Cruz de Portugal

IPA.00002816
Portugal, Faro, Silves, Silves
 
Arquitectura religiosa, manuelina. Cruzeiro monumental, composto por coluna lavrada onde se embebe cruz decorada por elementos vegetalistas tendo numa das faces a figura de Cristo Crucificado e na outra a Pietá. A gramática decorativa, de troncos, arquinhos e cogulhos é tipicamente manuelina, bem como o lavrar das figuras que nascem da base da cruz e da escultura da Pietà; mais arcaica a figura do Crucificado, evidenciando um talhe da pedra propositadamente agreste, de arestas acesas, sintetizando a anatomia e roupagens, e assim exaltando o sofrimento de Cristo *1. Apresenta semelhanças com a escultura do Cruzeiro de Nossa Senhora da Guia em Guimarães (v. PT010308340010). Cruz monumental manuelina.
Número IPA Antigo: PT050813070001
 
Registo visualizado 513 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro de caminho  Tipo coluna e cruz

Descrição

Cruzeiro assente sobre um pedestal de cantaria, de planta quadrada, com três degraus, onde se apoia a coluna sobre plinto quadrado sobreposto de base quadrada com ângulos chanfrados tendo inscrita numa das faces a data "1824"; a coluna apresenta o fuste lavrado com motivos vegetalistas, de trocos cortados; tem remate hexagonal, composto por anel cilindrico ornado de bolas, cesto onde se inscrevem dois pequenos nichos nas faces maiores, nos chanfros cruz grega de topos redondos e rasgo vertical profundo fechado por círculo; ábaco decorado po coroa; nos lados menores, colocados nos vértices dos ângulos, duas imagens esculpidas, muito desgastadas, sobre bases gomadas, figurando talvez São João Evangelista e Maria Madalena; a cruz nasce directamente deste remate, decorada com arquinhos, cogulhos e troncos idênticos aos do fuste da coluna, e com os topos dos braços rematados por grandes cogulhos; numa das faces inscreve-se a escultura de Cristo na Cruz e na outra a Pietà.

Acessos

Sítio da Cruz de Portugal, EN 124, a 500 m. da cidade à beira da estrada.

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136 de 23 junho 1910

Enquadramento

Urbano, isolado, em largo ajardinado, junto à EN.; protegido por um telheiro quadrangular com quatro águas apoiado em pilastras chanfradas, fechadas por gradeamento em ferro.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 16 - provável construção do imóvel, provavelmente por ordem de D. Manuel, por ocasião das exéquias fúnebres de D. João II (JUDICE, 1911); Séc. 19, finais - pedido de Estácio da Veiga à autarquia para trasladar a Cruz, que se encontrava então desmontada e armazenada no edifícip da Câmara, para Lisboa; Séc. 19, finais - a cruz é montada junto à estrada que vai para São Bartolomeu de Messines, sendo depois feito o ajardinamento da envolvente; 1940 - a cruz é transferida para o terreiro da Sé (v. PT050813070003), sensivelmente frente ao braço N. do transepto; é cosntruído um novo patamar, de 3 degraus de cantaria, de planta quadrada, e recolocada a cruz sobre a sua base facetada ficando a data nela inscrita, "1824", do lado da figura de Cristo na Cruz, modificando-se assim a posição primitiva; o Crucificado ficou então virado para o alçado N. da Sé e a Descida da Cruz afrontando o Castelo; 1943 - construção do alpendre telhado, tendo-se por esta altura elevada o pedestal onde assenta a cruz através da interposição de plinto quadrado; 1950, década de - reconstrução do alpendre, tendo-se procedido ao chanframento das arestas dos pilares e suas bases e à colocação de capitéis nos mesmos; foi igualmente colocado o gradeamento de ferro impedindo a entrada no alpendre; as fotos desta altura mostram o conjunto colocado mais para O., junto ao casario anexo à Igreja da Misericórdia, evidenciando nova deslocação; existe peças desenhadas de 1953 intituladas "Estudo para localização na Praça junto à Câmara Municipal de Silves; 1957 - a cruz é reposta no lugar inicial.

Dados Técnicos

Materiais

Pedra calcária

Bibliografia

DOMINGUES, José D. Garcia, Silves Guia Turístico, Faro, 1989; JÚDICE, P.P. de Mascarenhas, Atravez de Silves, I Parte, Silves, 1911; LAMEIRA, Francisco I. C., Inventário Artístico do Algarve - a talha e a imaginária, vol. XV, Faro, 2000; LOPES, João Baptista da Silva, Corografia (...) do reino do Algarve, Lisboa, 1841; ROSA, José António Pinheiro e, Tesouros Artísticos do Algarve, Faro, 1990.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1940 - mudança da Cruz de Portugal para o Lg. da Sé; 1943 - construção do alpendre telhado; 1953 - reconstrução do alpendre, incluindo fornecimento e assentamento de grade e reparação da pintura da cobertura do mesmo; 1957 - reposição do conjunto junto à estrada; 1982 - limpeza e reparação do telhado do alpendre; pintura da estrutura de madeira da cobertura; limpeza e lavagem das cantarias da cruz, isolamento, consolidação e protecção das mesma de acordo com as indicações prestadas pelo LNEC; refechamento das juntas de cantaria dos pilares e pavimento do alpendre.

Observações

*1 - as fotos da década de 40 do Séc. 20, evidenciam algumas alterações, se bem que ligeiras, no tratamento escultórico da figura do Crucificado e que datam possívelmente de uma intervenção realizada aquando da transferência da cruz para o adro da Sé.

Autor e Data

João Neto 1991 / Rosário Gordalina 2005

Actualização

Paula Figueiredo 2001
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login