Solar de Sant' Ana / Museu Terras de Besteiros

IPA.00024860
Portugal, Viseu, Tondela, União das freguesias de Tondela e Nandufe
 
Casa nobre barroca, de planta em L, integrando capela. Evolui em dois pisos, com fachadas rasgadas por portas de verga recta e janelas de verga curva com moldura em avental. Destaca-se o portal principal, encimado por janela envolvida por volutas e enrolamentos e a fachada principal da capela profusamente decorada.
Número IPA Antigo: PT021821230145
 
Registo visualizado 232 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta em L

Descrição

Acessos

Tondela, Rua Dr. Simões de Carvalho. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,516203, long.: -8,080193

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Deliberação da Assembleia Municipal de Tondela, Edital de 05 maio 2006 / Em vias classificação

Enquadramento

Urbano. Na proximidade, ergue-se a Igreja Matriz (v. PT021821230119), o Cruzeiro dos Centenários (v. PT021821230152), o Palácio de Justiça (v. PT021821230124) e a Câmara Municipal (v. PT02182123)

Descrição Complementar

A capela possui um retábulo em talha dourada, com a inscrição: "ALTAR PRIVILEGIADO PERPETUAMENTE CONCEDIDO PELO PAPA BENTO XIV, EM 3 DE MARÇO DE 1751, A INSTANCIAS DE ALEXANDRE MARQUES DO VALLE, PARA BEM DA SUA ALMA E TODAS AS DOS SEUS PARENTES POR CONSANGUINIDADE E AFINIDADE" e: "PERA BEM DA SVA ALMA E D(e) TODAS AS DOS SEVS PARENTES POR CONSANGUENIDADE E AFFENIDADE EM TODOS OS DIAS DO ANNO. 28 de SETEMBRO DE 1758".

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 18 / 21

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: António Manuel Latino Tavares (2004); Sebastian Vilhena de Oliveira (2004). EMPREITEIRO: José da Costa & Filhos, Lda. (2004). MUSEOGRAFIA: José Valle de Figueiredo (2004).

Cronologia

1699, 30 julho - batismo de Alexandre Marques do Valle, filho de Vicente Roiz do Valle (1671-1749) e de Mariana Marques Dinis; 1739, 06 março - o padre Alexandre Marques do Valle solicita autorização para fundar uma capela dedicada a Santa Ana, anexa às casas que tenciona construir em Tondela, sobre uma edificação arruinada anterior; 1740, 27 julho - pedido de licença para a bênção da capela, já construída, estando a casa também concluída; 29 agosto - é emitida a licença para a bênção da capela; séc. 18, 2.ª metade - tem várias alfaias litúrgicas, como um prato de galhetas, uma concha de cálice, um cálice e uma patena, tudo em prata; 1751, 03 março - o altar é privilegiado pelo Papa Benedito XIV; 1758, 28 setembro - data na mesa de altar; 1762, 09 março - falecimento de Alexandre Marques do Valle, deixando como sua herdeira a sobrinha, Mariana Alexandrina Violante da Silva, instituindo um vínculo de morgadio na Casa de Santa Ana; 1774, 07 junho - á passada carta de brasão de armas, em favor de Dr. António Fernandes do Valle; 1857, maio - expropriação de uma parte de terreno para alargamento da estrada real; 29 julho - nova expropriação de terreno, para facilitar o abastecimento de água à população; 1863, 19 maio - lei que extingue todos os morgadios; 1879, 08 março - aprovação da expropriação de um terreno da casa para a construção da Igreja Paroquial; 1891 - nova expropriação para a ampliação do adro da igreja; 1965, 26 maio - expropriação de uma grande parcela de terreno para a construção do tribunal; 1983 - aquisição do edifício pela câmara a Joaquim Ivens Duarte Ferraz de Carvalho; 1988, 31 outubro - adjudicação da obra de adaptação do edifício a biblioteca; 20 dezembro - contrato-programa com o Instituto Português do Livro e da Leitura para a instalação da biblioteca; 1995, 23 outubro - contrato para a criação de equipamento e fundos; 1997, 29 outubro - contrato para instalação de serviços informáticos; 2001 - assinatura de um novo contrato-programa com o Instituto Português do Livro e das Bibliotecas; 2004 - adaptação do edifício a museu, conforme projeto do arquiteto António Manuel Latino Tavares, com a colaboração do arquiteto Sebastian Vilhena de Oliveira; as obras são arrematadas por José da Costa & Filhos, Lda.; o discurso museográfico é da autoria de José Valle de Figueiredo; 2005 - 2010 - desenvolvimento de um projeto museológico do Concelho de Tondela, com vários polos, ficando a sede no Solar de Santa Ana, onde funciona o serviço educativo, o centro de documentação e uma área de exposições temporárias; 2018, 11 abril - publicação do anúncio de abertura do procedimento de reclassificação do edifício com valor nacional, em Anúncio n.º 52/2018, DR, 2.ª série, n.º 71/2018.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e pintada; molduras dos vãos, embasamento, pilastras, frisos e cornijas, brasão, cruz, pináculos e outros elementos em cantaria de granito; guardas em ferro; portas e caixilharias das janelas em madeira, vidros simples; cobertura telha.

Bibliografia

BORGES, Inês da Conceição do Carmo - O Solar de Santana - Museu Municipal de Tondela e a Arquitetura Senhorial da Região. Coimbra: Palimage, 2010~; MARTINHO, António Manuel Matoso - O Concelho de Tondela: História e Património. Tondela: ADEPTO - Associação de Defesa e Propaganda do Concelho, 1985; “Projecto Museológico em Tondela” in A Voz das Beiras. Tondela: 13 Outubro 2005; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/12518153 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

CMTondela

Documentação Fotográfica

SIPA; CMTondela

Documentação Administrativa

CMTondela

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Sónia Basto 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login