Igreja Paroquial de Belazaima do Chão / Igreja de São Pedro

IPA.00023244
Portugal, Aveiro, Águeda, União das freguesias de Belazaima do Chão, Castanheira do Vouga e Agadão
 
Igreja paroquial maneirista, de planta poligonal composta por nave, capela-mor mais baixa e mais estreita, sacristia e alpendre adossados à fachada lateral direita com coberturas interiores diferenciadas de madeira, na nave em cinco panos divididos em 40 caixotões e na capela-mor em cinco panos com a nave uniformemente iluminada por duas janelas rectilíneas na fachada principal e lateralmente por duas janelas confrontantes em capialço e no corpo da capela-mor por janelas rectilíneas, confrontantes. Fachada principal rematada em frontão contracurvado, rasgada por portal de verga reta e frontão curvo, encimado por duas janelas. Torre sineira de dois registos, onde se destaca a persistência das gárgulas cilíndricas e caneladas. Apenas a fachada principal tem cunhais apilastrados, sendo a fachada lateral direita rasgada por porta travessa de verga recta. Interior com coro-alto assente em plataforma de madeira e capela no sub-coro, correspondente ao antigo batistério, transformado com a transferência da pia baptismal face ao retábulo colateral do lado da Epístola. Retábulos de talha dourada e policroma, tardo-barrocos.
Número IPA Antigo: PT020101060067
 
Registo visualizado 142 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave, capela-mor mais baixa e mais estreita, sacristia e alpendre adossados à fachada lateral direita, a primeira ao corpo da capela-mor e este ao corpo da nave. Volumes articulados com cobertura diferenciada em telhados de duas águas na nave e capela-mor, uma água no alpendre e sacristia e em coruchéu piramidal rasgado por abertura em arco apontado a O., encimado por cata-vento, na torre sineira. Fachadas rebocadas e pintadas de branco circunscritas por cunhais apilastrados em cantaria de calcário na fachada principal e rebocados e pintados de cinzento nas restantes firmados por pináculos piramidais rematados por bolbo, percorridas por embasamento de cantaria a E. e a S. e rematadas em cornija e beiral. Remates da nave e capela-mor em empena encimados por cruz latina trilobada e almofadada, sobre soco. Fachadas rasgadas por janelas em capialço protegidas por caixilhos de ferro com vidro, com moldura em cantaria. Fachada principal orientada, rasgada por portal de verga recta moldurado, rematado por friso com inscrição e frontão curvo, recortado, em ressalto, apresentando decoração de volutas no tímpano, encimado por duas janelas rectilíneas, molduradas, protegidas por gradeamento de ferro e vidro, apresentando moldura, no canto inferior esquerdo e direito respectivamente, troncada para dar lugar ao remate do frontão. Remate da fachada em frontão contracurvado de volutas, interrompido por cruz sobre soco, apresentando no tímpano, em posição centralizada, nicho semicircular, em cantaria de calcário, com cobertura em abóbada de concha assente sobre cornija, abrigando a imagem do orago. À direita, adossada à nave, torre sineira composta de dois registos, divididos por friso, rasgado no primeiro por abertura rectilínea moldurada a encimar um relógio solar na face N. e por porta rectilínea moldurada a que se tem acesso por escada de dois lanços na face O. Na face E. da torre sineira, embutido na espessura do muro do cunhal da esquerda, um pináculo com características semelhantes aos restantes. Todas as faces do segundo registo rasgadas por ventanas molduradas em arco de volta perfeita, rematadas por entablamento encimado por relógio em posição centralizada na face N., com gárgulas cilíndricas e caneladas nos ângulos. Visível, à direita, adossado à torre sineira, o primeiro lanço de escadas que dá acesso a esta. Fachadas laterais da nave rasgadas por duas janelas confrontantes e fachadas laterais da capela-mor rasgadas por uma janela confrontante. Fachada lateral direita, virada a N., rasgada por portal travesso rectilíneo moldurado, protegido pelo alpendre, no corpo da nave. Fachada posterior cega sendo visível, à esquerda, recuado, o corpo da sacristia rasgado por porta rectilínea moldurada a que se tem acesso por um degrau e janela. INTERIOR pintado e rebocado de branco percorrido por azulejo padrão monócromo azul sobre fundo branco formando silhar e rodapé em mosaico. Cobertura da nave em cinco panos divididos em 40 caixotões de madeira assente em cornija e pavimento em cimento*¹. Coro-alto assente em plataforma de madeira com guarda balaustrada de madeira e acesso pelo lado da Epístola. Portal principal ladeado por pias e água benta com bacia semicircular em cantaria, apresentando desenhos geométricos e assente sobre mísula do lado do Evangelho e concheada do lado da Epístola. No sub-coro, no corpo da torre sineira, capela lateral pintada e rebocada de branco com cobertura em abóbada de berço assente sobre cornija e parede testeira com pintura formando um enquadramento arquitectónico e fundo pintado a azul de onde surge mísula em cantaria. A ladear o portal travesso nicho rectilíneo moldurado. Retábulos laterais confrontantes e retábulos colaterais de talha dourada e policromada semelhantes entre si e idênticos dois a dois. Retábulos laterais dedicados a São Sebastião (Evangelho) e Santo António (Epístola) e colaterais a Nossa Senhora com o Menino (Evangelho) e Nossa Senhora de Fátima (Epístola). Nos flancos, arcos formando um quarto de círculo, assentes em coluna de fuste liso, encerram pinturas dedicadas a São José (Evangelho) e São Cristóvão (Epístola). Face ao retábulo colateral, do lado da Epístola, pia baptismal*² oitavada em cantaria. Arco triunfal em arco de volta perfeita ladeado por dois arcos que terminam embutidos na espessura do muro exterior, destinados a abrigar os retábulos colaterais. Arco triunfal revestido em talha dourada e policromada decorada com motivos concheados e volutas apresentando, ao centro, um resplendor com inscrição e intradorso apresentando pintura com decoração a conchedado. Capela-mor com cobertura de madeira em cinco panos assente sobre cornija e pavimento em cimento*³. Sobre supedâneo de dois degraus revestido a ladrilho de cerâmica, retábulo-mor de talha dourada e policromada, de planta recta de três eixos divididos por quatro colunas compósitas de fuste liso marmoreado a azul, de capitéis coríntios, assentes em plintos paralelepipédicos com as faces decoradas em forma geométrica. Tem no eixo central tribuna profunda com trono de exposição e interior com falsa abóbada de berço assente sobre cornija com fundo pintado a imitar o marmoreado a azul, decorado com três caixotões delimitados por moldura a dourado apresentando decoração a concheado sobre fundo branco no interior. Fundo da tribuna pintado de branco decorado com motivos fitomórficos e concheados. Remate em arco contracurvado delimitado por moldura interrompida na parte inferior. Face à tribuna Cruz com Cristo crucificado. Nos eixos laterais painéis com fundo decorado a motivos fitomórficos de onde surge mísula, ladeados e encimados por moldura a dourado com remate contracurvado interrompido, ao centro, por vaso decorativo. Encimado por entablamento com vários ressaltos e frontão curvo interrompido encimado por fragmentos de frontão. Nas extremidades do remate surgem fogaréus. Ao centro um resplendor decorado com querubins. Altar em forma de sarcófago, decorado com querubins nos ângulos, sobre o qual surge o sacrário delimitado por decoração a concheado e volutas e encimado por medalhão com decoração a concheados e drapeados e remate em arco contracurvado com frontão rematado por volutas com ornamento em forma de concha ao centro. Janelas confrontantes, rectilíneas, com moldura pintada a imitarem o marmoreado a vermelho sendo a do lado da Epístola encimada por baldaquino de talha dourada e policromada. Do lado da Epístola abertura rectilínea com moldura idêntica à das janelas dá acesso à sacristia. Sacristia rebocada, percorrida por rodapé em cerâmica, com tecto plano em madeira e pavimento em ladrilho de cerâmica. Na parede O. lavabo em cantaria com pia semi-oval encimada por espaldar rectilíneo delimitado por moldura apresentando, ao centro, decoração em forma de losango de onde surge uma bica e rematado por friso e cornija.

Acessos

Pela EN 336, que atravessa Belazaima do Chão, na Rua da Igreja, direcção Posto Médico, igreja, Centro Social (Infantário)

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 166/2013, DR, 2.ª série, n.º 67, de 5 de abril 2013

Enquadramento

Urbano, isolado, inserido no núcleo habitacional, com adro pavimentado delimitado por muro a ladear as fachadas N., O. e S. sendo aqui encimado por rede. Acesso ao adro, no lado direito, vedado por gradeamento e portão em ferro. No adro da igreja, a NO. desta, edifício incaracterístico de dois pisos onde funcionam os anexos para a catequese. Face a este, cruzeiro em cantaria de cruz latina assente em três ordens de plintos paralelepipédicos e base rectangular. Ladeado a S. pelo edifício do Centro Social (Infantário), a E. pela R. da Igreja e campos de cultivo e a N. por edifício incaracterístico. A cerca de 10 metros para N. o edifício da Junta de Freguesia.

Descrição Complementar

INSCRIÇÕES: No friso do portal principal inscrição diz "ESTA.OBRA.FOI FEITA.NA ERA.DE 1748.A. / SERVINDO.DE IVIS. DA IGEIA (ilegível) / (ilegível).DE ALVARIM.COM OS SEVS.EMLEITO"; PINTURA: Os meios arcos dos flancos, junto aos colaterais encerram pinturas em madeira dedicadas a São José (Evangelho) e São Cristóvão (Epístola); TALHA: Retábulos laterais confrontantes e retábulos colaterais de talha dourada e policromada semelhantes entre si e idênticos dois a dois. Retábulos laterais inseridos em pequeno vão na espessura do muro em arco de volta perfeita assente em pilastras almofadadas de planta recta de um só eixo delimitado por duas colunas de fuste liso marmoreado a azul com o terço inferior marcado por concheados e capitéis coríntios, assentes em consolas e orelhas com decoração em concheado. No eixo central, nicho de remate contracurvado, delimitado por moldura dourada com fundo branco decorado com motivos fitomórficos e soco onde surge a imagem do orago. Sobre a moldura do nicho, em posição centralizada, motivo decorativo ladeado por volutas e decoração vegetalista e encimado por querubim. Colunas encimadas por entablamento que suporta fragmentos de frontão encimados por anjos de vulto, interrompidos por cornija contracurvada de inspiração borromínica encimada por resplendor e delta luminoso, decorado com querubins ao centro. Estrutura encimada por baldaquino com lambrequins. Retábulos colaterais de planta recta de um só eixo delimitado por duas colunas de fuste liso marmoreado a azul com o colo e o terço inferior marcados por anel decorados com motivos a concheado e festões, assentes sobre plintos galbados, almofadados, com as faces decoradas com motivos em concheado e capitéis coríntios. No eixo, sobre o sotobanco, sacrário decorado com motivos vegetalistas, festões e querubins e remate em arco contracurvado encimado por fragmentos de frontão semicirculares em forma de voluta e decoração em concheado onde assentam anjos e, em posição centralizada, motivo decorativo em concheado. Sobre o sacrário painel com soco para escultura e fundo pintado a azul com motivos fitomórficos, ladeado e encimado por moldura a dourado pontuada de querubins troncada no remate, em posição centralizada, por resplendor decorado com querubins. A ladear as colunas painéis laterais de dimensões mais reduzidas, ladeados por moldura e fundo idêntico ao do painel central, de onde surgem mísulas protegidas por falsos baldaquinos. Encimado por entablamento que suporta fragmentos de frontão semicirculares interrompidos por cornija angular a ressaltos onde assentam querubins. Sobre os fragmentos de frontão anjos acroteriais.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Aveiro)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1220 - na Inquirição de Dom Afonso II aparecem registadas as duas Belazaimas : "Villam de Alvarim et de balsamia et de alia Balsamia e a quintam de Villarinho e de Ballasayma..."; 1485, Agosto - na carta de doação de Dom João II à Infanta Dona Joana indica-se, entre outras, a vila "de ballasayma com todos os seus reguemgos foros rendas e trebutos"; 1487 - entre as doações de Dom João II a Dona Joana, indicam-se as "quintas de Vilarinho e Balaseima"; séc. 18 - reconstrução da igreja; séc. 18, 2ª metade - execução dos retábulos e das pinturas em madeira que se encontram nos meios arcos dos flancos, junto aos colaterais; 1999, 21 dezembro - proposta de classificação da Fábrica da Igreja; 2000, 7 de Fevereiro - Despacho de abertura do Vice-Presidente do IPPAR; 2002, 19 agosto - proposta da DRCoimbra para a classificação como IIP; 2010, 5 agosto - proposta da DRCCentro para a classificação como MIP; 13 outubro - parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a solicitar uma fundamentação mais clara para a proposta de classificação; 4 novembro - a DRCCentro apresentou a fundamentação para a classificação; 2012, 2 janeiro - proposta da DRCCentro para o prosseguimento do proceso dado o imóvel apresentar um estado de conservação global bastante razoável; 29 fevereiro - parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP; 2012, 25 Setembro - publicação do anúncio nº 13458/2012, DR, 2º série, nº 186, com projecto de decisão relativo à classificação como Monumento de Interesse Público e fixação da respectiva zona especial de proteção.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Cantaria, telha, azulejo, mosaico, ladrilho de cerâmica, madeira, cimento.

Bibliografia

Águeda. Passado e Presente, Rumo ao Futuro, Paredes, 2001; Dicionário Enciclopédico das Freguesias, vol. 2, Minhoterra, s.d.; GONÇALVES, A. Nogueira, Inventário Artístico de Portugal. Distrito de Aveiro. Zona sul, VI, Lisboa, 1959; LADEIRA, Francisco Dias, O município de Águeda, Águeda, s.d; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/3711006 [consultado em 08 julho 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

2004 - restauro exterior e interior da igreja.

Observações

*1 - segundo informação da pessoa que tem as chaves da igreja o pavimento desta será coberto por tacos de madeira com corredor central em cantaria; *2 - pia baptismal encontrava-se, inicialmente, na capela lateral, no sub-coro, no corpo da torre sineira; *3 - em obras à data de Fevereiro de 2004.

Autor e Data

Ana Lemos 2004

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login