Cruzeiro de São Francisco de Estremoz

IPA.00002746
Portugal, Évora, Estremoz, União das freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André)
 
Arquitectura religiosa, manuelina. Cruzeiro híbrido de coluna manuelina e base-pedestal e cruz posteriores de características barroquizantes.
Número IPA Antigo: PT040704060021
 
Registo visualizado 369 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro conventual  Tipo coluna e cruz

Descrição

Soco escalonado de dois degraus de planta quadrangular de cantos chanfrados, tendo metade da sua área embebida no lajedo do terreiro do adro que se eleva ao nível do 2º degrau do soco. Sobre grande base da mesma secção do soco, um pedestral de enormes proporções em forma de jarra bolbosa, sobre esta coluna de base hexagonal e fuste helicoidal de 3 espirais trocidas em sentido dextrorsom, capitel com o coxim ornado de motivos vegetalistas e ábaco de trocidos sobre este grande cruz latina, assente em pequena base hexagonal com a escócia ornada de bilhetas; os braços da cruz de serção quadrada com os termurais trevados.

Acessos

Largo dos Combatentes da Grande Guerra (Largo Dragões de Olivença)

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 42 007, DG, 1.ª série, n.º 265 de 06 dezembro 1958 / ZEP, Portaria, DG, 2.ª série, n.º 83 de 07 abril 1962

Enquadramento

Urbano. Implementação harmónica, diante do adro do Convento de São Francisco (v. PT040704060011).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 13 - fundação do Convento de São Francisco; Séc. 16 / 17 - provável construção do cruzeiro

Dados Técnicos

Materiais

Mármore branco de Estremoz

Bibliografia

BELÉM, Fr. Jerónimo de, Crónica Seráfica, Vol. I, 1750.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

O elemento da coluna é provavelmente fruto de reaproveitamento, transformado no séc. 17 em cruzeiro

Autor e Data

Rosário Gordalina 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login