Capela de Nossa Senhora dos Remédios / Igreja de Nossa Senhora dos Remédios

IPA.00002484
Portugal, Lisboa, Lisboa, Santa Maria Maior
 
Arquitetura religiosa, manuelina e barroca. Capela de nave única sem transepto coberta com tecto de estuque e ábside curta rectangular. Na fachada principal portal manuelino de arco polilobado com decoração vegetalista; 2º piso vazado por janelas de brincos. Casa do Despacho revestida com silhar de azulejos de "macacarias" e coberta com tecto de masseira trabalhado e pintado. Localização invulgar da Casa do Despacho num piso elevado, sobre o corpo da igreja.
Número IPA Antigo: PT031106360034
 
Registo visualizado 1873 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Edifício de Confraria / Irmandade    

Descrição

Planta poligonal irregular, composta por nave e capela-mor, tendo adossada a N. a entrada da Casa do Despacho, de planta trapezoidal, que no piso superior, se prolonga sobre a igreja. A NO., salienta-se o corpo da sacristia rectangular, irregular. Massa horizontalista de volumes articulados. Cobertura exterior num único telhado de 4 águas sobre a Igreja e a Casa do Despacho. Fachada principal a S. de pano único delimitado por cunhais de cantaria e com 3 registos, sendo o último ligeiramente recuado e separado por uma cornija com beiral; no 1º abre-se um portal em arco polilobado sobre colunelos e rematado por florão e pequena cruz, sendo a arquivolta única preenchida com decoração vegetalista e, no fecho, uma pedra de armas com representação da pomba do Espírito Santo; no 2º registo, a eixo, uma janela de brincos gradeada e no 3º uma janela de peito em arco rebaixado; remate em cornija sob beiral. Fachada lateral E.: com embasamento e cunhais de cantaria e 3 registos: no 1º uma porta rectangular de moldura superiormente recortada e fecho saliente encimada por cornija angular, à esq., e um janelão rectangular gradeado, à dir.; no 2º registo 2 janelas de brincos gradeadas, idênticas à da fachada principal, uma pequena janela rectangular transversal de moldura em arco rebaixado e outra menor quadrada; o último registo, parcialmente separado por cornija com beiral, possuí 2 panos divididos por pequeno cunhal: no da esq., recuado, sobre a igreja, 3 janelas de peito em arco rebaixado e, no da dir., sobre a entrada da Casa do Despacho uma pequena janela rectangular transversal; remate em cornija sob beiral. Fachada posterior: de 3 registos: no 1º uma porta rectangular antecedida de 2 degraus, à dir., no 2º um janelão rectangular e uma janela de moldura quadrada, ambos gradeados, e no 3º 2 janelas rectangulares gradeadas idênticas; remate em cornija sob beiral. INTERIOR: nave única com paredes revestidas por silhares de azulejos figurativos azuis e brancos, representando a Anunciação e cenas da vida de Santa Cecília; tem cobertura pintada a representar o Espírito Santo; a S., o coro-alto rectangular de madeira, com balaustrada, no canto SO. o "poço" de Nossa Senhora dos Remédios, na parede O. o púlpito e uma capela lateral aberta na caixa murária em arco pleno a que corresponde outra, idêntica, do lado oposto. Capela-mor curta e desnivelada, provida de degraus, lateralmente vazada por 2 portas rectangulares encimadas por janelas quadrangulares; por detrás do altar-mor, com acesso por 2 pequenos corredores laterais, o vestíbulo da Casa do Despacho, cuja dependência principal ocupa todo o espaço sobre a igreja, tendo as paredes revestidas com silhar de azulejos azuis e brancos de temática profana com animais caricaturais e cobertura parcial em tecto de masseira, decorado com concheados e pingentes e centrado por uma pintura da pomba do Espírito Santo em moldura elíptica. Sacristia com revestimento parietal de azulejos figurativos alusivos a São Pedro Gonçalves e um arcaz acharoado e com "chinoiseries".

Acessos

Rua dos Remédios; Beco do Espírito Santo, n.º 14

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, DG, 1.ª série, n.º 136 de 23 julho 1910 (portal) / IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 27 347, DR, 1.ª série, n.º 296 de 18 dezembro 1936 *1 / Incluído na Zona Especial de Proteção do Castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa (v. IPA.00003128) / Parcialmente incluído na Zona Especial de Proteção da Igreja de Santo Estêvão (v. IPA.00002619)

Enquadramento

Urbano, dentro do bairro histórico de Alfama. Implantado em terreno com inclinação pouco acentuada para SO., formando gaveto; circundado por prédios de habitação a N. e circundado por arruamentos a E., O. e S., este provido de estreito passeio. Frentes urbanas envolventes constituídas a O. pelo Lg. do Chafariz de Dentro, pela antiga Estação Elevatória das Águas / Museu do Fado e da Guitarra Portuguesa (v. PT031106360277) a SO. e pela Igreja paroquial de Santo Estevão (v. IPA.00002619) a NE..

Descrição Complementar

No altar-mor duas predelas de madeira pintadas com figurações de virgens mártires: numa das tábuas Santa Luzia, Santa Catarina e Santa Bárbara e na outra Santa Apolónia, Santa Úrsula e Santa Margarida. Estas tábuas, bem como outras três figurando a "Criação de Eva", o "Pentecostes" e o "Aparecimento da Virgem".

Utilização Inicial

Religiosa: edifício de confraria / irmandade

Utilização Actual

Religiosa: igreja

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 16 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR: Garcia Fernandes (atr., 1530).

Cronologia

1517 - os pescadores locais, constituídos em Irmandade do Espírito Santo e de São Pedro Gonçalves Telmo, mandam construir uma Ermida; 1530 - pintura das tábuas do retábulo, atribuíveis a Garcia Fernandes (SERRÃO, 2012, p. 30); 1551 - construção de um hospital anexo à capela; 1645, depois de - a Irmandade do Espírito Santo dos Pescadores e Mareantes do Alto, de Alfama, com sede na Igreja de São Miguel desde 1390, une-se à Irmandade de Nossa Senhora dos Remédios, originando a Confraria do Espírito Santo e Nossa Senhora dos Remédios com compromisso assinado; 1651-1652 - servindo-se de uma doação feita por um mareante da sua casa à Irmandade e Hospital do Espírito Santo de Alfama, a confraria manda construir igreja própria e, junto da mesma, um Hospital (denominado do Espírito Santo ou de Nossa Senhora dos Remédios) sob a alçada da irmandade de São Pedro Gonçalves Telmo; a Ermida passa a designar-se como Ermida de Nossa Senhora dos Remédios por ter sido encontrada uma imagem da Virgem dentro de um poço, à entrada, cujas águas se tornaram milagrosas; 1694 - a Igreja e Casas da Confraria do Espírito Santo e Nossa Senhora dos Remédios são remodeladas e decoradas com a colocação de painéis de azulejos na capela-mor e na sacristia; 1700 - a Capela dos Remédios é considerada uma das mais ricas de Lisboa; 1720 - 1730 - reconstrução da Capela e aplicação de painéis de azulejos figurativos; 1755, 01 novembro - significativos danos causados pelo terramoto; 1757 - concluída a reconstrução da Capela, mas sem o Hospital, em cujo espaço foi instalada a sacristia; 1969, fevereiro - estragos provocados pelo sismo; 2006, 22 agosto - parecer da DRCLisboa para definição de Zona Especial de Proteção conjunta do castelo de São Jorge e restos das cercas de Lisboa, Baixa Pombalina e imóveis classificados na sua área envolvente; 2011, 10 outubro - o Conselho Nacional de Cultura propõe o arquivamento de definição de Zona Especial de Proteção; 18 outubro - Despacho do diretor do IGESPAR a concordar com o parecer e a pedir novas definições de Zona Especial de Proteção.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Cantarias de calcário, alvenaria mista rebocada e pintada, azulejos, estuque pintado, madeira, ferro, vidro, telhas.

Bibliografia

ARAÚJO, Norberto de - Peregrinações em Lisboa. Lisboa: Parceria A.M. Pereira, 1939, vol. 10: ALMEIDA, D. Fernando de, (dir.) - Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa. Lisboa: Junta Distrital de Lisboa, 1973,. tomo I; ALMEIDA, José António Ferreira de, (dir.) - Tesouros Artísticos de Portugal. Lisboa: Seleções do Reader's Digest, 1976; CALADO, Maria, FERREIRA, Vitor Matias - Lisboa. Freguesia de Santo Estevão (Alfama), Lisboa: Contexto, 1992; HAUPT, Albrecht - A Arquitectura do Renascimento em Portugal. Lisboa: Editorial Presença, 1986; Guia de Portugal. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1991; REIS, Maria de Fátima - «Resistências e Sentidos do Culto do Espírito Santo em Lisboa, na Época Moderna» in Em Nome do Espírito Santo, História de um Culto. Lisboa: Instituto dos Arquivos Nacionais / Torre do Tombo, 2004, pp. 61-67; REIS, Vítor Manuel Guerra dos - O Rapto do Observador: invenção, representação e percepção do espaço celestial na pintura de tectos em Portugal no século XVIII. Lisboa: s.n., 2006. Texto policopiado. Dissertação de Doutoramento apresentada à Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, 2 vols.; SERRÃO, Vítor - «Património de Arte Sacra desconhecido. Três pinturas do século XVI descobertas na igreja de São Miguel de Alfama» in Invenire Revista de Bens Culturais da Igreja. Lisboa: Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja, janeiro - junho 2013, n.º 6, pp. 28-30.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DRMLisboa

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DRMLisboa

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DSARH, DGEMN/DRMLisboa

Intervenção Realizada

DGEMN: 1949 - obras de manutenção geral do interior e exterior; 1962 - reparação e limpeza exterior: picagem e renovação de rebocos, limpeza, reparação e pintura de beirados, pintura a óleo de caixilhos, portas, portadas e grades de ferro; 1969 - obras de consolidação e restauro de elementos danificados pelo sismo: lintéis de betão armado, guarnecimento de portas com pedra brunida, reparação geral da cobertura, consolidação de paredes, substituição de pavimentos de tijoleira e de madeira, assentamento de tijoleira prensada, mosaicos hidráulicos marmoritados (nas instalações sanitárias) e de madeira de pinho em solho à inglesa, picagem e renovação de rebocos; substituição de peças de cantaria, "desmanchar" o forro de azulejos do compartimento onde se vão construir sanitários e reassentamento no vestíbulo dos mesmos coberto com tecto de madeira de pinho, construção de tecto estucado com placas de estafe, renovação, reparação e pintura de portas e caixilhos, conserto e pintura numa peça de um dos altares laterais, construção de esgoto e de canalizações, caiação de paredes interiores e exteriores, pintura de grades de ferro, arrancar elementos de madeira nas cantarias das janelas, limpeza das mesmas e tapamento de furos; cintas de betão armado para travação e consolidação de paredes velhas de alvenaria (cofragem e armadura); 1970 - reparação geral da estrutura de madeira do telhado, com substituição dos elementos do travejamento e guarda-pó apodrecidos, caiação das paredes interiores e pintura a tinta de óleo da abóbada e paredes da capela-mor; 1987 / 1988 - obras de beneficiação nas coberturas e trabalhos complementares; 1992 - obras de reparação e manutenção de interiores e beneficiação da instalação eléctrica; 1993 - obras de beneficiação de interiores; 1994 - beneficiação do interior e pintura exterior; beneficiação da rede eléctrica (verba adiantada pela igreja paroquial de Santo Estevão); 2004 - beneficiação de paredes exteriores e caixilharias por parte da C.M.L..

Observações

* 1 - DOF:..Edifício da Capela de Nossa Senhora dos Remédios e Casa do Despacho e demais dependências da antiga confraria.

Autor e Data

Teresa Vale e Carlos Gomes 1993 / Lina Oliveira 2004

Actualização

Fernando Canas 2005
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login