Pórtico de Paço dos Negros / Paço dos Negros da Ribeira de Muge

IPA.00027256
Portugal, Santarém, Almeirim, Fazendas de Almeirim
 
Arquitectura residencial, quinhentista. Palácio real.
Número IPA Antigo: PT031403030014
 
Registo visualizado 3124 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Edifício e estrutura  Residencial senhorial  Paço real    

Descrição

"(...) magnífica portada que daria acesso ao pátio, coroada por seis merlões marcadamente manuelinos e cujo arco é coroado pelo escudo real e ladeado de rosetas...". Lateralmente, as armas reais, de coroa aberta, ladeadas pela esfera armilar do rei fundador, o rei Venturoso. (www.cm-almeirim.pt)

Acessos

Lugar de Paço dos Negros

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural. O lugar de Paço dos Negros encontra-se entre a sede da freguesia e a Ribeira de Muge, num lugar chamado Casal dos Frades.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: paço real

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

CARPINTEIROS: António Pires (séc. 16); Bartolomeu Rodrigues (séc. 17); Luís Fernandes (1625); Simão Dias (séc. 16).

Cronologia

1512 - erecção do palácio como o atesta a Carta de Quitação de el-rei D. Manuel I ao seu escudeiro e primeiro almoxarife do Paço da Ribeira de Muge, Diogo Rodrigues; 1601 - os Paços de Almeirim, da Ribeira de Muge e o Convento de Nossa Senhora da Serra encontram-se bastante danificados; Filipe II de Portugal passa provisão atribuindo 200.000.00 reis para a recuperação dos edifícios; 1610 - falecimento do carpinteiro do paço, António Pires, sucedendo-lhe no cargo Bartolomeu Dias; anteriormente era carpinteiro Simão Dias; 1625 - por falecimento de Bartolomeu Rodrigues sucede-lhe Luís Fernandes; 1767 - os paços estavam incapazes de ser habitados, tendo D. José I, em visita ao local, pernoitado em casa de D. Gastão José da Câmara Coutinho; 1792 - ordenada a demolião do paço; séc. 19 - início da demolição do pórtico; 1956 - criação da freguesia de Fazendas de Almeirim; o paço pertenceu até esta data à freguesia da Raposa; 1999, 04 julho - Despacho de abertura do processo de classificação; 2005, 21 junho - Despacho de encerramento do processo de classificação.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

VITERBO, Sousa, Diccionario Historico e Documental dos Architectos, Engenheiros e Construtores Portuguezes ou a serviço de Portugal, Lisboa, Imprensa Nacional, 1904, vol. II; www.cm-almeirim.pt/almeirim/Concelho/LocaisInteresse/portico+paco+dos+negros.htm (26-02-2009)

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO. *1 - Foi junto à Ribeira de Muge que D. Manuel I mandou edificar uma residência real a qual era chamada inicialmente por Paço da Ribeira de Muge e mais tarde passou à designação de Paço dos Negros da Ribeira de Muge. A inclusão da palavra "negros" deve-se ao facto de D. Manuel ter mandado para este paço alguns escravos negros. Afirma a lenda que, neste local, era vista a espreitar o sol, a cantar e a pentear-se, uma linda princesa moura, a qual guardava uma grande talha cheia de oiro, tendo a encimá-la a espada de oiro do rei. Reza a lenda que a linda moira ainda canta, mas só para quem a souber ouvir; que continua à espera com uma riqueza sem conta, para oferecer a quem sonhar três noites a fio e tenha coragem de a vir desencantar. (www.cm-almeirim.pt). Damião de Góis na Crónica de D. Manuel I faz referência ao Paço: "(...) fez de novo os Paços da Ribeira de Muja, por ali haver muita caça, montaria que há naquela comarca, nos quais mandou pôr todo o serviço necessário de mesa, cozinha, camas, leitos e roupas de linho para os que consigo levava."

Autor e Data

Cecília Matias 2009

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login