Estação Ferroviária do Vidago

IPA.00027386
Portugal, Vila Real, Chaves, Vidago (União das freguesias de Vidago, Arcossó, Selhariz e Vilarinho das Paranheiras)
 
Arquitectura de transportes, do séc. 20. Estação ferroviária integrada na linha do Corgo.
Número IPA Antigo: PT011703420162
 
Registo visualizado 410 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Transportes  Apeadeiro / Estação  Estação ferroviária  

Descrição

Acessos

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: estação ferroviária

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1878 - sendo as estâncias termais das Pedras Salgadas e do Vidago muito frequentadas, contribuindo para o desenvolvimento económico dos concelhos de Vila Pouca de Aguiar e de Chaves, a Câmara Municipal de Vila Real solicitou a construção da via-férrea que ligaria a Régua a Chaves, passando por Vila Real; 1897, 4 Abril - publicação em Diário do Governo da concessão da ligação ferroviária, de via estreita, entre a Régua, Vila Real e Chaves, a Alberto da Cunha Leão e António Júlio Pereira Cabral; o fundamento para o deferimento da petição esteve no interesse turístico e comercial das termas de Pedras Salgadas e do Vidago; 1903, 18 Fevereiro - decreto determinando a construção da linha-férrea do Vale do Corgo; 24 Agosto - início dos trabalhos de construção da linha, com administração directa do Estado; D. João de Alarcão, Ministro das Obras Públicas, manifestou empenho na construção da linha de ferro que unia a Régua a Vila Real; 1906, 1 Abril - chegada à estação de Vila Real da primeira locomotiva; 1907, 14 Julho - inauguração do troço ferroviário entre Vila Real e as Pedras Salgadas, tendo D. Carlos juntamente com outras entidades oficiais embarcado na Régua e seguiram até Vila Real; 1910, Março - chegada da linha férrea até ao Vidago; Outubro - inauguração oficial da estação do Vidago, com a presença de D. Manuel II, constando do programa as visitas à Régua, Vila Real, Pedras Salgadas, Mirandela, Bragança, Murça e Alijó; a revolução republicana gorou a viagem e a "carruagem-salão" que aguardava na Régua para transportar o rei ao Vidago, ali permaneceu "não permitindo concretizar uma combinação do chefe do distrito com o inspector da secção do caminho de ferro"; 1921, 28 Agosto - inauguração da última secção desta via, unindo Vidago a Chaves; 1926 - regulava cerca de 14.000 passageiros, provindos de todo o país; expedia em g.v. 80 toneladas e 4.400 em p.v. sobretudo águas minerais para todo o país, recebendo 100 toneladas em g.v. e 2.470 em p.v. de mercadoria de praça, taras, etc. provindas do Porto; 2000, 20 julho - inauguração do Museu da Região de Vigado no edifício da estação, enquadrada nas comemorações dos 75 anos da vila de Vidago, e após cedência do mesmo à Câmara Municipal de Chaves.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes autónomas.

Materiais

Bibliografia

AZEVEDO, Correia de, Vila Real de Trás-os-Montes, Porto, sd. (v.r.); BORGES, Júlio António, Monografia do Concelho de Vila Real, Vila Real, 2006; Monografia das Estações e esboço corográfico da Zona atravessada pelos caminhos de Ferro do Minho e Douro, Lisboa, 1926.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

CM Chaves: 1999 / 2000 - obras de adaptação do edifício para instalação do museu.

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Paula Noé 2009

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login