Igreja Paroquial de Larinho / Igreja de Nossa Senhora da Purificação

IPA.00002697
Portugal, Bragança, Torre de Moncorvo, Larinho
 
Arquitectura religiosa, barroca. Igreja paroquial de influência rocaille, de planta longitudinal e 1 nave, frontispício em empena contracurvada truncada por ático com escudo nacional, com torre sineira adossada, portal e janelão axiais e nichos. No interior, retábulos e púlpito em talha de estilo rocaille. Salienta-se a frontaria recortada, de influência rocaille, onde os elementos são dispostos axialmente conferindo nítida verticalidade; a presença de 3 esculturas em granito (Nossa Senhora da Purificação, São Pedro e São Paulo), anteriores à actual igreja, nos nichos do frontispício. No interior, destaque para o púlpito e altar das Almas em estilo rocaille.
Número IPA Antigo: PT010409100046
 
Registo visualizado 92 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Igreja de planta longitudinal, composta por nave e capela-mor rectangulares, sacristia, casa da arrecadação e torre sineira adossadas a N.. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas e telhados de 2 águas na igreja e 1 água na sacristia e casa da arrecadação. Cunhais apilastrados encimados por urnas com fogaréu. Fachada principal, orientada a O., com empena contracurvada truncada por ático com o escudo nacional, da época de D. José I, encimado por uma cruz. Portal axial, de verga curva, com a data de 1797 inscrita em motivo concheado sobre o lintel, enquadrado por volutas e encimado por uma moldura curva. A frontaria tem no centro um janelão rectangular, de verga curva, colocado axialmente e sobre o portal, rodeado por dois nichos concheados, com estátuas em granito de São Pedro e São Paulo e encimado por um terceiro com a figura de Nossa Senhora da Purificação. Torre sineira de planta quadrangular, coroada por coruchéu, adossada ao frontispício, com porta de verga curva, encimada por frontão ondulado interrompido e sobrepujada por 2 óculos; uma cornija divide horizontalmente os alçados que no último terço abrem para o exterior ventanas de arco pleno. Alçados laterais simétricos, abrindo vãos de verga curva, 2 janelas e 1 porta na nave e 1 janela na capela-mor. Fachada N. da sacristia com porta de verga curva ladeada por 2 óculos. Fachada posterior encimada por empena coroada por cruz. No interior, nave única, com lambril de azulejo, guarda-vento na porta principal, coro-alto de madeira pintada, com balaustrada, assente em arco abatido sobre mísulas, com acesso por escada de lanços perpendiculares. As paredes apresentam elementos simétricos, com excepção, no lado do Evangelho, de púlpito em talha dourada e pintada, com baldaquino, assente sobre mísula e entrada pela sacristia. 2 altares colaterais e 2 laterais junto ao arco triunfal todos com características semelhantes, nicho central, enquadrado por colunas com capitéis compósitos, encimado por frontão e decorado por motivos pintados e dourados; janelões, portas e cornija decoradas com pinturas, sanefas e motivos auriculares. Tecto da nave, de madeira pintada, em abóbada ligeiramente abatida, pavimento em soalho. Arco triunfal de volta plena decorado com pinturas e com a data de 1880. Capela-mor com 2 janelões laterais e porta, de acesso à sacristia, do lado do Evangelho; retábulo em talha pintada e dourada, com uma gramática decorativa semelhante aos altares laterais, trono central enquadrado por colunas de capitéis coríntios, encimado por frontão interrompido, sobrepujado por 2 anjos; tecto de madeira de perfil curvo pintado, com a Eucaristia, os 4 Evangelistas e motivos florais.

Acessos

Rua da Igreja

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 212/2013, DR, 2.ª série, n.º 71, de 11 abril 2013

Enquadramento

Rural, isolado, em local plano. A igreja situa-se no centro de um adro limitado por um muro em cantaria de granito.

Descrição Complementar

O escudo nacional representado na fachada deverá datar do reinado de D. José I (RODRIGUES, 1957). Os altares são, actualmente, dedicados, do lado do Evangelho, às Almas e ao Sagrado Coração de Jesus, do lado da Epístola, a Nossa Senhora das Dores e a São Sebastião; apenas o altar das Almas permanece com a representação iconográfica original.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Bragança - Miranda)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1766 ou 1797 - data sobre o portal assinalando a conclusão da construção da igreja *1; 1876 - data no oratório existente na arrecadação; 1880 - data sobre o arco triunfal referente à pintura do arco; 1888 - data no coro-alto referente à sua construção; 2000, 10 abril - proposta de abertura do processo de classificação da DRPorto; 12 abril - despacho de abertura do processo de classificação do Vice-Presidente do IPPAR; 21 março -proposta de classificação de particular; 2002, 04 fevereiro - proposta da DRPorto para a classificação como Imóvel de Interesse Público; 2010, 05 maio - nova proposta da DRCNorte para a classificação como Monumento de Interesse Público e definição de Zona Especial de Proteção; 2011, 19 dezembro - parecer favorável à nova proposta de classificação e definição de Zona Especial de Proteção da SPAA do Conselho Nacional de Cultura; 2012, 28 setembro - publicação do projeto de decisão de classificar a igreja e adro como Monumento de Interesse Público e fixação da respetiva Zona Especial de Proteção, em DR, 2.º série, n.º 189, anúncio n.º 13493/2012.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes em alvenaria rebocada, vãos, cunhais, empenas, cornijas e coruchéu em cantaria de granito; coberturas em telha, pavimentos, tectos, portas, púlpito, retábulos e coro-alto em madeira; lambris de azulejo.

Bibliografia

RODRIGUES, Adriano Vasco, Notas de Arte Sacra, "A Torre", ano VI, nº 119, 15 de Março de 1957; GONÇALVES, Armando M. Lopes, Igreja Matriz do Larinho - Comemorações do Bicentenário, Larinho, 1997; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/341955 [consultado em 11 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - A. V. Rodrigues data a conclusão da construção da igreja do ano de 1766 que se encontraria inscrita no portal da igreja (RODRIGUES, 1957); actualmente a data aí inscrita é 1797, havendo no entanto notícia de ter sido avivada nos anos 40 (GONÇALVES, 1997: p. 13). Em 1896 foi celebrado o centenário da igreja em festa promovida pela Junta de Freguesia da altura, pelo que a conclusão do edifício deverá datar dos anos de 1796 / 1797. A construção do edifício deverá portanto ter decorrido durante o último quartel do séc. 18, conforme atestam, para além das datas, o estilo adoptado na frontaria e a inclusão do escudo de D. José I. *2 - A torre sineira é de construção posterior à igreja.

Autor e Data

Paulo Amaral 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login