Quinta do Morais / Quinta Manuelina

IPA.00002879
Portugal, Faro, Portimão, Portimão
 
Arquitectura agrícola, quinhentista e manuelina. Edifício com fachadas compostas por volumes escalonados caracterizada por torreão a N. de dois pisos e corpo adossado a S. com janela manuelina envolta em moldura de cantaria pintada de azul com verga recta e decorações inscritas, e com conversadeira no interior. A janela manuelina na fachada principal com uma conversadeira no interior.
Número IPA Antigo: PT050811030017
 
Registo visualizado 134 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Quinta    

Descrição

Planta rectangular composta por corpo principal embebido em dois acrescentos; volumes escalonados; cobertura diferenciada em telhado de quatro e duas águas para corpo principal e acrescentos, respectivamente. Fachada principal a E. caracterizada por acrescento avançado e adossado, sobre corpo principal, definida pela abertura de quatro vãos, três portas e janela de peitoril, rematados por beirado e telhado de uma água; corpo principal caracterizado por torreão a N. de dois pisos com janela de peitoril rectangular, adossado a S. a piso térreo com janela de peitoril em cantaria pintada de azul caracterizada por verga recta com trilóbulo inscrito, rematada por empena denotando telhado de duas águas. Fachada lateral S. com vão de janela de peitoril e porta. Fachada lateral N. cega. Fachada E. caracterizada pelo volume do torreão de dois pisos com vão no piso térreo sob escadaria de acesso a primeiro piso; corpo adossado a S. com vão único; acrescento a S. cego. Interior caracterizado pela articulação de espaços e com a janela trilobada caracterizada por conversadeira em cantaria.

Acessos

Quinta do Morais, junto aos Bombeiros Voluntários

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, flanqueado pelos edifícios de habitação, próximo do Edifício do Antigo Hospital da Misericórdia de Portimão (v. PT050811030023).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: quinta

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 16 - construção do imóvel; 2000, Novembro, c. de - demolido o torreão com duas janelas manuelinas; 2009, 23 outubro - o processo de classificação caduca nos termos do artigo 78.º do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n. 206, publicado nesta data.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria

Bibliografia

CORREIA, J. E. C. Horta, Arquitectura do Séc. 16 ao Séc. 19. Tentativa de Caracterização, Lisboa 1986.

Documentação Gráfica

CMPortimão

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO. *1 - As janelas manuelinas do torreão demolido, seriam provenientes de outro edifício e ali reaproveitadas.

Autor e Data

Patrícia Viegas 2000

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login