Casa de São Miguel

IPA.00002556
Portugal, Viseu, Viseu, União das freguesias de Viseu
 
Casa nobre maneirista, de planta retangular regular, evoluindo em dois pisos, da tipologia de casas compridas, dando para pátio que a isola do exterior, através de um muro alto com portão nobre, ostentando as armas da família. Alçados simples, sendo o principal o único que ostenta remate em friso e cornija, com fenestrações regulares rectangulares. A fachada principal, possui escadaria com dois braços convergentes, levando ao alpendre que acede ao piso nobre, com átrio interior que liga a salas intercomunicantes, com cobertura de madeira. O andar térreo é destinado a arrecadações, adega e arrumos. Na fachada tardoz existência de loggia, sustentada por três colunas toscanas. Na fachada posterior, surge um registo azulejar, representando São Miguel, titular da Casa.
Número IPA Antigo: PT021823240014
 
Registo visualizado 433 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta retangular

Descrição

Planta rectangular simples, regular com disposição horizontalista das massas e coberturas diferenciadas de telhado a duas, três e quatro águas. De dois pisos, tem os alçados rebocados, circunscritos por cunhais de cantaria apilastrados e remate em beiral. Fachada principal voltada a S., tendo, no primeiro piso, quatro fenestrações rectangulares e três portas de acesso a divisões incaracterísticas, que enquadram escadaria de dois braços convergente, que acede a patamar com parapeito, que dá acesso a um lanço central conducente à entrada alpendrada do piso nobre. O alpendre apoia-se em duas colunas toscanas, protegendo a porta principal de arco abatido, enquadrada por seis janelas rectangulares. Remate em friso e cornija. Alçado O. apresenta, no segundo piso, duas janelas rectangulares e o alçado N. tem, a rodeá-lo parcialmente, muro, formando quintã, com palheiro. No andar inferior possui fenestrações rectangulares gradeadas e porta, surgindo, no segundo, janelas rectangulares desiguais. Adossa-se ao muro, o pequeno corpo lateral da cozinha e cabanal. Alçado E. é pintado de amarelo e tem, no primeiro piso, porta e pilares que sustentam uma loggia, com três colunas sustentando a cobertura. No segundo piso, rasga-se, ainda, uma janela rectangular e surge um registo de azulejo a azul e branco, representando São Miguel. INTERIOR com átrio de tecto de madeira com acesso, para a esquerda, a duas divisões inter-comunicantes entre si e, para a direita, a três, igualmente comunicantes. Em frente, acesso ao corredor que corre paralelo à fachada principal e dá serventia às três atrás referidas e a outras para a fachada N.. A O., salão, com tecto de madeira.

Acessos

Estrada da Circunvalação entre as Rotundas para Mangualde e para o Sátão

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 95/78, DR, 1.ª série, n.º 210 de 12 setembro 1978

Enquadramento

Urbano, em terreno plano, destacado e isolado, insere-se em zona ajardinada para a fachada principal e terrenos de cultivo e mata de buxos, ulmeiros e pinheiro bravo, como envolvente. Propriedade delimitada por um muro que, fazendo divisão com o parque do Fontelo, chega, do outro lado, à EN 16 para Mangualde. Entrada principal para a propriedade através de pórtico encimado por frontão armoriado, com volutas e pináculos. Pequeno muro a O. delimitando a zona nobre, da entrada para a quinta. Nesta, existe pavilhão isolado, de granito, com telhado de quatro águas, no espaço principal ajardinado, actualmente servindo de garagem e arrumos.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

MESTRE de OBRAS: David Álvares (1633).

Cronologia

1633 - a casa começou a ser construída por David Álvares; acaba por ser adquirida pelo frades capuchos, do Convento de São Francisco de Orgens, com o objectivo de se instalarem no local, por 300 mil réis; edificação da capela, com a invocação de Santo António; 1633, 20 Julho - oficiada a primeira missa na capela; 1634 - os frades resolvem instalar-se noutro local, vendendo o terreno e a casa em construção a João Mesquita Cardoso de Cáceres *1, que concluiu as obras; a este sucedeu, como Senhora da Casa de São Miguel, a filha, Maria da Mesquita Cardoso de Cáceres *2; séc. 18 - Manuel da Mesquita Cardoso do Amaral *3 instituiu a Casa de São Miguel em morgadio; séc. 18, 2.ª metade - o seu sucessor, José Cardoso da Mesquita de Melo e Sousa *4, habitou a Casa de São Miguel; 1778, 27 Agosto - este fez justificação de nobreza; 1780, 16 Novembro - nasceu no imóvel António Cardoso da Mesquita de Lemos e Meneses de Noronha, que aí viveu, solteiro; 1803 - este ordenou a substituição do escudo do portão, dos Cardoso e Mesquita pelo dos Cardoso e Lemos; séc. 19 - sucede-lhe o irmão Bento José Cardoso de Melo de Lemos e Meneses, último capitão-mor de Viseu, de quem descende o actual proprietário.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Granito, alvenaria e cantaria; reboco; madeira; azulejo.

Bibliografia

PROENÇA, Raul [Dir.], Guia de Portugal, III Vol. Beira - II - Beira Baixa e Beira Alta, Lisboa, s.d.; CORREIA, Alberto, Viseu, Colecção Cidades e Vilas de Portugal, Lisboa, 1989; COSTA, Jorge Braga da e CRUZ, Júlio, Monumentalidade Visiense, Viseu, AVIS, 2007.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Observações

*1 - este era da família Cardoso e Mesquita de Viseu, fidalgo da Casa Real, 7.º senhor dos Coutos de Rio de Asnos, 5.º senhor da quinta e padroado da igreja de Cepões, 2.º senhor da Quinta de Travaçós de Baixo, filho de António Cardoso de Cáceres, também fidalgo da Casa Real, cavaleiro da Ordem de Cristo e comendador de Castelo Mendo, e de Margarida Rebelo de Loureiro da Mesquita. *2 - casou com António Rebelo do Campo, senhor da Casa de Mundão, em Viseu, dos quais foi herdeira a filha Maria de Mesquita Cardoso de Cáceres, que casou com José Cardoso do Amaral, fidalgo da Casa Real, capitão-mor de Viseu, juíz dos Órfãos e vereador do Senado de Viseu ( 1677 ). *3 - fidalgo da Casa Real, capitão-mor de Viseu, Familiar do Santo Ofício ( 1770 ), vereador do Senado de Viseu ( 1778 ), provedor da Santa Casa da Misericórdia de Viseu ( 1759 ), casado com Francisca Teresa de Melo e Souza, da Quinta da Corujeira, em Ventosa e do Paço das Donas, em Pindelo. *4 - capitão-mor e sargento-mor de Viseu, cavaleiro da Ordem de Cristo, provedor ( 1789 ) e escrivão ( 1790 ) da Santa Casa da Misericórdia de Viseu, casado com Bernarda de Lemos e Meneses de Noronha.

Autor e Data

João Carvalho 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login