Dólmen da Aliviada / Mamoa 1 da Aliviada / Dólmen pintado de Escariz

IPA.00000223
Portugal, Aveiro, Arouca, Escariz
 
Monumento megalítico com câmara, da Idade do Bronze, incluso em vasto conjunto ou núcleo que se estende de Sever do Vouga a Arouca. Incluía motivos iconográficos gravados e pintados, hoje inexistentes
Número IPA Antigo: PT010104090011
 
Registo visualizado 473 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Funerário  Anta    

Descrição

De formato sub-elíptico, com cerca de 27 m no eixo maior e 22 m no menor. Abertura orientada a SSE e cabeceira NNO. Cobertura à base de elementos pétreos. Muito fragmentado, com corredor indiferenciado, resta apenas um esteio em normal posição, rodeado de fragmentos partidos que constituíam o restante corpo vertical da câmara.

Acessos

Escariz, no caminho entre a EN 519 e a EN 327

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 26-A/92, DR, 1.ª série-B, n.º 126 de 01 junho 1992

Enquadramento

Rural. Envolto em bosquedo, na berma da estrada nacional, em local encoberto por vegetação. Assente em pequeno afloramento granítico. A cerca de 50 m, 2 outras mamoas (2 e 3).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Funerária: anta

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Megalítico

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

Séc. 04 - 03 a.C. - edificação; 1950 - escavação das mamoas 1 e 2 por Domingos Pinho Brandão.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Granito.

Bibliografia

ASSUNÇÃO, C. Torre e TEIXEIRA, C. - «Un remarquable phénomène de granitisation - La roche granitique à nodules biotitiques de la Serra da Freita, Arouca (Portugal)» in Boletim do Museu e Laboratório de Mineralogia da Faculdade de Ciências. Lisboa: Faculdade de Ciências de Lisboa, 1954, n.º 22 - 7.ª série, pp. 7 - 17; BRANDÃO, Domingos de Pinho - «O fenómeno megalítico em terras do Concelho de Arouca» in Defesa de Arouca, Arouca, 1957, n.º 102; BRANDÃO, Domingos de Pinho - A arte parietal do dólmen da Aliviada - Escariz, Aveiro e distrito; MONTEIRO, Jorge Pinho e GOMES, Mário Varela - «The menhirs of Portugal» in Bulletino del Centro di Studi Preistorici. 1981, 18, pp. 75 - 88; SHEE, Twohig, The Megalithic Art of Western Europe. 1981, p. 149; SILVA, Fernado Augusto P. - Contribuição para o inventário do megalitismo no Concelho de Arouca. 1984; SILVA, Pereira da - O dólmen pintado de Escariz, estudo e protecção. S.l.: s.n., 1983 - 1984; VILAÇA, Raquel - «Megalitismo» in História da Arte em Portugal. Lisboa: Publicações Alfa, S.A., 1986, pp. 23 - 30; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/70447 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC; Museu do Seminário Maior do Porto: Espólio do Dr Pinho Brandão

Intervenção Realizada

1980, década - intervenção arqueológica com escavação dos esteios.

Observações

A causa da destruição resultou de ingerência humana (fogueira no interior do dólmen). Comparando com os registos fotográficos de 1991 - Câmara Municipal de Arouca - o índice de ruína é muito elevado e os esteios praticamente desapareceram.

Autor e Data

Carlos Ruão 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login