Forte do Alto do Duque

IPA.00000025
Portugal, Lisboa, Lisboa, Belém
 
Arquitectura militar. Forte.
Número IPA Antigo: PT031106320300
 
Registo visualizado 347 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

De planta pentagonal irregular, o forte apresenta uma volumetria escalonada, exibindo reduto central com cobertura efectuada em cúpula hemisférica O forte, totalmente enterrado, é constituído por 2 corpos separados por um fosso de secção rectangular, intercomunicantes a S., por uma ponte em madeira. No lado O., localiza-se no corpo exterior, a caserna do forte: composta por dois níveis, apresenta pano de muro regularmente ritmado pela existência de respiradouros e abertura de vãos, alternando portas e janelas de peito, ambas de verga triangular. Do lado interior do fosso, distribuem-se pequenos edifícios de apoio, criando ao mesmo tempo uma barreira. Também separado por fosso, acede-se ao interior do reduto central, através de passadiço conducente à única porta existente na construção (a SE.), para esse efeito. De planta circular, este corpo apresenta duas entidades espaciais, designadamente, uma cisterna, ao centro, e que ocupa quase toda a área do mesmo, e uma zona de compartimentos, em torno da mesma: a cisterna com acesso ao nível do piso térreo, apresenta uma estrutura em cogumelo e sob a qual assenta a morfologia exterior do edifício, isto é, exibe uma coluna central a partir da qual desenvolvem paredes abobadadas. A restante área, distribui-se em dois níveis, registando-se a existência de uma compartimentação orientada radialmente: servida por corredor circular com cobertura em abóbada de berço e respiradouros circulares, apresenta pano de muro em reboco pintado, com lambril de azulejos policromos, e abertura de vãos de verga curva a ritmo regular, com emolduramento em cantaria. Os 2 níveis interligam-se através de escadaria e passadiço em cantaria, protegidos por guarda metálica; o passadiço é suportado por uma fieira de mísulas alinhadas.

Acessos

Estrada Militar do Forte do Alto do Duque

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 740-DL/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 de 24 dezembro 2012

Enquadramento

Urbano, destacado isolado, em posição altimétrica dominante. O forte situa-se no Parque de Monsanto, entre Algés, Restelo e Pedrouços, a 75 m de altitude.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Militar: forte

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Capitão Jacinto Parreira

Cronologia

1875 - inicia-se a construção do forte, como parte integrante do denominado Campo Entricheirado de Monsanto (constituído pelo Reduto Circular de Monsanto, o de Montes Claros e os fortes do Alto do Duque e do Bom Sucesso); 1879 - tinham-se gasto na construção (em curso) do forte 62.660$18; 1890 - encontrava-se concluída a construção desta fortificação militar, tendo os custos ascendido a 101.840$18; data da entrega da praça de Monsanto, reduto do Alto do Pina e reduto do Norte do forte de Caxias; 1932 - criação do destacamento do forte do Alto do Duque, unidade militar de confiança do regime e denominada de Ordem Pública; 1936 - a partir do forte é feito fogo sobre os navios de guerra Afonso de Albuquerque e Dão, que tentavam sair do porto de Lisboa sob o comando de oficiais que pretendiam reunir-se às tropas republicanas espanholas envolvidas na guerra civil; 1991, 18 janeiro - proposta de abertura do processo de classificação; 07 fevereiro - Despacho de abertura do processo de classificação do presidente do IPPC; 2009, 15 maio - proposta de classificação da DRCLVTejo como Imóvel de Interesse Público e fixação da Zona Especial de Proteção; 15 junho - parecer favorável à proposta de Zona Especial de Proteção pelo Conselho Consultivo do IGESPAR; 2012, 12 outubro - publicação do projeto de decisão relativo à classificação do Forte como Monumento de Interesse Público e fixação da respetiva Zona Especial de Proteção, em em Anúncio n.º 13552/2012, DR, 2.ª sérei, n.º 198.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria mista, betão, reboco pintado, cantaria de calcário, madeira, ferro forjado

Bibliografia

SANCHES, José Dias, Belém e Arredores Através dos Tempos, Lisboa, 1940; SANCHES, José Dias, Belém do Passado e do Presente, Lisboa, 1970; NÉU, João, Em Volta da Torre de Belém, Lisboa, 1994; O Comando do Forte do Alto do Duque, Lisboa, s.d. (texto policopiado)

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Teresa Vale e Maria Ferreira 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login