classificação da Igreja do Carmo como VC - Valor Concelhio; 1985, 31 julho - Despacho de homologação de classificação pelo Ministro da Cultura; 2010, 19 julho - Devolução pelo Ministério da Cultura ao IGESPAR para reponderar a classificação por ser propriedade da Igreja Católica, não podendo por isso ser classificado como IM - Interesse Municipal; 2011, 23 novembro - Parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor o encerramento, atendendo ao estado do edifício e não sendo possível classificá-lo como de IM; 2011, 23 novembro - Despacho de encerramento do processo de classificação pelo Diretor do IGESPAR; 2012, 19 setembro - publicado no DR, 2.ª série, n.º 182, o Anúncio n.º 13435/2012 relativo ao arquivamento do procedimento de classificação do imóvel, tendo por fundamento "não só o estado de conservação do edifício como também o facto de não ser possível atualmente classificar o imóvel como valor concelhio".

Dados Técnicos

Paredes autoportantes em alvenaria de pedra, estrutura entre pisos de madeira.

Materiais

Alvenaria de pedra rebocada (paredes exteriores e interiores), pedra calcária (vãos, elementos decorativos exteriores), calcário (lajedo da nave, lápides sepulcrais), madeira (pavimentos e móveis da sacristia, coro-alto, e altar-mor, tectos da sacristia e coro-alto, escadas, balaustradas, caixilharias), ferro (gradeamento sacada), telha de capa e caleira (telhado), talha dourada (retábulos do altar-mor e do arco cruzeiro, púlpito), azulejo (sacristia).

Bibliografia

LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, vol.4, Lisboa, 1974; PEREIRA, Esteves e RODRIGUES, Guilherme, Portugal Diccionário, vol.4, Lisboa, 1909; PAULA, Rui M., Lagos, Evolução Urbana e Património, Lagos, 1992; LAMEIRA, Francisco I. C., Inventário Artístico do Algarve. A Talha e a Imaginária. XI - Concelho de Lagos, Faro, 1994; Guia Expresso das Cidades e Vilas Históricas de Portugal. Lagos e Silves, Jornal Expresso, 24 Agosto, 1996.

Documentação Gráfica

DGEMN: DREMS

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID; CML

Documentação Administrativa

DGEMN: DSID, DREMS; ANTT (AHMF)

Intervenção Realizada

Observações

Desapareceu recentemente a balaustrada do púlpito e imagens dos altares (a CML possui fotos anteriores ao desaparecimento).

Autor e Data

João Neto 1991 / Anouk Costa / Marta Celada 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login