Núcleo urbano da vila de Mértola

IPA.00028113
Portugal, Beja, Mértola, Mértola
 
Núcleo urbano sede municipal. Vila situada em margem fluvial na fronteira do Alentejo. Povoação islâmica com preexistência romana. Vila medieval de jurisdição de ordem religiosa militar (ordem Santiago), com castelo e cerca urbana.
Número IPA Antigo: PT040209040046
 
Registo visualizado 321 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Vila  Vila medieval   Vila fortificada  Ordem religiosa militar (Ordem de Santiago)

Descrição

Acessos

EN122, Rua Dr Serrão Martins

Protecção

Inclui Castelo de Mértola (v. PT040209040003), Igreja Matriz de Mértola / Igreja de Nossa Senhora da Assunção (v. PT040209040002) / Incluído na Zona de Proteção Especial do Vale do Guadiana (Rede Natura 2000) / PP - Plano de Pormenor (Salvaguarda e valorização do centro histórico de Métola), Declaração de 6-8-1986, DR, 2.ª série, n.º 205 de 4 setembro 1994

Enquadramento

Urbano, implantado sobre a margem direita do rio Guadiana antes da confluência com a ribeira de Oeiras. Vila sede de um dos maiores concelhos do país (ocupa uma superfície aproximada de 1200km2), localiza-se no seu extremo E. a cerca de 20 km da fronteira com Espanha. Paisagem envolvente fortemente caracterizada pela presença do rio, com encostas de grande declive onde o coberto vegetal apresenta diferentes composições. A vila surge sobre o rio, a jusante do Pulo do Lobo, marcando uma mudança no seu leito, que se abre na paisagem. O Concelho é composto por sete freguesias e encontra-se limitado a N. pelos concelhos de Beja e Serpa, a E. por Espanha, a O. por Alcoutim e a S. pelos concelhos de Almodôvar e Castro Verde.

Descrição Complementar

Não aplicável

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Não aplicável

Afectação

Não aplicável

Época Construção

Séc. 13

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1 d.C / 2 d. C - Myrtilis pertence à unidade de Pacensis (capital Beja / Pax Julia), adquirindo grande importância e dinâmica comercial e com direito a cunhar a sua própria moeda; época muçulmana - Mértola (Martula) esteve inicialmente ligada ao Califato de Borba (região que dividia com Baja / Beja o poder sobre as povoações de Maura / Moura, Sirpa / Serpa e Al-madura / Almodôvar); torna-se depois sede de um reino Taifa; 1238 - conquista de Mértola pelos cavaleiros da Ordem de Santiago, que elegem a vila para sede nacional da ordem até 1316; 1239 - concessão de foral por D. Sancho II e doação do castelo e do termo da vila à Ordem de Santiago; 1420, 21 Dezembro - em virtude do despovoamento da vila, D. João I ordena que 50 homiziados a povoem e que contribuam para a sua defesa, Mértola ganha nova dinâmica comercial relacionada com sua posição estratégica no território

Dados Técnicos

Não aplicável

Materiais

Não aplicável

Bibliografia

COSTA, Carvalho da, Corografia Portuguesa, Tomo II, p.508, Lisboa, 1706; ARMAS, Duarte de, Livro das Fortalezas, Lisboa, INAPA, 1990; MATEUS, Rui, Recuperação e conservação em zonas históricas, contribuições metológicas para a investigação geo-jistórica associada ao Planeamento urbano, Mértola, um caso de estudo, Dissertação de mestrado em Reabilitação do Património Arquitectónico e Paisagístico, Universidade de Évora, 1995

Documentação Gráfica

DGOTDU: Arquivo Histórico (Anteplano de Urbanização de Mértola, Arq. Pedro Falcão e Cunha, 1958; Anteplano de Urbanização de Mértola - Estudo de Revisão, Arq. Pedro Falcão e Cunha, 1963; Remodelação de uma Zona do Anteplano de Urbanização de Mértola, Arq. Pedro Falcão e Cunha, 1974; Revisão do Plano de Urbanização de Mértola, Arq. Urb. Fernando Varanda, 1981; Revisão do Plano Geral de Urbanização da Vila de Mértola, Arq. Urb. Fernando Varanda, 1988)

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH (Anteplano de Urbanização de Mértola, DSARH-005-2311/03); DGARQ/TT: Memórias paroquiais, vol. 23, nº 129, p. 803 a 814

Intervenção Realizada

1916 / 1917 - demolição do torreão nascente da Porta de Beja para construção do mercado municipal; Séc. 20, anos 50 - demolição do torreão poente da Porta de Beja

Observações

Autor e Data

Anouk Costa, Cláudia Morgado, Rita Vale 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login