Edifício na Rua do Arco a São Mamede, n.º 22

IPA.00021699
Portugal, Lisboa, Lisboa, Santo António
 
Edifício residencial multifamiliar.
Número IPA Antigo: PT031106460974
 
Registo visualizado 474 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial multifamiliar  Edifício  Edifício residencial  

Descrição

De planta rectangular, volumetria paralelepipédica com a cobertura efectuada por telhados a duas águas. Fachada principal a N., organizada em 5 pisos sendo o quarto e o quinto em mansarda. 1º piso revestido a azulejo com barra policromada superior e embasamento inferior e os restantes a reboco pintado. Piso com duas janelas de peito rectangulares à esq. e central e à direita porta de acesso ao interior do edifício. Vãos de moldura simples encimada por lintel dourado decorado com volutas agrupadas e duas laterais rematado inferiormente por pequeno elemento decorativo. A rematar o edifício, pilastras com elementos quadrangulares regulares e coroadas por bustos de leão dourados. 2º piso, duas janelas de peito laterais semelhantes às do 1º piso e ao centro varanda curvilínea com guarda trabalhada de ferro e moldura em arco de volta perfeita. Na base da varanda, duas mísulas que assentam no lintel da janela inferior. A decorar o topo do arco, busto feminino ladeado por elementos florais dourados. A ladear, pilastras simples que se prolongam até ao topo do 3º piso que é coroado também por bustos de leão dourados. Este, semelhante ao inferior, mas com moldura das janelas laterais simples mantendo-se somente o elemento decorativo de remate inferior. Na varanda, no lugar do busto feminino, voluta trabalhada com parra central e elementos florais a decorar que se estendem igualmente ao exterior do arco acompanhando a sua curvatura. 4º piso com três janelas de sacada rectangulares simples ladeadas por telhado forrado a zinco e com guarda de ferro a rematar a varanda. Ao nível do 5º piso, duas janelas de peito ligadas internamente com lintel em forma de arco de asa de cesto simples. A decorar remate do telhado, guarda de ferro que se estende a toda a largura do edifício.

Acessos

Rua do Arco a São Mamede, n.º 22

Protecção

Incluído na Zona de Proteção do Aqueduto das Águas Livres (v. IPA.00006811) / Incluído na Zona Especial de Proteção do Bairro Alto e imóveis classificados na área envolvente

Enquadramento

Urbano, adossado. Integra uma frente de quarteirão que se estende do nº 20 ao 24.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: edifício residencial

Utilização Actual

Residencial: edifício residencial

Propriedade

Privada

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

CONSTRUTORES CIVIS: Álvaro Camilo Rodrigues (1996); António Capela (1964); Daniel Ferreira (1943); Francisco Liberato de Paiva (1910); Lúcio Fernandes (1916); Mário Vagueiro (1949).

Cronologia

1910 - José d´Oliveira Santos, proprietário de um terreno na Rua do Arco a S. Mamede, tem autorização camarária para construção de um edifício de habitação, executado pelo construtor Francisco Liberato de Paiva; 1916 - é concedido pela CML a autorização para alteração ao projecto inicial onde se propões a ampliação e alteração do sótão e dos terraços do 2º e 3º pisos, bem como o envidraçamento do 4º, obras concluídas por Lúcio Fernandes; 1949 - pedido à CML por parte do proprietário de autorização para construção de um novo edifício nas traseiras deste com logradouro comum dando para a Travessa do Noronha, n.º 22; o morador do 2º piso, o escultor Júlio Vaz Júnior envia à CML, no mesmo ano, uma carta a pedir o cancelamento da licença atribuída para construção do novo edifício pois irá prejudicaras traseiras do edifício já existente; no entanto, é aprovado o novo projecto, executado pelo construtor Mário Vagueiro; 1952 - mudança de propriedade para Artur Ferrão Pimentel da Costa; 1964 - são agora proprietários os herdeiros de Artur Pimentel da Costa tendo como representante a sua viúva, Dália Nicolau Pimentel da Costa; obras executadas por António Capela; 1977 - é propritário Amadeu dos Santos Bizarro; 1979 - as herdeiras, Luísa Maria Gomes Bizarro e Cristina Maria Gomes Bizarro, tornam-se as propretárias do imóvel; 1994 - pedido pela parte do proprietário de vistoria camarária para constituição do prédio em propriedade horizontal; 1999- compra do 4º piso por parte de José Calisto Martins Santos.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Tabique, estuque, madeira, ferro forjado, azulejo, vidro, telha.

Bibliografia

PDM - Plano Director Municipal, Lisboa, CML, 1995

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

CML: Arquivo de Obras, Proc.nº 20860

Intervenção Realizada

1943 - intervenções de conservação (efectuadas por Daniel Ferreira, construtor civil); 1959 - vistoria da CML que constata que o edifício se encontra bastante alterado e a existência de uma cave utilizada pelo 2º piso, sem projecto de aprovação camarária; 1963 - a CML considera que o edifício se encontra em mau-estado; décadas de 50 e 60 - sucessivos pedidos de obras por parte dos inquilinos; 1996 - alterações no interior do 4º piso, com colocação de viga, demolição de três paredes e abertura de um vão de porta; 2004 - obras de beneficiação no interior do 2º piso; as obras foram executadas pelo construtor Álvaro Camilo Rodrigues.

Observações

EM ESTUDO

Autor e Data

Luísa Castro-Caldas 2004

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login