Pelourinho de Nozelos

IPA.00002416
Portugal, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Arcas
 
Arquitectura político-administrativa e judicial, quinhentista. Pelourinho de pinha cónica com fuste octogonal. "coluço". Fragmentos de pelourinho, que, pela sua forma, pode inscrever-se num conjunto de pelourinhos semelhantes, como é o caso dos pelourinhos de Vila Franca de Lampaças, Sanceriz ou Gostei. Luís Chaves (1930) fala de um tipo bragançano que no entanto tem variantes.
Número IPA Antigo: PT010405030002
 
Registo visualizado 533 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição senhorial  Tipo pinha

Descrição

Fragmentos de pelourinho em cantaria de granito, compostos por fuste facetado de 3 m. que termina com grosso anel de pedra. Encima-o um pequeno capitel cúbico. É rematado por pequena peça tronco-piramidal cónica. Tem inscrição em parte de face, a meia altura. Actualmente encontra-se no chão, fragmentado em três partes.

Acessos

Nozelos.

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Rural. Meio envolvente com algumas casas de um piso feitas em xisto e rebocadas em cimento.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 14 / 21

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 14 - provável construção; 1758, 10 Maio - segundo o cura Francisco Alves nas Memórias Paroquiais, a freguesia pertencia à Casa de Bragança e comarca de Bragança; tinha 12 vizinhos e 50 pessoas; tinha dois juízes ordinários que governavam nos outros lugares do termo da vila, como Arcas, Vilarinho do monte e Vilarinho de Agrochão; 1935 - o pelourinho é dado como demolido (CARDOSO, 1935, p. 6), só restando o fuste; 1987 - conservação geral com incidência no fuste; 1991 - destruição motivada por acidente de viação; os pedaços ou pequenos fragmentos encontram-se na posse do senhor Alberto Ramos ou da irmã; séc. 21 - reconstrução do pelourinho.

Dados Técnicos

Fragmentos.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato, BORRALHEIRO, Rogério, MATOS, Henrique, As Freguesias do Distrito de Bragança nas Memórias Paroquiais de 1758. Memórias, História e Património, Braga, 2007; CARDOSO, Nuno Catarino, Pelourinhos Demolidos, Lisboa, 1935; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, Lisboa, 1993; Pelourinhos, Lisboa, 1935.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

DGEMN: 1987 - conservação geral com incidência no fuste.

Observações

Autor e Data

Ernesto Jana 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login