Capela de São Pedro

IPA.00002154
Portugal, Setúbal, Santiago do Cacém, União das freguesias de Santiago do Cacém, Santa Cruz e São Bartolomeu da Serra
 
Arquitectura religiosa, maneirista, popular, vernácula. Pequena capela rural, com nave abobadada e capela-mor cupulada que segue a tipologia mais comum no Baixo Alentejo na centúria de Quinhentos, para as ermidas rurais e que se caracteriza pela austeridade formal e robustez construtiva. O nártex, outrora coberto, constitui uma reminiscência da tradição construtiva de Quatrocentos. A cobertura em domo é um elemento próprio da época maneirista, ainda que o esquema geral da ermida enfileire claramente numa sintaxe de carácter popular / vernáculo. Particulariza-se pela sua sólida implantação na paisagem, dominando a envolvência.
Número IPA Antigo: PT041509060006
 
Registo visualizado 1331 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal, composta por nártex, nave de planta rectangular, capela-mor de planta quadrada e sacristia adossada a NO., de planta quadrada. Volumes articulados com cobertura diferenciada em telhado de 2 águas sobre a nave, de 1 sobre a sacristia, em cúpula rematada por pináculo truncado sobre a capela-mor, inexistente no nártex. Fachada principal a E. de pano único rematado em empena e rasgado por arco de volta perfeita com moldura pintada de azul; em plano recuado o alçado da nave, rematado em empena coroada por cruz de ferro forjado; portal de verga recta com moldura de cantaria sobreposto por óculo engradado com moldura de argamassa pintada a azul. Alçado lateral N. de 4 panos definidos por contrafortes em talude, sendo os 2 primeiros, correspondentes ao nártex, rasgados por arcos de volta perfeita ligeiramente apontados; no 1º pano a NE. sineira em arco de volta perfeita rematada por empena curva; os restantes panos, correspondentes à nave e à sacristia, saliente, são cegos com remate em beirado. Alçado S. de 4 panos definidos por contrafortes em talude, sendo os dois primeiros, correspondentes ao nártex, rasgados por arcos de volta perfeita ligeiramente apontados; o 2º, correspondente à nave, cego e o 4º, correspondente à capela-mor, recuado, com janela quadrada, central, entaipada. Alçado O. de dois panos, o correspondente à sacristia rasgado por fresta com grades, o da capela-mor cego com remate em cornija. INTERIOR: nártex com poiais envolventes forrados a tijoleira e pavimento em calçada. Nave com cobertura em abóbada de berço; à direita de quem entra pia de água benta de cantaria; alçado do lado da Epístola cego; do lado do Evangelho púlpito com bacia de cantaria e balaustrada em madeira. Arco triunfal de alvenaria rebocada, de volta perfeita sobre pilastras e capitéis pintados a cor azul claro, com acesso por degrau. Capela-mor coberta por cúpula sobre pendentes colocados na horizontal, com perímetro da circunferência pintada a óxido de ferro e marcação de cruz tendo no centro as chaves do orago, ma mesma cor; altar de alvenaria e retábulo-mor em nicho de alvenaria, em arco de volta perfeita emoldurado por retábulo mural em trompe l'oeil, de volutas e ramagens, assinado e cronografado "Ramalho / 85"; o nicho alberga a imagem de São Pedro, com as insígnias papais; pequeno registo recente em azulejo, representando o Papa Paulo VI; do lado da Epístola porta de acesso á sacristia e nicho para galhetas.

Acessos

R. das Romeirinhas

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP / Zona "non aedificandi", Portaria nº 383/2011, DR, 2.ª série, n.º 36, de 21 fevereiro 2011 *1

Enquadramento

Rural, isolado, em destaque na encosta NE. da colina onde se situa o Castelo de Santiago do Cacém (v.PT041509060002), numa zona verde envolvente num raio de c. 70 m..

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 16, 2ª metade - construção provável; 1885 - pintura do retábulo-mor; 1969 - estragos provocados pelo sismo; 1983 - processo de classificação iniciado no IPPC; 1984, 20 novembro - envio de elementos pela Câmara Municipal de Santiago do Cacém para instrução do processo; 04 dezembro - proposta de classificação do IPPC; 18 dezembro - parecer da Assessoria Técnica do IPPC a propor a classificação como Imóvel de Interesse Público: 29 dezembro - despacho de homologação do processo de classificação do Ministro da Cultura.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, rebocadas e caiadas, cobertura em telha de canudo, portal e elementos secundários de cantaria, pavimento de tijoleira, pinturas murais.

Bibliografia

SILVA, António de Macedo e, Annaes do Municipio de Sant'Iago de Cacem, 2ª ed., Lisboa, 1869; FALCÃO, Bernardo, Memórias sobre a Antiga Miróbriga. Manuscritos dos finais do Séc. 18 , ( no prelo ); SOBRAL, Carlos e MATIAS, José, Património Edificado de Santiago do Cacém - Breve Inventário, Santiago do Cacém, Câmara Municipal, 2001.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

Paróquia de Santiago do Cacém: Séc.20, 2ª metade - obras de conservação geral; DGEMN: 1969 - trabalhos de consolidação dos danos causados pelo sismo; Paróquia de Santiago do Cacém: 1982 - obras de conservação geral; 1990 - consolidação das fundações, limpeza geral e caiação do exterior; 1997 - Reparação cobertura.

Observações

*1: A Zona Especial da Capela é conjunta com a da Igreja Matriz (v. PT041509060001) e com a do Castelo de Santiago de Cacém (v. PT041509060002).

Autor e Data

Isabel Mendonça 1992 / José Falcão e Ricardo Pereira 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login