Pelourinho de Pinheiro da Bemposta

IPA.00000228
Portugal, Aveiro, Oliveira de Azeméis, União das freguesias de Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz
 
Pelourinho quinhentista, de bloco prismático, com soco circular de três degraus, base boleada e fuste octogonal, encimado por capitel simples e remate paraleleipipédico, ostentando símbolos heráldicos. A pedra do fuste é distinta da pedra do remate, esta em pedra de Ançã, revelando feituras em épocas distintas. Possui armas e coroa nacionais, esfera armilar e cruz de Cristo. O remate foi, certamente, encomendado a uma oficina da renascença coimbrã e destoa, qualitativamente, do aspecto rude de toda a estrutura.
Número IPA Antigo: PT010113130002
 
Registo visualizado 360 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição senhorial  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco circular, formado por três degraus escalonados, concordante com a base da coluna, fuste prismático, com ligeiro entasis, sendo o capitel substituído por uma imposta quadrangular que sustém um corpo paralelepipédico, decorado em quatro faces, e grimpa de ferro com formato de bandeira. Inclui quatro motivos decorativos - duas esferas armilares, cruz de Cristo e escudo real de D. Manuel.

Acessos

Largo do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,796569; long.: -8,478070

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 23 122, DG, 1ª Série, nº 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano. Isolado, num largo em declive, junto aos antigos Paços do Concelho.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1514, 13 Julho - concessão de foral por D. Manuel; provável construção do pelourinho; a povoação é dos Condes de Vila Verde; 1855 - extinção do concelho medieval, com o nome de Figueiredo e, posteriormente, Bemposta; 1963 - partiu o remate superior; 1967 - desmonte e reconstrução com restauro do remate (segundo proposta do Arquitecto Aníbal da Costa Resende); demolição de casa que ameaçava ruína e que, pela sua proximidade, fazia perigar o monumento; 1982 / 1983 - destruição do remate e parte da sua decoração com consequente restauro e reposição das peças a cargo da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Gneisse (base e fuste) e calcário (remate superior) da região de Ançã, Coimbra

Bibliografia

GONÇALVES, A. Nogueira, Inventário Artístico de Portugal. Distrito de Aveiro, X, Lisboa, 1981, p. 158; MAGALHÃES, António, O Pelourinho da Bemposta, Jornal de Notícias, 28 Maio 1965; MAGALHÃES, António, Da glória do passado ao abandono de hoje, Jornal de Notícias, 16 Novembro 1979; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997, p. 231; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74891 [consultado em 28 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMC

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - poderá, a médio prazo, verificar-se ligeira alteração da envolvência, devido a alterações do corpo imobiliário existente.

Autor e Data

Margarida Alçada 1983 / Carlos Ruão 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login