Igreja Paroquial de Sarilhos Grandes / Igreja de São Jorge e Ermida de Nossa Senhora da Piedade

IPA.00002147
Portugal, Setúbal, Montijo, Sarilhos Grandes
 
Arquitectura religiosa, manuelino, maneirismo. Ermida de Nossa Senhora da Piedade de abóbada artesoada, galilé com abóbada em cúpula oitavada, rematada por encordoado, portal de verga manuelina; igreja de São Jorge de volumes simples, tratamento classicizante da fachada principal. À ermida quinhentista adossou-se uma igreja de maiores dimensões, com a mesma implantação longitudinal, reconstruída na 1ª metade do séc. 18.
Número IPA Antigo: PT031507040003
 
Registo visualizado 420 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

IGREJA DE SÃO JORGE de planta longitudinal composta pela justaposição dos rectângulos da nave e da capela-mor, a que se adossa a sacristia a S., a Ermida de Nossa Senhora da Piedade a N.. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhado de 2 e 1 água sobre a igreja e sacristia, em coruchéu sobre a sineira. Fachada principal orientada rematada por frontão triangular interrompido, acompanhando o volume de 2 corpos laterais, o do lado S. rematado por torre sineira; um portal com frontão semicircular encimado por janelão de verga em arco segmentar rasgam a fachada; 2 portais travessos nos alçados laterais. No interior a nave única coberta por abóbada rebaixada abre para a capela-mor coberta por abóbada a berço por arco triunfal em arco redondo assente sobre pilastras toscanas; coro-alto sobre guarda-vento, púlpito com porta-voz adossado à parede da nave do lado do Evangelho, ambos com balaustrada. A ERMIDA DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE de planta rectangular é antecedida por galilé de planta quadrada; telhado de 4 águas sobre a capela, em coruchéu sobre a galilé. Esta, com abóbada em cúpula octogonal, abre para o exterior por 2 arcos redondos em tijolo, fechados por gradeamento; um 3º arco foi entaipado pelo adossamento da nave da igreja; uma porta de verga manuelina golpeada decorada com florões comunica com a capela coberta por abóbada de nervuras descarregando em mísulas. Uma porta de comunicação estabelece a ligação com a capela-mor da igreja.

Acessos

Largo da Igreja

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 45/93, DR, 1.ª série-B, n.º 280 de 30 novembro 1993

Enquadramento

Urbano. Implantada num largo formado na confluência de várias ruas, no coração da povoação de Sarilhos Grandes, está rodeada por edifícios de um e dois andares.

Descrição Complementar

Um silhar de azulejos em azul e branco com cenas da vida de São Jorge com enquadramentos barrocos datado de 1740 reveste as paredes da nave, intercaladas por grandes anjos ostentando as armas de Santiago; na capela-mor um silhar figurado em azul, branco e amarelo representa cenas bíblicas: o Maná no Deserto, Abraão e Melquisedec. A abóbada da nave pintada a fresco com a cena da Exaltação de São Jorge é datada de 1904 e assinada por Pereira Cão; na abóbada da capela-mor a pomba do Espírito Santo datada de 1991 e assinada por J. R. Teixeira; no tecto do subcoro as armas nacionais joaninas enquadradas por guirlandas. No altar-mor e nos altares colaterais retábulos dourados e marmoreados setecentistas. No pavimento da capela-mor 2 lápides sepulcrais, uma delas de António Cotrim de Melo, datada de 1583. No pavimento da Ermida de Nossa Senhora da Piedade a pedra tumular de Rui Cotrim de Castanheira, fidalgo da casa de D. Manuel, com inscrição em letra gótica. Na fachada principal, sob as frestas dos corpos laterais, as armas da Ordem de Santiago relevadas em cantaria.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Setúbal)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16, inícios - data provável de construção da ermida de Nossa Senhora da Piedade; séc. 18, 2º quartel - construção da igreja de São Jorge, no local de anterior igreja; 1740 - revestimento azulejar da igreja; 1904 - abertura da porta de comunicação entre a igreja e a ermida; restauro dos azulejos, pintura da abóbada da nave; 1991 - pintura da abóbada da capela-mor da igreja.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria de pedra rebocada e pintada; cantaria em cimalha, cunhais, pilastras, molduras de vãos, arcos, pavimento; tijolo nos arcos da galilé da ermida; tijoleira em pavimento; brecha da Arrábida (altar da ermida, púlpito); telha cerâmica, azulejo, madeira, vidro.

Bibliografia

GRAÇA, Luís, Edifícios e Monumentos Notáveis do Conselho do Montijo, Montijo, 1989; Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1976.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login