Liceu Padre António Vieira / Escola Secundária Padre António Vieira

IPA.00025591
Portugal, Lisboa, Lisboa, Alvalade
 
Arquitectura educativa, do Movimento Moderno. Liceu masculino, projectado para 700 alunos. Um dos edifícios mais qualificados e singulares da arquitectura escolar nacional, projectado na sequência de outras experiências no campo das instalações para o ensino, embora para o grau primário, como são as escolas primárias do Bairro de São Miguel (1949-1953) e Teixeira de Pascoaes (1956-1960), ambas gizadas por Athouguia dentro da linguagem do Movimento Moderno.
Número IPA Antigo: PT031106421242
 
Registo visualizado 888 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Educativo  Escola  Liceu  ipo Plano 1938

Descrição

Acessos

Rua Marquês do Soveral; Rua Alferes Malheiro. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,757927, long.: -9,135647

Protecção

Em estudo

Enquadramento

Urbano, localizado na periferia do Bairro de Alvalade, no lado S. da Av. do Brasil. Está inserido numa zona predominantemente residencial, implantando-se no topo de uma avenida, com plataforma central arborizada, para onde volta a fachada principal. Nos terrenos a tardoz (E.) desenvolve-se o Parque José Gomes Ferreira, também conhecido por Mata de Alvalade.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Educativa: liceu

Utilização Actual

Educativa: escola secundária

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: Ruy Jervis d'Athouguia (1959).

Cronologia

1959 - o arquitecto Ruy Jervis d'Athouguia (1917-2006) elabora o projecto para o Liceu masculino de Alvalade, estabelecimento a construir em terrenos localizados na periferia N. do Bairro de Alvalade, junto à Avenida do Brasil, dotando-se este bairro com um equipamento capaz de responder ao crescimento da população escolar, então em expansão; 1963 - conclusão da obra; 1965 - o novo liceu, que recebe por patrono o Padre António Oliveira, é inaugurado; 1975 - após a alteração ocorrida no sistema político português em 25 de Abril de 1974, o antigo Liceu passa a Escola Secundária, sendo de frequência mista; 1980, década de - a população escolar que frequenta escola chega a atingir os 2000 alunos, ao mesmo tempo que ao estabelecimento, tal como em décadas anteriores, se continua a associar uma imagem de ensino qualificado; 1990, década de - o decréscimo da população em idade escolar afecta, a par de outros problemas, o antigo liceu, que vê descer a frequência para níveis aproximados ao número de alunos do tempo da inauguração; 2003 - neste ano lectivo a Escola Secundária da Cidade Universitária e a Escola Secundária Padre António Oliveira são fundidas, iniciando-se um movimento de recuperação tanto da imagem da escola como das suas instalações.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

CATRICA, Paulo - Liceus. Lisboa: Assírio e Alvim, 2005; CORREIA, Graça - Ruy D'Athouguia. Aveleda: Verso da História, 2013; TOSTÕES, Ana - Os verdes anos na arquitectura portuguesa dos anos 50. Porto: Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, 1997; TOSTÕES, Ana (coord. científica) - Arquitectura Moderna Portuguesa: 1920-1970. Lisboa: Instituto Português do Património Arquitetónica, 2004.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CML: Arquivo Fotográfico

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Filomena Bandeira 2007

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login