Capela do Espírito Santo

IPA.00021408
Portugal, Lisboa, Loures, União das freguesias de Santo Antão e São Julião do Tojal
 
Arquitetura religiosa, quinhentista. Capela de planta retangular composta por nave e capela-mor, esta última possuindo teto em abóbada de berço, iluminada uniformemente por janelas rasgadas nas fachadas laterais. Fachada principal em empena enquadrada por cunhais de cantaria, rasgada por portal renascentista, rematado por friso e frontão triangular.
Número IPA Antigo: PT031107160100
 
Registo visualizado 1127 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta retangular composta por nave e capela-mor, de volumes articulados e escalonados com coberturas diferenciadas, na nave em telhado de duas águas recoberto a telha Marselha e no corpo da capela-mor apresentando o extradorso de abóbada exposto. Fachada principal virada a E. é rebocada e pintada a branco, enquadrada por cunhais em cantaria de calcário e rematada em empena. É rasgada por portal de verga reta rematado por friso e frontão triangular. As fachadas laterais apresentam revestimento muito desagregado sendo visível o aparelho construtivo em alvenaria de pedra, sobressaindo elementos em basalto, rasgadas por janelas retilíneas, em capialço, situadas em posição elevada com moldura pouco saliente em cantaria; em cada uma das fachadas laterais existem duas janelas rasgadas no corpo da nave e uma no corpo da capela-mor. A fachada posterior é cega. O INTERIOR tem as paredes com o aparelho construtivo aparente, devido ao elevado desgaste dos rebocos, a nave com cobertura em vigamento de madeira apoiada diretamente nas paredes, existindo, sobre o arco cruzeiro, marcas nos pontos em que o teto, hoje desaparecido, se unia à parede. Do lado da Epístola existem vestígios acima do pavimento do que aparenta ter sido um antigo vão. Arco triunfal de volta perfeita em cantaria de calcário e com pedra de fecho saliente. Capela-mor com cobertura em abóbada de berço, em tijolo, rebocada e pintada a branco, assente em cornijas salientes, situadas no prolongamento da imposta do arco; ostenta vestígios de listas pintadas a vermelho e preto que denunciam uma antiga composição decorativa geométrica. No lado da Epístola, existe um pequeno recesso de configuração quadrada, em pedra. Na parede testeira, há vestígios de um nicho no local do antigo altar-mor.

Acessos

Rua da Igreja

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, no aglomerado rural de São Julião do Tojal, implantada no Largo da Igreja, em posição recuada relativamente aos edifícios contíguos no troço inicial da Rua da Igreja que se desenvolve entre a Rua Primeiro de Maio e o Largo da Igreja. A Rua da Igreja prolonga-se para S. em direção à Várzea de Loures e ao Vale do Trancão, com ligação a Sacavém. A fachada principal da Capela deita para um pequeno adro; a fachada lateral esquerda confronta com terrenos da Quinta da Bandeira; a fachada lateral direita confronta com lote habitacional *1 e a fachada posterior com o jardim murado da Casa da Quinta da Bandeira, na zona onde existem tanque, aqueduto, nora e fonte. Na proximidade localizam-se a E., a Igreja de São Julião do Tojal (v. IPA.00020201), a S. e O. a Quinta da Bandeira (v.IPA.00034919), e a NE a Casa de gaveto na Rua Primeiro de Maio com a Rua da Igreja n.º 16A (v. IPA.00034920). O aglomerado mantém francas ligações com áreas agricultadas da várzea na envolvente S.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16 - construção da capela; 1606 - a Irmandade do Espirito Santo que administra esta capela e o seu hospital afora pequenas courelas dispersas pela freguesia, na sua maior parte ocupadas por oliveiras; em alguns casos possui apenas o domínio útil das oliveiras, cujo azeite serve para alimentar a lâmpada do altar; 1660 - João Pais de Castelo Branco, parente dos senhores do Prazo do Moinho da Abelheira (v. IPA.00024039 e IPA.00006305) e filho de Diogo Pais, da Quinta Pequena (v. IPA.00034918), é provedor da Irmandade do Espirito Santo; 1988 - incluída no levantamento do património cultural construído de Loures, efetuado nesta data; 1994,14 julho - a capela encontra-se incluída no levantamento do património cultural construído de Loures de 1988, anexo ao regulamento do PDM de Loures, RCM 54/94, DR 161 1ª Série-B, publicado nessa data.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Paredes em alvenaria de pedra ordinária de basalto, a principal rebocada e pintada a branco; portal, modinaturas e arco triunfal em cantaria de calcário; cobertura da capela-mor em tijolo maciço, rebocada e pintada, sendo a da nave em telha cerâmica, do tipo Marselha; grade de uma das janelas em ferro.

Bibliografia

Câmara Municipal de Loures, Património Cultural Construído. Loures: Câmara Municipal de Loures, 1988; Castro, João Bautista de - Mappa de Portugal Antigo e Moderno. Lisboa: Oficina Patriarcal de Francisco Luiz Ameno, 1763, tomo III, p. 471; Costa, Padre António Carvalho da - Corografia Portuguesa... Lisboa: Oficina Real Deslandesiana, 1712, tomo III, p. 613.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; CMLoures: Arquivo Divisão Planeamento Municipal Ordenamento do Território e Reabilitação Urbana

Documentação Administrativa

DGLAB/TT: Memórias Paroquiais, São Julião do Tojal; DGLAB/TT: Cónegos Regulares de Santo Agostinho, Mosteiro de São Vicente de Fora, 1606, liv. 22

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - Neste local houve, nos alvores do séc. 17, um Hospital administrado pela Irmandade da Capela do Espírito Santo, que lhe ficava anexa, do qual resta ainda um cunhal que serve de apoio a um edifício recente. Em 1758, o referido Hospital era designado como casa para albergar peregrinos (v. DGARQ/TT: Cónegos Regulares de Santo Agostinho, Mosteiro de S. Vicente de Fora, 1606, liv. 22 e as Memórias Paroquiais de São Julião do Tojal, 1758).

Autor e Data

Fernanda Ferreira, Frederico Pinto, Madalena Neves e Manuel Villaverde (CMLoures) 2013 (no âmbito da parceria IHRU / CMLoures)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login