Escola Comercial e Industrial de Peniche / Escola Secundária de Peniche

IPA.00022169
Portugal, Leiria, Peniche, Peniche
 
Arquitectura educativa do séc. 20. Escola Industrial e Comercial.
Número IPA Antigo: PT031014030030
 
Registo visualizado 69 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Educativo  Escola  Escola comercial e industrial  

Descrição

Acessos

Avenida 25 de Abril; Avenida Azeredo Perdigão; Rua da Escola; Rua Calouste Gulbenkian

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Educativa: escola comercial e industrial

Utilização Actual

Educativa: escola secundária

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 19 - a Escola Secundária de Peniche tem na sua génese o ensino técnico, instituído no para promover a industrialização e o desenvolvimento económico e social do país; 1887 - a Escola Rainha D. Maria Pia era uma escola de desenho industrial, criada para a educação técnica dos dois sexos, e teve com primeira directora a artista de Caldas da Rainha, Maria Augusta Bordalo Pinheiro. Já em plena República, o nome da instituição seria alterado para Escola de Desenho Industrial Josefa de Óbidos (portaria de 3 de Outubro de 1912); 1918 - no quadro da reforma de João de Azevedo Nunes, sofreu alterações estruturais e passou a definir-se como escola de artes e ofícios com a especialização em ensino de rendas, e tornou-se uma escola de frequência exclusiva para o sexo feminino. A instituição, a funcionar num edifício da rua Marquês de Pombal, viveu um período conturbado nos anos vinte, situação que pouco mudou no decorrer da reforma de 1930-31, da autoria de Gustavo Cordeiro Ramos. Manteve-se a oferta formativa centrada no ensino feminino, com os cursos de Rendeira e Costura e Bordados. Por imperativos de uniformização, passou a designar-se escola industrial Josefa de Óbidos; 1948 - a reforma deste ano teve como consequência a criação, em Peniche, do Ciclo Preparatório, que só passou a funcionar em 1953, depois da Câmara Municipal de Peniche adquirir e adaptar as instalações de uma fábrica que era propriedade da empresa «La Paloma»; 1952 - viria a ministrar o Curso Complementar de Aprendizagem e Comércio e passou a designar-se Escola Industrial e Comercial; 1955 - o Curso de Formação de Serralheiro, recuperando a frequência mista. As transformações económicas, sociais e demográficas e a pressão das elites locais convenceram o governo de Salazar da necessidade de construir em Peniche uma escola técnico-profissional de raiz; 1956 / 1958 - Continuação das obras pela Junta das Construções para o Ensino Técnico e Secundário; 1959 - conclusão da construção, pela Junta das Construções para o Ensino Técnico e Secundário; ermitiu a concretização plena do plano formativo previsto no decreto-lei n.º 37029/1948, de 25 de Agosto. Aos cursos de Formação de Serralheiro, Aprendizagem em Regime de Aperfeiçoamento de Serralheiro (de frequência nocturna) e Formação Feminina, que substituíra os cursos de costura e bordados e de rendeira, o ministério da educação nacional acrescentou os cursos Geral de Comércio, Formação Electromecânica, Aperfeiçoamento Electromecânico e Secção Preparatória aos Institutos. Mais tarde, foram criados os cursos Geral de Formação Feminina, Geral de Administração e Comércio, Geral de Mecânica e Geral de Electricidade (decreto-lei n.º 47857/67, de 10 de Março), Complementar de Electrotecnia, Mecanotecnia e Contabilidade e Administração (circular n.º 3/72, de 30 de Junho); 1979 / 1999 - a Escola Industrial e Comercial de Peniche deu lugar à Escola Secundária de Peniche, perdendo então a sua matriz identitária de escola técnico-profissional; 1999, depois de - tornou -se uma instituição de vocação centrada no ensino secundário; 2006, 24 agosto - o edifício está em vias de classificação, nos termos do Regime Transitório previsto no n.º 1 do Artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 173/2006, DR, 1.ª série, n.º 16, tendo caducado, visto o procedimento não ter sido concluído no prazo fixado pelo Artigo 24.º da Lei n.º 107/2001, DR, 1.º série A, n.º 209 de 08 setembro 2001.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1956, Lisboa, 1957; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério nos anos de 1957 e 1958, 2º Volume, Lisboa, 1959; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério nos Anos de 1959, 1º e 2º Volumes, Lisboa, 1960, p. 400; http://sites.google.com/site/secundariapeniche/a-escola-1/historia [consulta em 18-07-2011]

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Patrícia Costa 2004

Actualização

2011
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login