Convento e Igreja de Santo António

IPA.00002603
Portugal, Coimbra, Figueira da Foz, Buarcos
 
Convento masculino franciscano, de origem manuelina;, de que conserva apenas o arco cruzeiro embora alterado em oitocentos. A fachada é setecentista com uma certa riqueza construtiva quer na composição geral quer na decoração, designadamente dos vãos, o que é invulgar nas construções de origem mendicante. Possui nave de estrutura simples com paredes revestidas a azulejos policromados do séc.17, tendo retábulo-mor e laterais barrocos em talha dourada. Os retábulos principal e da nave, setecentistas, foram trazidos do Mosteiro de Ceiça ( v. PT020605090024 ). Cadeiral setecentista policromado com pinturas da vida de Santo António, no coro.
Número IPA Antigo: PT020605110015
 
Registo visualizado 132 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Convento masculino  Ordem de São Francisco - Franciscanos (Província de Portugal)

Descrição

Planta longitudinal, regular, uma nave e capela-mor, cobertura em telhado de 2 águas; frontaria enquadrada por pilastras, com largo arco abatido cerrado por portão de ferro a dar acesso a galilé e igreja, encimado por nicho com imagem de Santo António, ladeado por 2 janelas rectangulares; fachada rematada por frontão triangular com óculo elíptico e cruz cimeira, apresenta pináculos laterais; átrio com 2 painéis de azulejos nas paredes e brasão da Misericórdia; abóbada decorada com brasão real; porta principal apresenta molduras decoradas com losangos ladeados por enrolamentos e grinaldas. INTERIOR: nave articula no lado do Evangelho com capela da Ordem Terceira de São Francisco, através de arco abatido entre 2 pares de pilastras apresentando retábulo principal e colaterais, e ainda com a capela da Senhora da Vida de portal com pilastras e 2 colunas emparelhada sustentando arco abatido, possuindo paredes decoradas a azulejo de manufactura actual, 2 baixos relevos em madeira e retábulo em pedra a emoldurar imagem do Senhor da Vida de grande tradição local e cobertura em abóbada com caixotões de pedra; do lado da Epístola a nave articula-se com antigo claustro através de pequena porta, apresenta o púlpito sobre balcão de pedra trabalhada e altar lateral; cobertura da nave em madeira; capela-mor possui o arco-triunfal encimado pelas armas do Senhor de Tavarede, 2 pequenas pias de água benta e lage tumular de António Fernandes de Quadros, elementos do templo primitivo; altar possui sacrário e baldaquino em talha dourada com imagens de vulto, com destaque para imagem de Nossa Senhora dos Navegantes; nas paredes algumas pinturas de cavalete; 2 portas respectivamente à direita e esquerda dão acesso ao antigo convento, hoje lar da 3ª idade, e sacristia; coro possui cadeiral com painel de 13 tábuas no espaldar pintadas, de gosto popular, estante piramidal e crucifixo em madeira.

Acessos

Largo de Santo António

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 95/78, DR, 1ª série, n.º 210 de 12 setembro 1978

Enquadramento

Urbano, adossado, frente a espaço urbano arborizado.

Descrição Complementar

Sacristia possui arcaz e imagens, com destaque para imagem de roca de Nossa Senhora da Conceição e armários-vitrines com alfaias e paramentos litúrgicos e pequeno espólio recolhido durante obras de restauro..

Utilização Inicial

Religiosa: convento masculino

Utilização Actual

Religiosa: edifício de confraria / irmandade

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: João Carlos Magne (séc.19). PINTOR: Joaquim Lopes (tela principal do retábulo da Capela de São Francisco, séc.19)

Cronologia

1527 - Fundação do Convento de Santo António por Frei António de Buarcos, com apoios monetários de D. João III e de D. António Fernandes Quadros, Senhor de Tavarede; 1536 - construção da igreja segundo inscrição à direita, no arco da capela-mor, sofrendo sucessivas alterações, ampliações e restauros; 1540 - sepultamento do Senhor de Tavarede por vontade testamental, acrescentando a obrigação do seu sucessor mandar executar à sua custa o coro dos frades, o concerto e reparações então necessárias designadamente reparação do telhado, e galeria, ordenando ainda a dádiva de 20 cruzados aos frades, para a encomenda da Flandres do retábulo para a capela; 1580 - saqueado pelas tropas de Filipe II; 1602 - saque de tropas inglesas desembarcadas em Buarcos, fortificando-se no convento e forte de Santa Catarina, expulsos por exército popular chefiado por reitor da Universidade e Bispo de Coimbra; 1613 - pedra tumular, no pavimento da Capela do Senhor da Vida, de João Homem Frade; séc.16 - 17 - fundação da capela do Senhor da Vida por Joaquim Homem Frade e Maria Cardosa de Albergaria, que ali se encontram em campa; 1725 - reforma profunda da igreja, construção do arco da galilé; séc.19, 1º quartel - construção da capela de São Francisco; 1834 - a extinção das Ordens Religiosas conduz à decadência do convento e fecho da escola dos frades; 1839 - fundação da Misericórdia local; 1839 - 1886 - obras de adaptação a hospital dão origem a profundas alterações, designadamente alteamento do arco cruzeiro manuelino; removidas pedras tumulares existentes por todo o pavimento lageado; 1886 - igreja sofre alterações; 1894 - obras na igreja; 1982 - adaptação do hospital a lar da 3ª idade conservando apenas a fachada neo-clássica do século anterior; séc.20 - azulejos nas paredes da Capela do Senhor da Vida, de inspiração barroca, manufacturados por artistas de Condeixa.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Alvenaria, pedra, madeira, azulejo, vidro.

Bibliografia

A Igreja de Santo António, Figueira da Foz, 1984; BORGES, Nelson Correia , Coimbra e Região, Lisboa, 1987; CORREIA, Viergílio, GONÇALVES, A. Nogueira, Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Coimbra, Lisboa, 1952; Cadernos Municipais, nº11, Figueira da Foz, s.d.; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74201 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Misericórdia: 1982 / 1983 - obras profundas; 1984 - repintados e redourados altares da capela-mor e laterais, por artífices de Braga.

Observações

Autor e Data

João Cravo e Horácio Bonifácio 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login