Igreja Paroquial de Pechão / Igreja de São Bartolomeu

IPA.00002850
Portugal, Faro, Olhão, Pechão
 
Igreja paroquial barroca, resultante da ampliação e reformulação, na 1.ª metade do Séc. 18, de uma primitiva ermida quatrocentista; apresenta nave única e transepto saliente em contraste com a pequena capela-mor classicizante; igualmente a imponente fachada contrasta com a simplicidade do interior no qual se destacam o retábulo-mor e a Capela dos Ossos (implantada na área do antigo cemitério, correspondendo ao adro murado), ambos setecentistas e os pequenos altares laterais posteriores, de madeira policromada e marmoreados fingidos de marcado cunho popular.
Número IPA Antigo: PT050810040002
 
Registo visualizado 156 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta de uma só nave com transepto saliente e capela-mor rectangular. Fachada principal sem embasamento, com dois panos, um correspondente à nave e o outro formado pelo corpo da torre. Esta tem apenas um registo vazado com 2 pequenas janelas e apresenta os cunhais salientes, estando os sinos implantados em dois pilaretes, sem qualquer cobertura. O portal abre-se no outro pano, marcado pelos contrafortes salientes. É composto por duas pilastras rectilíneas que suportam um lintel ligeiramente curvo, rematado por cornija saliente. sobre este abre-se um janelão moldurado. Sobre o conjunto corre uma cornija e sobre esta um parapeito decorado com urnas e rematado por um frontão triangular. As fachadas laterais, sem embasamento, são rematadas pelos beirais do telhado. No corpo saliente do transepto do lado S. abre-se um portal lateral, enquanto a N anexa-se a sacristia. As coberturas são de duas águas. No interior abrem-se pequenos altares laterais, na espessura do muro, de perfil semi-circular, revestidos de madeira. A abóbada da nave é de aresta e a do cruzeiro em berço, A capela-mor, de reduzida dimensão, é coberta em berço perfeito. Sobre a capela-mor abre-se uma janela que conjuntamente com a da fachada iluminam unificadamente a nave, enquanto o transepto recebe luz de fenestrações nos topos.

Acessos

Largo da Igreja

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público, Portaria n.º 172/2013, DR, 2.ª série, n.º 67 de 05 de abril 2013 / ZEP / Zona "non aedificandi", Portaria 640/2015, DR, 2.ª série, n.º 162, de 20 agosto

Enquadramento

Urbano, a igreja esta implantada num amplo largo calcetado, desenvolvendo-se o aglomerado urbano a poente, num nível mais baixo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Pública: Igreja Católica (Diocese do Algarve)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15 / 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ENTALHADOR: Gabriel Domingos da Costa (retábulo-mor)

Cronologia

1482 - documentada uma primitiva ermida de São Bartolomeu cujo padroado pertenceria à Ordem de Santiago; 1700, c. de - execução do retábulo-mor pelo entalhador farense Gabriel Domingos da Costa; Séc. 18, 1.ª metade - a primitiva ermida é totalmente reformulada e ampliada; Séc. 19 - durante as Lutas Liberais, o templo é ocupado; Séc. 20 - profundas obras de recuperação; execução dos retábulos de altar, em madeira policroma e marmoreados fingidos;1984, abril - Despacho de homologação de classificação como IM - Interesse Municipal; 2012, 18 outubro - Anúncio n.º 13590/2012 publicado no DR, 2.ª série, n.º 202, de projeto de decisão de classificação como MIP; 2015, 20 novembro - publicado no DR, 2.ª série, n.º 228, a Declaração de Rectificação n.º 1027/2015, contendo a republicação do Anexo à Portaria n.º 640/2015, relativo à definição da ZEP, por aquele conter inexatidões.

Dados Técnicos

Materiais

Cantaria lavrada, alvenaria, madeira, telha

Bibliografia

PINHO LEAL, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, vol. VI, 1875.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

João Neto 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login