Chafariz da Praça Municipal de Caminha

IPA.00002161
Portugal, Viana do Castelo, Caminha, União das freguesias de Caminha (Matriz) e Vilarelho
 
Arquitectura infraestrutural, renascentista. Chafariz renascentista com sistema piramidal, adelgaçando em altura e integrando-se no grupo de chafarizes públicos centrais, de coluna galbada, com 2 taças sobrepostas e remate tipo coruchéu. Decoração renascentista patente na sua feição clássica e na linguagem decorativa de um modo geral, mas, muito especialmente, nas carrancas. Juntamente com os chafarizes de Caminha e de Pontevedra, constitui o chafariz mais significativo e o modelo a seguir na construção de fontes custeadas pelo município na zona N. de Portugal e na Galiza.
Número IPA Antigo: PT011602070004
 
Registo visualizado 558 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Hidráulica de elevação, extração e distribuição  Chafariz / Fonte  Chafariz / Fonte  Tipo centralizado

Descrição

Ergue-se sobre plataforma circular, vedada por balaustrada de ferro, regularmente interrompida por pinhas cónicas sobre acrotérios e com acessos por 4 braços de escada com 5 degraus; entre eles, 2 bicas simples e acrotério. Tanque circular, com denticulado no bordo superior, coluna galbada com molduras, estrelas em medalhões e laçaria de pérolas. A 1ª taça, circular, tem 6 bicas em carrancas ligadas por friso de denticulados; inferiormente é decorada por molduras. O 2º troço da coluna é esculpido por elementos vegetalistas e a 2ª taça, de perfil arredondado, é semelhante à anterior, mas só com 4 bicas. O remate da coluna é seccionado em 4: 1ª parte com 4 bicas em carrancas, 2º com armas e escudo de Portugal, 3º e 4º com folhas estilizadas. Encima o conjunto Cruz da Ordem de Cristo em metal.

Acessos

Caminha, Praça do Conselheiro Silva Torres. VWGS84 (graus decimais): lat.: 41,875598; long.: -8,838586

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, DG n.º 136 de 23 junho 1910

Enquadramento

Urbano, isolado, implantação harmónica. Ergue-se no centro da praça, calcetada e vedada ao trânsito, fronteiro à Câmara Municipal (v. IPA.00008996), à Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Caminha (v. IPA.00008912), à Torre do Relógio, parte integrante das Fortificações de Caminha (v. IPA.00002169), ao Edifício da Caixa Geral de Depósitos (v. IPA.00021104), à Casa dos Torres (v. IPA.00008995), à Casa Pita (v. IPA.00000440) e outros imóveis de interesse, situando-se assim no exterior da antiga muralha medieval.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Hidráulica: chafariz

Utilização Actual

Cultural e recreativa: fonte ornamental

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

PEDREIRO: João Lopes o Velho (1551).

Cronologia

1551 - Contratação de João Lopes o Velho para a sua construção; 1553 - concluído; situava-se inicialmente próximo do extremo N. do passeio central do lado nascente do largo do terreiro e a água foi encanada subterraneamente desde uma nascente em Moledo; c. 1835 - depois da Câmara determinar a demolição do pelourinho que existia no largo, o chafariz foi para ali deslocado com ligeiras modificações, tomando então o nome de chafariz de D. Pedro; 1865 - segundo J. Correia, foi aumentado; 2003 - estudo sobre o estado de conservação do chafariz, revelando-se a abertura de fissuras graves.

Dados Técnicos

Estrutura de cantaria.

Materiais

Granito e ferro.

Bibliografia

CORREIA, J., Cidades e Vilas de Portugal, vol. 1, Vila do Conde, s.d.; SANTOS, João M. F. Silva, Caminha através dos tempos in Caminiana, vol. 1, Ano 1, nº 1, Caminha, 1979, p. 161 - 201; ALVES, Lourenço, Caminha e seu Concelho (Monografia), Caminha, 1985; ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Alto Minho, Lisboa, 1987; ALMEIDA, José António Ferreira de, Tesouros Artísticos de Portugal, Porto, 1988; GOI, Ana, A influência dos modelos de João Lopes O VELHO en terras Galegas nos Albores do Barroco in Cadernos Vianeses, tomo 19, Viana do Castelo, 1995, p. 137 - 154; Câmara assegura financiamento para valorização e conservação do património do Centro Histórico, in Falcão do Minho, 08 Junho 2006.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID, DGEMN:DREMN, SIPA

Documentação Administrativa

DGPC: DGEMN:DSID, DGEMN:DREMN

Intervenção Realizada

2004 / 2005 - restauro do chafariz.

Observações

Foi fruto de um arquitecto já experiente neste tipo de construção, pois João Lopes o Velho já anteriormente tinha feito o chafariz do Porto (1544) e o de Pontevedra (1549), com os quais mantém muitíssimas semelhanças. Aliás todos os seus chafarizes são do mesmo tipo e têm a mesma linguagem e decoração, até mesmo no gradeamento protector que o de Caminha conserva.

Autor e Data

Paula Noé 1992 / 1995

Actualização

José A. Gavinha 2011 / João Almeida (Contribuinte externo) 2018
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login