Casa e Capela da Quinta de São Lourenço

IPA.00002141
Portugal, Setúbal, Almada, União das freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas
 
Arquitectura agrícola, maneirista e barroca. Quinta com casa rural, de planta em L, com capela integrada, antecedido por alpendrada, rasgada por escada de acesso, inscrito em quinta murada assente em terrapleno, com comunicação inicial com ancoradouro fluvial. Construção seiscentista com arranjos do séc. 19. Revestimento azulejar de grande qualidade iconográfica. Exemplo notável de integração na paisagem (encosta S. do Rio Tejo), dominando visualmente a cidade e o estuário do rio; o envolvimento do lado S. está hoje totalmente adulterado pela perturbação visual do complexo industrial da Tagol.
Número IPA Antigo: PT031503070002
 
Registo visualizado 1363 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta em L

Descrição

Compelxo de edifícios de planta em L, composta pelo rectângulo com orientação E. / O. da casa de habitação e pelo rectângulo N. / S. da capela prolongado para S. pelas instalações agrícolas. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhado de 4 águas sobre a ala E. / O., de 2 sobre a ala N. / S.. CASA: fachada principal da residência de um andar, ampliada à ilharga com um bloco de 2 pisos, capela e instalações agrícolas, que delimitam um amplo pátio separado do exterior por portal de volta redonda rusticado, encimado por pedra de armas, abrindo para o Tejo por murete com alegretes e bancos; uma alpendrada de colunas toscanas sobre estilóbata antecede a fachada da casa rasgada por vãos rectangulares moldurados de cantaria; um portal com frontão triangular rodeado por vãos rectangulares marca a fachada da capela. A fachada oposta da residência abre para um jardim delimitado do lado da encosta por espaldar de recorte contracurvado de acesso a um túnel, continuando-se para N. sobre a plataforma e para E. em patamares decrescentes separados por escadas encosta abaixo. INTERIOR: salas intercomunicantes abrindo para o pátio e jardim; todas as dependências da casa se encontram decoradas com lambris de azulejos de representações diversas, na maioria figurativos. CAPELA de 3 naves, separadas por colunas toscanas, com uma tribuna sobre as laterais e outra rasgada por arcos redondos na parede fronteira à capela-mor; lambril de azulejos barrocos policromados em todas as paredes do templo; falsa abóbada em madeira pintada e ornatos de estuque, sobre a nave principal; capela-mor coberta por abóbada rebaixada separada da nave por arco triunfal redondo sobre colunas toscanas. O jardim desenvolve-se em vários níveis, apresentando -se decorado por pequenos painéis de azulejos com motivos florais e uma fonte em mármore.

Acessos

Vale de São Lourenço, Rua da Palença

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982 *1

Enquadramento

Rural, isolado. Conjunto constituído por edifícios de habitação, de lavoura e capela, confrontado com vasto pátio e jardim. Ergue-se sobre terrapleno murado, cuja encosta desce até ao rio Tejo, na sua margem esquerda, a seguir à ponte, chegando a uma pequena baía com praia e ancoradouro; na sua zona de protecção fica o complexo industrial da Tagol, elemento dissonante na paisagem e meio envolvente.

Descrição Complementar

Recheio azulejar: sala de entrada - silhares em azul e branco, com representação heráldica datada - 1742 - e painéis representando animais, alguns refeitos recentemente; sala contígua com silhares em azul e branco com cenas palacianas, revivalistas; cozinha do lado oposto com azulejos de figura avulsa; sala nobre com lambril em azul e branco, atribuível ao período de grande produção joanina, com 3 grandes painéis representado várias caravelas, um estaleiro naval com uma nau a ser lançada ao mar (cortado por chaminé de lareira), um grupo de geógrafos e navegadores rodeando globos terrestres e experimentando instrumentos de medição da latitude pelo sol, vários painéis menores com figuras masculinas segurando instrumentos de navegação marítima; sala contígua - silhares em azul e branco, com cenas palacianas; casa de jantar - composição enxadrezada recente; pequena sala contígua à anterior - cenas palacianas com molduras rococó (c. 1760/70), algumas refeitas na Fábrica de Santana; varanda alpendrada - composições em axadrezado recentes; capela - silhar de padronagem na nave, figurativo na capela-mor, com cenas hagiográficas em azul e branco, com cercaduras polícromas (c. 1760/70) Nas paredes da nave, sobre o arco triunfal e do lado oposto sobre a tribuna, 2 cartelas rococó em estuque com figurações emblemáticas de S. Sebastião e S. Lourenço. No espaldar de acesso ao túnel, no jardim, um brasão gravado sobre o vão de acesso e uma lápide em latim datada de 1713.

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Saúde: centro de recuperação

Propriedade

Pública

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 (conjectural) / 18 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17 - data provável da construção do edifício principal. Adquirida pelos condes da Cunha, cujo brasão se encontra sobre o portal de entrada; Séc. 18 - obras; 1713 - data insrita numa lápide; 1742 - data inscrita no painel central que ostenta o brasão dos cunhas, situado na sala de entrada; 1760 (c. de) - data de algumas das composições azulejares; séc. 19 - obras de intervenção com o acrescento de um piso; 1996 (7 Nov.) - a casa é abandonada, existindo informação do IGAPHE de estar a elaborar um estudo de recuperação; 1998 (c. de) - cedido, em regime de comodato, à Associação Valdecor - Instituição Particular de Solidariedade Social.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria e cantaria de pedra e tijolo, azulejo, madeira, vidro, telha cerâmica e metálica (sobre a capela)

Bibliografia

SIMÕES, J. M. dos Santos, Azulejaria em Portugal no séc. XVIII, FCG, Lisboa, 1979; SOUSA, R. H. Pereira de, Almada: Toponímia e História das Freguesias Urbanas, CMA, Almada, 1985.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

IGAPHE: 1990, final - restauro total do edifício.

Observações

*1 - DOF: ... considerada no seu todo - habitação e dependências de lavoura, capela (São Sebastião), portão de entrada, jardim e terrenos anexos que a delimitam e ainda os conjunto de azulejos que decoram os imóveis e jardins e as pinturas da capela, onde já não existe o quadro do altar. *2 - Destacam-se notáveis silhares de azulejos setecentistas na sala nobre, representando caravelas e instrumentos de navegação e ainda 2 cenas representando, uma, um grupo de navegadores e geógrafos em redor de um globo terrestre, outra, já cortada por uma lareira, um estaleiro naval. No jardim vê-se ainda, meia desmantelada a bacia de uma fonte barroca.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1992

Actualização

Cecília Matias 2002
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login