Igreja Paroquial de São Gião / Igreja de São Gião

IPA.00002607
Portugal, Coimbra, Oliveira do Hospital, São Gião
 
Igreja paroquial barroca com arco triunfal revestido a talha rococó e retábulo barroco. Pinturas dos painéis que cobrem o tecto da nave e da capela-mor são obra regional de qualidade, embora se desconheça a autoria.
Número IPA Antigo: PT020611150025
 
Registo visualizado 386 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta simples, regular, longitudinal, com coincidência exterior / interior. Massa simples disposta horizontalmente com cobertura em telhado de duas águas. A fachada principal a O., apresenta pano único limitado pelos cunhais em forma de pilastra. Dois pisos definem-se pela justaposição de portal e janela do coro. No primeiro rasga-se portal de boa lavra, com datação «MDCCLVI», flanqueado por pilastras. Acima, 3 janelas, sendo a central do coro alto, permitem a iluminação uniforme do interior. Remate em entablamento angular acompanhado de aletas, com nicho central. Os alçados laterais rasgam fenestração pequena, pobremente emoldurada. Interior com nave única de espaço unificado, iluminado uniformemente pelos janelões da fachada e frestas dos alçados laterais. A nave é coberta por tecto apainelado, com cenas da Vida de Cristo, da Virgem e de outros santos, formando séries de 7 e de 9 quadros. A flanquear o arco triunfal, revestido a talha, 2 altares de madeira dourada marcam a entrada na capela-mor que possui retábulo composto por 4 colunas e tribuna com baixo relevo da «Trindade» enquadrado por ornatos rocóco. No camarim uma pintura com a «Degolação de São Julião». Em arcos parietais existem dois retábulos embora de qualidade inferior. Apresenta coro alto.

Acessos

São Gião

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 740-BN/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 de 24 dezembro 2012 *1

Enquadramento

Urbana, destacada, flanqueada por construções dissonantes.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese da Guarda)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1756 - Fundação; séc. 18, 2ª metade - construção do altar-mor e laterais, pinturas da nave e da capel-mor; séc.19 - construção do coro alto; 1991, 20 de julho - proposta de classificação da Fábrica da Igreja; 2003, 7 de fevereiro - despacho de abertura do Vice-Presidente do IPPAR; 2007, 10 de dezembro - proposta da DRCoimbra para a classificação como IIP e definição de ZEP; 2009, 3, de Março - parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.; 15 de julho - novo parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR,I.P.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes, estrutura autónoma.

Materiais

Pedra, alvenaria, madeira, cimento, telha. azulejo, vidro.

Bibliografia

GONÇALVES, Nogueira, A., CORREIA, Vergílio, Inventário Artístico de Portugal, Lisboa, 1953; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/4244256 [consultado em 23 agosto 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1947 - restauro da pintura dos painéis do tecto.

Observações

*1 - A classificação abrange todo o património integrado.

Autor e Data

Maria Bonina e Fernando Grilo 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login