Quinta do Paço

IPA.00002713
Portugal, Coimbra, Coimbra, São Silvestre
 
Casa nobre barroca, de planta em L, fachadas despojadas com predomínio de vãos de sacada, portal de verga em arco rebaixado. No andar nobre da fachada principal apresenta como é característico em solares deste período, 2 janelas pintadas em trompe l'oeil. A organização espacial, com o terreiro e jardim interno rodeado por muros, a abrigar a fachada é também característica desta tipologia. Possuía capela particular no andar nobre, importante pelas esculturas que encerrava, em especial as de pedra, tanto de vulto como em relevo *3.
Número IPA Antigo: PT020603240059
 
Registo visualizado 378 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta em L

Descrição

Planta composta, regular, formando um L. Volumes articulados perpendicularmente, dispostos na horizontal. Coberturas diferenciadas em telhado de duas águas. Fachada principal orientada a O. frente ao terreiro, formando ângulo reto. Cada uma das superfícies apresenta dois registos separados por um friso. No primeiro registo abrem-se quatro portas, sendo a central em arco abatido e mais elevada que as outras, à qual se acede por cinco degraus com pequeno patamar, que continua em escadaria de dois lanços, correspondendo o primeiro a dez degraus. Brasão sobre cartela de folhagem e óculo elíptico completam o enobrecimento dele portal. O segundo registo apresenta sete janelas de sacada com ferragem, e três pintadas em trompe l'oeil. Coroamento em cornija onde assenta o telhado. A fachada E. apresenta duas superfícies distintas. A maior é composta por dois registos muito modificados, com aberturas de díspar implantação. A superfície menor, de igual orientação, tem igualmente dois registos apresentando um portal de verga em arco rebaixado e pés direitos decorados em rusticado, encimado por frontão triangular interrompido, no qual se insere brasão *1 e cartela de folhagem. A franquear este portal três janelas reduzidas. No segundo registo cinco janelas de sacada, sem ferragens e de duplo batente *2.

Acessos

Rua do lagar, Largo do Terreiro, Rua do Terreiro

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Decreto nº67/97, DR, 1ª série-B, n.º 301 de 31 dezembro 1997

Enquadramento

Urbano, ao cimo da povoação, na proximidade da igreja paroquial, destacado e em contraste com as construções envolventes. Frente à casa e separado por muro estende-se um largo terreiro com algumas árvores, à esq. um arco dá acesso a terras de cultivo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 18 - época de construção; séc. 19 - 20 - modificada e ampliada; 2000, 23 Fevereiro - aprovado condicionalmente, por despacho superior, o projecto de recuperação e ampliação do solar da Quinta do Paço para instalação de unidade hoteleira.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes, estrutura mista.

Materiais

Pedra, alvenaria, madeira. vidro, telhado.

Bibliografia

BORGES, Nelson Correia, Coimbra e região, Lisboa, 1987; Diário de Coimbra, 24 de Agosto de 1989 e 17 de Setembro de 1991; FRAZAO, A. Amaral, Novo Dicionário Corográfico de Portugal, Porto, 1981; GONÇALVES, Nogueira, A., CORREIA, Virgílio, Inventário Artístico de Portugal, Lisboa, 1953; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71518 [consultado em 12 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

*1 - Dos Cabrais, Mouras, Coutinhos e Vilhenas; *2 - O interior está muitíssimo degradado sendo difícil circular por risco de aluímento dos pavimentos. A quinta detinha ainda nos anos 50 deste século um importante recheio, nomeadamente uma liteira do séc.18, dourada e pintada de grinaldas, ostentando o brasão esquartelado das famílias Cabral, Moura e Horta bem como tela da Natividade do séc.17. O recheio, (CORREIA, 1953 / 65-66), foi vendido em hasta pública recentemente (l992). *3 - São João Baptista e outro de S. Jerónimo penitente, atribuíveis a João de Ruão (CORREIA, 1953 / 65-66), provávelmente inspirado em gravuras (CORREIA, 19531 65-66) datado de 1544. O altar principal de talha setecentista com retábulo quinhentista de boa traça encontra-se no Museu Machado de Castro.

Autor e Data

Maria Bonina / Fernando Grilo 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login