Casa de Selores

IPA.00002364
Portugal, Bragança, Carrazeda de Ansiães, União das freguesias de Lavandeira, Beira Grande e Selores
 
Arquitectura residencial, seiscentista. Solar barroco, de planta rectangular, integrando capela num dos extremos. Metade da casa integra varanda de boa qualidade talvez de início do séc. 17 e cujo comprimento é similar ao da casa.
Número IPA Antigo: PT010403170010
 
Registo visualizado 213 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo casa comprida

Descrição

Planta composta por três corpos distintos, a saber: capela em granito, casa de planta simples de feição rectangular e varanda alpendrada. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de 4 águas e 2 águas na capela. Fachada principal orientada a O. Capela terminada em empena, com porta em vão rectangular, sendo as jambas molduradas e salientes tal como o lintel. Por cima duas urnas adossadas ladeiam o brasão *1 que é encimado por frontão semicircular. Neste local existe a inscrição lavrada em granito. O cunhal, do lado da Epístola apresenta enorme fenda estrutural. No seu interior, a capela-mor apresenta um trabalho simples de talha de finais do séc 17, já sem ouro. A talha, o pavimento e paredes estão em mau estado. Existe uma sepultura rasa com a seguinte inscrição. A cobertura é em caixotões de pedra; A casa, setecentista, mostra no primeiro registo porta principal encimada por brasão de família. Esta porta é ladeada por dois janelões gradeados. No segundo registo surgem de maneira uniforme seis janelas, dispostas simetricamente com moldura e avental decorados. À esquerda, corpo com varanda seiscentista assente sobre forte embasamento. Ao meio da varanda situa-se o brasão e de cada lado cinco colunas salomónicas. A cornija apresenta decoração de dentículos. No topo da varanda uma porta conduz directamente à escada.

Acessos

EN. 632

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Enquadramento

Urbano, isolado, implantação harmónica. Rodeiam o solar casas, terrenos de cultivo e pomar.

Descrição Complementar

Inscrição lapidar no alçado posterior da capela: "Capela que mandou fazer Diogo Gonçalo de Morais Bispo do Porto para sepultura de seus pais e irmão António de Morais, era de Nosso Senhor 1616". No interior: "sepultura de António de Morais primeiro administrador desta capela onde se enterram os ossos de seus pais 616". *1 O brasão existente na casa mostra no 1º quartel as armas dos Caldeiras, o 2º são as dos Morais, o 3º as dos Sousas e o 4º as dos Mesquitas. Já o brasão existente na varanda mostra no 1º e 3º quartéis as armas dos Barretos e no 4º as dos Vieiras.

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1616 - Capela construída por ordem Diogo Gonçalo de Morais, Bispo do Porto para sepultura dos seus pais e irmão António de Morais.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito aparente, ou rebocada e pintada; cobertura de telha.

Bibliografia

ALVES, Francisco Manuel, Memórias Arqueológico - Históricas do Distrito de Bragança, Bragança, 1990.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

O estado de conservação geral é muito mau, o interior corre o risco de ruir e a capela da casa tem fendas nas paredes (informação da C. M. em 1991).

Autor e Data

Ernesto Jana 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login