Casa Lencastre / Casa de D. António de Lencastre / Casa Mantero

IPA.00022903
Portugal, Lisboa, Cascais, União das freguesias de Cascais e Estoril
 
Casa nobre revivalista neogótica e neomanuelina, de planta rectangular com corpo torreado, apresentando cunhais com contrafortes escalonados. As modinaturas estão muito decoradas, com canopos, cogulhos, frisos vegetalistas e geométricos, bandas lombardas. Possui vários balcões e elementos influenciados pela arquitectura militar, como guarita. Possui vários elementos heráldicos de D. João II, revelando que o proprietário é seu sucessor directo.
Número IPA Antigo: PT031105030143
 
Registo visualizado 178 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre    

Descrição

Planta rectangular simples, com vários corpos escalonados de coberturas diferenciadas a quatro águas. Fachadas rebocadas e pintadas de cor salmão, percorridas por alto soco de cantaria e flanqueadas por cunhais do mesmo material, rematando em friso, pontuado por conchas, cachorrada, que sustenta cornija e beirada simples, mas muito saliente. Fachada principal virada a S., composta pelo corpo principal e por corpo torreado no lado esquerdo. O corpo principal possui três pisos, o inferior com portal saliente em cantaria, com vão em arco apontado e revestido a silharia fendida, rematando em cornija contracurva e com grupo escultórico representando o pelicano a alimentar os filhos. É ladeado por bíforas com molduras e peitoris comuns em cantaria, que se prolongam inferiormente, formando falsos brincos. No piso intermédio, um balcão sustentado por mísulas duplas, formando dez arcos de volta perfeita, dois deles geminados, sustentados por oito colunas. Para o balcão, abrem três portas-janelas de verga recta. No piso superior, cinco pequenas bíforas com molduras comuns. No lado direito, pequeno corpo saliente, torreado, assente em mísula de cantaria e rasgado por frestas com cobertura em coruchéu cónico. No lado esquerdo, corpo torreado, com cobertura a quatro águas, rasgado por porta em arco apontado, encimado por balcão assente em quatro mísulas com cobertura de três águas, formando dois arcos geminados, assentes em duas colunas e com espelho profusamente decorado. Para ele, abre porta-janela de verga recta. No piso superior, janela de três lumes divididos por colunelos, encimada por banda lombarda e friso fitomórfico. Fachada lateral esquerda, virada a O., marcada pelo corpo torreado, sustentado por contrafortes de ângulo escalonados, rasgado por um eixo de quatro vãos sobrepostos, o inferior correspondente a janela jacente, os superiores com janelas de varandim com verga em canopo, surgindo, no topo, janela de três lumes, semelhante à da fachada principal. Fachada lateral direita, virada a E., com duas janelas por cada piso, as duas inferiores de varandim e formando canopo, sendo as superiores rectilíneas e com molduras de cantaria. No ângulo direito, a pedra de armas. Fachada posterior com cinco janelas por piso, semelhantes às anteriores.

Acessos

Rua Frederico Arouca. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,700394, long.: -9,417302

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Aviso de 06 outubro 2006 da Câmara Municipal de Cascais, publicado no Boletim Municipal de 12 outubro 2006 / Incluído na Zona Especial de Proteção Conjunta do Chalet Faial (v. IPA.00022646), do Palácio Palmela (v. IPA.00006042) e do Forte de Nossa Senhora da Conceição (v. IPA.00003099)

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado junto à Praia da Conceição e à rua que lhe fica paralela, a Rua Frederico Arouca, entre os Chalet Faial (v. PT031105030141) e o Palácio do Duque de Loulé, actual Hotel Albatroz (v. PT031105030142). Fronteira, a Capela de Nossa Senhora da Conceição dos Inocentes (v. PT031105030307).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Serviços: edifício de escritórios

Propriedade

Privada: pessoa colectiva

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1898 - pedido para a construção do edifício por D. António de Lencastre, descendente de D. Jorge, filho natural de D. João II; 1983 - pertence à família Mantero; 2002, 18 novembro - 2003, 15 maio - Despacho de encerramento do processo de classificação pelo presidente do IPPAR; 2006, 13 setembro - Despacho de homologação da classificação pela CMCascais.

Dados Técnicos

Sistema estrutural portante.

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e pintada; modinaturas, colunas, balcões, mísulas, contrafortes, cornijas, bandas, frisos, guardas, pedra de armas em cantaria de calcário; janelas com vidro simples; cobertura em telha.

Bibliografia

ARCHER, Maria, COLAÇO, Branca de Gonta, Memórias da Linha de Cascais, Cascais/ Oeiras, Câmara Municipal de Cascais / Câmara Municipal de Oeiras, 1999 [ed. Fac-similada da de 1943]; ENCARNAÇÃO, José de, Cascais - Guia para uma visita, Cascais, Câmara Municipal de Cascais, 1983; SOUSA, Maria José Pinto Barreira Rego, Cascais 1900, Lisboa, Medialivros, 2003.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Helena Rodrigues 2005 / Paula Figueiredo 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login