Pelourinho de Couto de Esteves

IPA.00000229
Portugal, Aveiro, Sever do Vouga, Couto de Esteves
 
Pelourinho quinhentista, de bloco cilíndrico, de topo arredondado, com soco de três degraus quadrangulares, encimado por fuste octogonal, sem quaisquer motivos ornamentais.
Número IPA Antigo: PT020117020001
 
Registo visualizado 385 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco de três degraus quadrangulares sem arestas vivas, coluna rude com base simples, fuste hexagonal com cavidade para chumbos de corrente e remate elipsoidal.

Acessos

Lugar de Couto de Cima. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,757486; long.: -8,307133 (ao lugar)

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª Série, nº 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano. Isolado, colocado excentricamente acima da escadaria do piso térreo dos antigos Paços municipais, em local exíguo e não destacado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1067 - a povoação pertencia ao Mosteiro do Lorvão; 1128 - foral dado por D. Teresa e D. Afonso Henriques, fazendo da povoação couto do mosteiro de Lorvão, integrando os Coutos de Santa Eulália, com sede em Couto de Baixo; 1527 - no cadastro da população do reino surge já com o título de COMCELHO DESTEVEM; provável edificação do pelourinho; 1758, 10 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco António Pinheiro, é referido que a povoação com 193 vizinhos é do rei; tem dois juizes, 2 vereadores e procurador, integrando a Comarca de Esgueira; 1836 - supressão do concelho; 1963 - estava em regular estado de conservação, necessitando, no entanto, de refechamento de juntas e consolidação da base e arranjo do talude onde se situa.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

CHAVES, Luís, Os Pelourinhos Portugueses, Gaia, 1930, p. 64; GONÇALVES, Nogueira, Inventário Artístico de Portugal. Distrito de Aveiro, Vol. XI, 1991, p. 138; MALAFAIA, E. B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Imprensa Naciona - Casa da Moeda, 1997, p. 180; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73881 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMC

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 12, n.º 423, fl. 2901-2908)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Margarida Alçada 1983 / Carlos Ruão 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login