Pelourinho de Cabeçais

IPA.00000225
Portugal, Aveiro, Arouca, Fermedo
 
Pelourinho quinhentista de bola, com soco de dois degraus quadrangulares, de onde evolui plinto paralelepipédico e fuste cilíndrico liso, encimado por esfera. Foi reconstruído recentemente, tal como se diz na base do pedestal (R 1932), não sendo credível a primeira datação (F 1275). O esferóide inclui esculpidas as armas nacionais de forma invertida. O remate em esfera e gola inferior deve corresponder, grosso modo, à construção primitiva, manuelina.
Número IPA Antigo: PT010104110006
 
Registo visualizado 227 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo bola

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco de dois degraus quadrangulares, onde assenta base paralelepipédica, emoldurada, de onde arranca o fuste liso, rematado por pequeno capitel discóide, encimada por colorete e esfera, decorada com escudo nacional invertido.

Acessos

Fermedo, Lugar de Cabeçais

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano. Cravado na escadaria de acesso à capela de Nossa Senhora da Saúde, sem construções destoantes.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1275 - foral concedido por D. Afonso III, referência a um «foral antigo», provavelmento dado por D. Henrique; 1514, 27 setembro - Fermedo recebe foral manuelino, embora o Pelourinho e os Paços do Concelho se tenham localizado em Cabeçais; 1758, 17 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Francisco de Carvalho, é referido que a povoação, com 244 fogos, pertence à Comarca da Feira, Correição de Coimbra e provedoria da Esgueira; é donatário Francisco António Luís Pinto Coelho Pereira da Silva; tem juiz ordinário, e vereadores e um procurador; 1855, 24 outubro - suprimido o concelho de Fermedo; 1932 - reconstrução do pelourinho; 1950, década - discute-se o facto de o escudo se encontrar invertido e se a sua colocação deverá ou não ser corrigida, concluindo-se que se encontra devidamente assente; 1968 - diz-se em documentação da DGEMN: "o escudo lavrado na esfera está invertido, o que tem dado aso a reparos, mas aquela faz com a sua base uma única peça que apoia o fuste"; defende-se que se o imóvel se encontrasse junto do edifício camarário, receberia melhor enquadramento; 1972 - apesar da aprovação para a nova localização do imóvel (1970), diz-se não ter sido ainda possível a sua mudança.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

GONÇALVES, António Nogueira - Inventário Artístico de Portugal - XI, Distrito de Aveiro, Zona de Nordeste. Lisboa: Academia Nacional de Belas-Artes, 1991, pp. 87 - 89; MALAFAIA, E. B. de Ataíde - Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997, p. 132; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/74241 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DREMC

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC; DGLAB/TT: Memórias Paroquiais, vol. 15, n.º 43, fl. 267-274

Intervenção Realizada

1932 - reconstrução, a cargo de particulares, e colocação no local actual.

Observações

Autor e Data

Margarida Alçada 1983 / Carlos Ruão 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login