Casa de Sub-Ripas / Paço de Sub-Ripas / Paço de Sobre-Ribas

IPA.00002787
Portugal, Coimbra, Coimbra, União das freguesias de Coimbra (Sé Nova, Santa Cruz, Almedina e São Bartolomeu)
 
Casa gótica e manuelina na Casa de Baixo ou da Torre e manuelina e renascentista na Casa de Cima. Adaptação a habitação de uma torre medieval da cerca coimbrã, apresentando uma organização arquitectónica típica das edificações da Idade Média com corpos de altimetrias e volumetrias diferenciadas que se desenvolveram e foram sucessivamente adossados a partir da torre. A fenestração e as portas exteriores e interiores da Casa de Baixo são maioritariamente manuelinas aplicando arcos conopiais, policêntricos e rebaixados, alguns com decoração vegetalista e toros torsos, com especial incidência na fachada principal com um portal de arquivoltas múltiplas de perfís variados prolongado por nicho conjugando decorações com motivos zoomórficos, vegetalistas, uma corrente, toros torsos e entrelaços. Em todos os pisos da Casa de Baixo há pequenos nichos com o fundo revestido de azulejos de aresta. Na maioria dos panos da caixa murária, geralmente a ladear as janelas, inscrevem-se pequenos bustos em medalhões e molduras rectangulares e semi-circulares, com maior concentração na Casa de Cima. Há parapeitos igualmente esculturados com motivos geométricos, zoomórficos (lagarto) e bustos.
Número IPA Antigo: PT020603020015
 
Registo visualizado 912 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Planta irregular composta pela Casa de Baixo ou da Torre (núcleo O.) com vários corpos adossados, rectangulares e trapezoidais, onde se inclui uma torre de planta rectangular, com desníveis muito acentuados entre o plano da rua e lado exterior da muralha; unida perpendicularmente à Casa de Cima ou do Arco (núcleo E.), de planta em U, por meio de arco encimado por corpo rectangular sobre o arruamento. Massa de volumes articulados de altimetrias diferenciadas, predominantemente verticalista na Casa de Baixo e horizontalista na Casa de Cima, com coberturas independentes sobre os vários corpos de telhados de 4 águas e terraços. CASA DE BAIXO OU DA TORRE: frontespício a E. com 2 panos não alinhados delimitados por cunhais; o principal em avanço originando estreito pano lateral à esq. vazado na vertical por pequeno vão quadrangular e duas janelas rectangulares sobre mísula; frontaria de 3 registos: no 1º, à esq., pequena porta de arco polilobado em moldura rectangular e, à dir., ladeado por 2 janelas transversais, gradeadas, de capialços profundos, portal enquadrado por 2 arcos deprimidos concêntricos, o exterior de toros torsos com anéis e o interior esculpido em forma de corrente, interrompidos na verga por pedra de armas truncada, no intradorso 2 arcos festonados e 1 conopial; encima o portal 1 nicho em arco conopial rendilhado rematado por florão contendo cruz vegetalista erudida; no 2º registo 3 janelas em arco conopial, com vestígios de cogulhos no extradorso, decoradas com rosetas e rematadas em florão; no 3º registo pequena janela rectangular e janela em arco polilobado, com pedra de armas truncada sob o parapeito e medalhão no lintel, ladeada por 2 bustos em meio-relevo inscritos em molduras rectangulares; à esq. pano recuado, delimitado por cunhal, com 3 registos: no 1º porta rectangular, no 2º janela rectangular e no 3º janela superiormente facetada; remates em beiral; à dir. corpo transversal da Casa de Cima com arco sobre a rua ligando à Casa de Cima a que se segue pano da denominada "manga do norte" sobre a muralha, com desnível, vazado por pequena janela alta de moldura rectangular e rematado em parapeitos lisos; prolongado em pano de muro adossado à muralha; Fachada N.: pano estreito da "manga do Norte" com 1º registo vazado por fresta e 2º registo, recuado, com janela de moldura rectangular, ambas encimadas por relevos emoldurados; remate em parapeito liso; Fachada NO.: série de corpos de alinhamento e altimetria descontínua e irregular, intercalados e rodeados por escada de 3 lanços em ângulo dando acesso a patamares, terraços e logradouros: à esq. pano da "manga do Norte", oblíquo, registo inferior cego, no 2º pequena janela rectangular com mísulas e arcada dupla rebaixada mainelada sobre terraço, para o qual abre porta rectangular; no 3º registo 2 janelas rectangulares e 4 relevos emoldurados sob o parapeito liso de remate; seguem-se 2 corpos em 2 níveis, o inferior é saliente com 2 panos em ressalto divididos por cunhal; o da esq. é inferiormente vazado para dar passagem à escada, sob abóbada rebaixada apoiada em mísulas; no 2º registo pequena janela em arco rebaixado; o da dir. possui 3 registos: no 1º porta em arco pleno, no 2º janela em arco rebaixado e no 3º grande janela em arco pleno sobre colunelos com capitéis vegetalistas; remata os 2 panos parapeito liso do terraço onde assenta o corpo superior, recuado, vazado por porta rectangular e janela em arco rebaixado; remate em beiral; à dir. corpo da torre, saliente, inferiormente massiço, totalmente de cantaria; no pano lateral esq., ao nível do 2º registo, janela em arco conopial enquadrada por 4 relevos em molduras rectangulares; no pano frontal balcão com mata-cães vazado por janela em arco conopial e 1 fresta, encimados por outra janela de perfil igual e estreito balcão fechado sobre 2 cachorros; remate em beiral interrompido por chaminé; à dir. corpo reentrante de 3 panos distintos, escalonados; o 1º mais alto delimitado por cunhal, inferiormente cego e com janelas em 3 registos, 2 em arco conopial e 1 rectangular, todas flanqueadas por mísulas; remate em beiral; o 2º pano corresponde a um passadiço e possui inferiormente uma porta rectangular que dá acesso a um pátio; no 2º registo janela em arco rebaixado e no 3º 1 janela em arco rebaixado e outra em arco cairelado, todas ladeadas de mísulas; remate em parapeito liso; o 3º pano é o mais baixo com janela em arco rebaixado, correspondendo a pequeno edifício no topo do pátio, para o qual abre janela em arco rebaixado, sendo inferiormente vazado; remate em beiral; Fachada SO: pano lateral da torre com 2 janelas em arco conopial em 2 registos; remate em beiral; pano saliente delimitado por cunhais com 3 registos, no 1º à dir. janela em arco rebaixado, à esq. adossa-se perpendiculamente o passadiço para cujo terraço, com bancos e floreiras, no 2º registo se abre porta rectangular; à dir. janela em arco conopial torso rematado em florão, ladeada por mísulas; no 3º registo 2 janelas rectangulares ladeadas por mísulas; remate em beiral; pano recuado delimitado por cunhal com 3 registos: no 1º porta rectangular, no 2º e 3º janela rectangular; remate em beiral; Fachada SE: 1º pano muito baixo, cego, rematado em beiral, ligado ao muro do pátio que antecede pano do passadiço, delimitado por cunhal, com porta rectangular e janela em arco rebaixado no 1º registo e janela de duplo arco polilobado, mainelada, enquadrada por fina moldura rectangular, ladeada por mísulas; remate em parapeito liso com pequeno balcão à dir.; corpo saliente delimitado por cunhal, com 4 registos, os 2 primeiros cegos, janela em arco rebaixado sobre mísula no 3º e janela rectangular com mísula à dir. no 4º, tendo por baixo vestígios de cachorrada; remate em beiral; corpo recuado com pano estreito vazado superiormente por janela rectangular; remate em beiral. INTERIOR: No piso térreo Átrio com desnível a meio; à esq. escada de ligação ao piso superior, serviços e Sala de Exposições; no canto vestígio da antiga ligação à Casa de Cima; à dir. porta em arco polilobado da Recepção, adossada lateralmente à caixa murária da torre, iluminada por janela em arco rebaixado e com acesso à escada que circunda a fachada NO.; embebido na parede dir. do Átrio arco pleno cego; em frente porta em arco polilobado da Biblioteca com janelas em arco rebaixado e polilobado com conversadeiras, na parede E. arco quebrado entaipado e a O. porta baixa em arco conopial que comunica com a Sala de Catalogação, uma galeria no corpo do passadiço, iluminada lateralmente por janelas em arco rebaixado com conversadeiras, a da esq. mainelada, e no topo pequena janela rectangular havendo aí uma escada para a Cave onde se localizam 2 Arquivos, o 1º com janela em arco rebaixado, 2 nichos azulejados e 1 arco polilobado, o 2º com acesso a logradouro; no 1º piso o Átrio tem janelas em arco conopial com conversadeiras a E. e no canto pequena escada encimada por porta em arco conopial de acesso a terraço semi-coberto por duplo arco sobre pilarete facetado e mísulas laterais; a SO. Sala de Aula com janelas polilobadas, um arco festonado cego, porta de acesso ao terraço do passadiço e pequena porta em arco pleno para o Gabinete da Direcção, localizado na torre, provido de 1 fresta, 1 janela profunda em arco conopial com capialço em abóbada rebaixada, 1 porta em arco conopial para o balcão, 1 escada em caracol para o piso superior e 1 porta em arco quebrado para o Átrio, emoldurada por arco pleno; a SE. Sala de Jantar com grande lareira com pedra de armas contendo Cruz da Ordem de Cristo no lintel, um poço e uma cantareira de pedra encimada por mísula, iluminada por janela em arco polilobado e por outra mais pequena em arco conopial à esq. de vão em arco polilobado de acesso ao W.C.; a escada de 2 lanços para o 3º piso passa defronte de janela em arco rebaixado, ocultando-a parcialmente; no ângulo acesso a corredor contendo gabinete iluminado por 2 janelas laterais, a da esq. mainelada, e 1 de topo, coberto por pequenas cúpulas com bocetes geométricos e heráldicos; na torre a Sala de Informática iluminada por janelas em arco conopial com conversadeiras; a SO. Biblioteca de Periódicos com janelas em arco conopial; a SE. Gabinete com 2 janelas pequenas junto ao canto, seguido de outro Gabinete e Biblioteca iluminado por 3 janelas em arco rebaixado; pavimentos de tijoleira e coberturas em tectos de estuque; na 1ª e 2ª caves dos corpos NO. 2 Salas de Depósitos, a inferior com nichos e vestígios de arco de cantaria ligado à torre. CASA DE CIMA OU DO ARCO: frontespício volvido a O. centrado por pano de muro decorado com pequenos revelos e medalhões com bustos, superiormente recortado e coroado com pináculos a ladear pedra de armas com brasão dos Perestrelos *1, onde se abre portal de moldura rectangular de acesso a pátio de entrada, enquadrado por 3 alas; à dir. muro alto decorado por pequenos relevos emoldurados, rematado por parapeito liso; à esq. pano do corpo mais comprido, adossado à Casa da Torre, com fachada S. de 3 registos marcados por frisos: o 1º vazado à esq. por arco pleno, abobadado de berço sobre a rua, ladeado por uma janela rectangular de parapeito esculturado e, do lado de dentro do pátio, uma porta encimando o 1º lanço de uma escada em ângulo, encostada à caixa murária, até ao 2º registo e ao corpo transversal; no 2º e 3º registos 3 janelas em arco conopial, polilobado e rectangulares com aventais esculpidos e enquadradas por medalhões e pequenas molduras com bustos em relevo, e 1 porta em cada; remate em cornija. Fachada N. do mesmo corpo com pequenos vãos e janelas em registo único sobre o arco, igualmente esculpidas no avental e intercaladas por medalhões com relevos; remate em cornija. Ala frontal do pátio: volvida a O., no 1º registo escada ladeada por arco rebaixado; no 2º arco pleno sobre o patamar da escada e janela em arco conopial deprimido; remate em parapeito; em todas as paredes bustos em relevo inscritos em molduras rectangulares e curvas.

Acessos

Rua de Sobre-Ribas, nºs. 39, 41, 43 e 24

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, DG n.º 136 de 23 Junho 1910 / ZEP, Portaria, DG, 2ª série, n.º 269 de 17 novembro 1961

Enquadramento

Urbano. Parcialmente integrada na cerca de Coimbra. Os 2 núcleos de edifícios que a compõem flanqueiam uma rua calcetada em declive acentuado, ligando-se por cima desta por meio de arco que produz estreitamento da via; o núcleo O. está parcialmente assente na escarpa, do lado exterior da muralha. Adossada lateralmente a casas de habitação e à muralha; a curta distância da Torre de Anto (v. 060302026) à qual se liga por troço de muralha; as diferentes fachadas destacam-se do restante casario.

Descrição Complementar

O portal principal é emoldurado por arco deprimido formado por feixe de toros torsos cingidos nos pés-direitos por 2 pares de anéis vegetalistas e no arco por 2 cabeças de serpe, com pedra de armas aposta sobre o fecho; segue-se arquivolta esculpida em cadeia, cujos elos são mais espaçados do lado esq., apoiada num arco festonado também deprimido, sobre colunelos lisos, decorado nas enjuntas por medalhões florais; no intradorso arco festonado de toros torsos sobre colunelos de fuste igualmente torso, intercalando toros lisos e fiadas de pequenas flores ou contas, com capitéis vegetalistas e bases facetadas com anéis; segue-se arco conopial deprimido, liso. Sobre o arco exterior uma edícula em arco pleno apoiada em mísulas vegetalistas que prolongam em curva o corpo das serpes que abocanham o arco; a moldura do nicho é decorada na frente com entrelaços vegetalistas estilizados e no intradorso com motivos geométricos, a envolver cruz de troncos sobre peanha esculpida com folhas estilizadas, tudo envolvido por arco liso rematado em conopial terminando em florão.

Utilização Inicial

Residencial: casa abastada

Utilização Actual

Científica: centro de investigação / Residencial unifamiliar: casa

Propriedade

Pública: Estatal / Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15 / 16 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1373 / 1376 - D. Fernando manda fazer benfeitorias na cerca de Coimbra na qual se integravam várias torres; Séc. 15 - Algumas das torres, já sem função militar, começam a servir de residência, exceptuando as que flanqueavam as portas da cidade; 1514, 12 Julho - Doação feita pelo tanoeiro Bastião Gonçalves, sua mulher Catarina Anes e sua sogra Catarina Fernandes, ao licenciado João Vaz "de uma torre com o seu lanço de muro no dito logo de sobre-a-riba" que trazia aforada da Câmara, defronte de uns pardieiros deste; 1514, 29 Julho - Validação do contrato pela Câmara de Coimbra que, a pedido do novo proprietário, autorizou a construção de um arco passadiço entre os 2 lados da rua pública que passava defronte da torre, dando-se a partir de então início às obras de adaptação da torre a residência, dando origem à Casa de Baixo ou da Torre, construída e ampliada progressivamente em extensão e altura, aproventando as estruturas pré-existentes; 1542 / 1547 - Datas inscritas na Casa de Cima ou do Arco, balizando a construção da mesma, nos terrenos que já pertenciam a João Vaz; 1557 - D. Catarina ordenou que o Reitor e freires da Ordem de Cristo, instalados no aposento dos padres do Colégio de S. Jerónimo, mudassem para as casas do já falecido João Vaz, agora na posse da sua viúva, Bartolesa Cabral, entretanto casada com João Homem; Séc. 18, início - A Casa passa por herança para os Perestrelos; 1974 - Foi vendido ao Estado por Rui Manuel Ribeiro de Menezes e Joaquim Pais dos Santos, parte pobre; 1981 - A DGEMN propõe a compra do Paço.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Cantarias de pedra calcária (de Ançã); caixas murárias de cantaria calcária e alvenaria mista rebocada; tijoleira; telhas; madeira; estuque; vidro; ferro.

Bibliografia

GAIO, Manuel da Silva, Sub-Ripas, in Arquivo Coimbrão, Coimbra, 1943; CORREIA, Vergílio, GONÇALVES, Nogueira, Inventário Artístico da Cidade de Coimbra, Lisboa, 1947; DIAS, Pedro e PORTUGAL, António Madeira, Casa de Sub-Ripas, Boletim da Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, nº 131, Lisboa, 1990; Ilustração Portuguesa, II Serie (265 - 272); http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/70531 [consultado em 12 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1976 - Picagem de rebocos e sondagens; 1977 - Picagem de rebocos interiores e abertura de vãos entaipados; 1979 / 1983 - Recuperação total para nova utilização; 1984 / 1985 / 1986 - Execução de revestimentos exteriores e interiores, limpeza e refechamento de cantarias, levantamento de pavimentos e reconstrução da cobertura em lajes pré-esforçadas, novo telhado e nova escada interior em betão armado e seu revestimento em madeira, revestimento de pavimentos em tijoleira, desentaipamento de vãos, caixilharias, rede de águas, esgotos e luz, montagem de elevador.

Observações

* 1 Escudo partido, tendo no 1º um leão rompante e no 2º uma banda carregada de 3 estrelas acompanhada de 6 flores dispostas em 2 palas, por timbre o leão do brasão.

Autor e Data

Horácio Bonifácio 1991 / Lina Oliveira 2003

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login