Igreja Paroquial de São Miguel de Lobrigos / Igreja de São Miguel

IPA.00025372
Portugal, Vila Real, Santa Marta de Penaguião, União das freguesias de Lobrigos (São Miguel e São João Baptista) e Sanhoane
 
Arquitectura religiosa.
Número IPA Antigo: PT011711090069
 
Registo visualizado 379 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Nave com tecto de caixotões.

Acessos

Lobrigos (São Miguel). WGS84 (graus decimais) lat.: 41,206404; long.: -7,777511

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Vila Real)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

FERREIRO: Manuel Teixeira (1719), João Duarte (1719), Manuel Ribeiro (1719), Manuel Teixeira (1719).

Cronologia

Séc. 11 - primeira referência ao topónimo Lobrigos, num documento em que um Martim Perez, cavaleiro de Lobrigos, dá a Maria Perez, sua mulher, uma herdade em Vila Marim; séc. 13 - doação de Lobrigos a D. Egas Gomes; 1519 - após o foral, Lobrigos foi dividido em 34 casais, pagando os foreiros tributo ao donatário, o Marquês de Abrantes; séc. 16 - provável construção da primitiva igreja paroquial; 1688 - data do primeiro registo de baptismo, casamento e de óbito documentado; séc. 18 - o pároco da freguesia era cura apresentado pelo Abade de São João de Lobrigos; 1718 - data do Tombo da igreja; 1719, 28 Outubro - elaboração de finta para as obras da igreja, nas casas da residência da igreja, estando presente o Abade João de Magalhães e Faria, o cura da igreja, Manuel Mesquita, o juiz da igreja e os eleitos; o Abade deu 3 moedas de ouro, Alexandre de Mansilha Pinto (juiz) 5 moedas de ouro, António Guedes Alcoforado 5 moedas de ouro, Pedro Taveiro da Cerveira 3 moedas de ouro e Francisco Pereira Pinto 5 moedas de ouro, tendo os cinco juntado 190$600 rs; os Irmãos da Confraria de cinco lugares: Lamas, Santa Comba, Santa Marta, Laurentim e São Miguel também contribuíram para as obras, ainda que com verbas menores; ao todo, a Confraria juntou 550$010 rs para as obras; as obras foram executadas pelo mestre ferreiro de Lamas, Manuel Teixeira pelo mestre ferreiro de Vila Real, Domingos de Matos, e por João Duarte e Manuel Ribeiro; 1720 - data inscrita sobre o portal principal; 10 Agosto - pelas grades da igreja Domingos de Matos recebeu 6$680 rs e Manuel Teixeira 4$800; Manuel Teixeira recebeu ainda $480 rs pela finta, 6$830 pelas grades das frestas, 2$400 pelas grades do coro, $300 pelas grades do cruzeiro e $600 rs pelos ferros dos sinos, ou seja, recebeu no total 10$730; 12 Agosto - Domingos de Matos recebeu 28$540 rs pelo traçado do risco da igreja e Manuel Teixeira, seu assistente, recebeu 19$710; 1721, 4 Maio - João Duarte recebeu 3 moedas de ouro no valor de 20$000 rs por consertos na igreja; 10 Maio - João Duarte recebeu a mesma quantia também por consertos; 1755, 1 Novembro - a igreja não padeceu ruína no terramoto; 1758, 10 Abril - segundo o cura Jerónimo de Sousa Leite, nas Memórias paroquiais, a freguesia pertencia ao Bispado do Porto, Comarca de Lamego e era terra de donatário, então administrada pela Duquesa de Abrantes e Camareira Mor; tinha 100 vizinhos, 376 pessoas maiores e menores; a igreja, com orado de São Miguel, estava dentro do lugar de São Miguel, tendo uma só nave e três altares: o altar-mor, onde estava colocado o Santíssimo Sacramento, e dois colaterais, um dedicado a Nossa Senhora do Rosário e outro ao Senhor Jesus; não tinha Irmandades; o pároco era cura apresentado pelo abade de São João de Lobrigos e tinha o rendimento de 150$000; 1769 - o Visitador diz que a igreja tinha os retábulos por dourar e a capela-mor era escura; 1836 - data do primeiro registo de testamento documentado.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

PALAVRAS, Armando, Por terras de Santa Marta de Penaguião, Terra Quente, 15 Dezembro 2002, p. 9; IDEM, Os Tectos de Penaguião e a Gloriosa Virgem Maria de Oliveira, Sep. de Estudos Transmontanos, vol. 10, s.l., s.d., pp. 75-100; CAPELA, José Viriato, BORRALHEIRO, Rogério, MATOS, Henrique, As Freguesias do Distrito de Vila Real nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2006.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Arquivo Paroquial de São Miguel de Lobrigos: Livro da Confraria do Senhor

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Paula Noé 2007

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login