Villa Lusitano-Romana de Santa Vitória do Ameixial

IPA.00002766
Portugal, Évora, Estremoz, União das freguesias do Ameixial (Santa Vitória e São Bento)
 
Villa romana, sede de exploração agrícola, com restos do peristilo e de construção termal com pavimentos revestidos a mosaico de padrão geométrico. Os mosaicos encontram paralelo com os da Villa Lusitano - Romana de Torre de Palma em Monforte (v. PT041211040002), embora estes apresentem uma feição mais popular, artísticamente menos trabalhados.
Número IPA Antigo: PT040704050024
 
Registo visualizado 1010 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Edifício e estrutura  Agrícola e florestal  Villa    

Descrição

Ruínas de uma Villa agrícola, envolvidas por sólido muro de alvenaria (opus incertum), constante de edifícios de habitação e logradouro. Conserva parte do peristilo com pavimentos de mosaico formando padrões geométricos e parte de um edifício termal *1

Acessos

EM 245, de Estremoz a Sousel, a c. de 10 Km, desvio à mão esquerda. No extremo O. da povoação, no Monte do Furinho.

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 735/74, DG, 1.ª série, n.º 297 de 21 de dezembro 1974

Enquadramento

Rural, em colina de pendente acentuado para O., isolada no termo da povoação, na proximidade do eixo rodoviário Elvas - Évora - Lisboa.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Agrícola e florestal: villa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

DRCAlentejo, Portaria n.º 829/2009, DR, 2.ª série, n.º 163 de 24 agosto 2009

Época Construção

Séc. 01 a.C. / 03 / 04 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 01 a.C. - 04 - construção e ocupação da villa; 1915 - 1916 - intervenção arqueológica; 1970 - 1980 - intervenção arqueológica.

Dados Técnicos

Estruturas mistas

Materiais

Alvenarias, cantarias de granito e mármore, tijolo

Bibliografia

Ministério do comércio e Turismo e Secretaria de Estado do Turismo, Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve - Programa de Valorização Cultural e Divulgação Turística, Lisboa, sd..

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1979 - Demarcação com pilares de cantaria; IPPAR: DRE / FEDER: 2001 - escavações arqueológicas; restauro de mosaicos e outros trabalhos de recuperação.

Observações

*1 - neste edifício encontrava-se o famoso mosaico "Mosaico de Ulisses" que se encontra no Museu Nacional de Arqueologia de Lisboa; *2 - incluido no Programa de Valorização e Divulgação Turística - Itinerários Arqueológicos do Alentejo e Algarve, do Ministério do Comércio e Turismo e da Secretaria de Estado da Cultura; candidato ao programa Interreg II.

Autor e Data

Castro Nunes 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login