Forte de Santiago do Outão / Farol do Outão / Hospital Ortopédico do Outão

IPA.00002140
Portugal, Setúbal, Setúbal, União das freguesias de Setúbal (São Julião, Nossa Senhora da Anunciada e Santa Maria da Graça)
 
Arquitectura militar medieval e abaluartada; gótica, maneirista. Fortaleza marítima de planta poligonal com frente terrestre incluíndo antiga torre de defesa da barra, de muros verticais, com mata-cães nos ângulos. Associação de 2 estruturas defensivas de períodos diferentes, acompanhando a evolução da pirobalística. A torre medieval é uma das mais antigas fortificações marítimas portuguesas. A luz do farol tem as seguintes características: quatro segundos ligada e dois segundos desligada.
Número IPA Antigo: PT031512010016
 
Registo visualizado 3423 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Planta poligonal irregular. 3 baluartes na frente marítima, tenalha de 2 baluartes elevados do lado de terra; muro em talude, guaritas circulares nos ângulos e ao centro da muralha do lado de terra, plataforma para canhões do lado do mar. O acesso faz-se pelo lado N., através de 2 portais rasgados num muro mais baixo que desse lado rodeia a fortaleza, por rampa inclinada que comunica com átrio coberto com abóbada de cruzaria de ogivas. Ao centro do conjunto fortificado uma torre rematada por murete, de 3 níveis, rasgados por janelas de sacada e balcões com mata-cães nos cunhais; rodeando a torre, edificações de 2 e 3 andares, entre as quais se integra a capela dedicada a Santiago, a O., de planta rectangular, com coro-alto; a E. várias divisões com revestimentos decorativos oitocentistas; no corpo da torre, uma sala com abóbada em cruzaria de ogivas. O bloco de edifícios hospitalares, rasgado por varandas-solário, deita para a plataforma do lado O.. O farol encontra-se implantado num dos baluartes, é constituído por uma torre hexagonal com lanterna e duplo varandim. Parte da torre é pintada de branco, com a parte superior em pedra e a lanterna metálica vermelha.

Acessos

Outão; EN. 379 - 1 de Setúbal para a Arrábida, num desvio a seguir à Fábrica de Cimentos Secil. WGS84: lat. 38,488853, long. 8,934140 (farol); lat. 38,488487, long. -8,935085 (hospital)

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 129/77, DR, 1ª série, nº 226 de 29 setembro 1977 *1

Enquadramento

Rural; sobre o mar, em frente à barra do Sado, integrado no Parque natural da Arrábida.

Descrição Complementar

A capela é revestida a azulejos joaninos em azul e branco, com representações da Virgem e cenas da vida de Santiago. As salas a E. da torre são revestidas a apainelados nas paredes e tecto, enquadrando telas pintadas.

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Comunicações: farol / Saúde: hospital ortopédico

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Ministério da Saúde

Época Construção

Séc. 14 / 17 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Afonso Álvares (cerca abaluartada) (Moreira, 1986: p. 147); engenheiro Xavier da Silva (adaptações oitocentistas) (Moreira, 1976).

Cronologia

1390 - construção da torre de vigilância da barra do Sado, por ordem de D. João I, beneficiada no reinado de D. Manuel; séc. 16, 3º quartel - construção de cerca abaluartada em redor da torre primitiva; 1643 / 1657 - ampliação da fortaleza e remodelação da capela; 1880 - instalação do farol; 1890 - obras de adaptação a residência de veraneio, para D. Carlos e D. Amélia; 1900 - adaptação a sanatório: construção dos edifícios hospitalares no lugar das antigas casamatas; 2006, 24 agosto - o edifício está em vias de classificação, nos termos do Regime Transitório previsto no n.º 1 do Artigo 1.º do Decreto-Lei n.º 173/2006, DR, 1.ª série, n.º 16, tendo caducado, visto o procedimento não ter sido concluído no prazo fixado pelo Artigo 24.º da Lei n.º 107/2001, DR, 1.º série A, n.º 209 de 08 setembro 2001.

Dados Técnicos

Estruturas autoportantes

Materiais

Cantaria e alvenaria de pedra, telha cerâmica, madeira, vidro.

Bibliografia

PORTELLA, M. M., Notícia Dos Monumentos Nacionaes e Edificios e Logares Notaveis do Concelho de Setúbal, Lisboa, 1882; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1950, Lisboa, 1951; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1951, Lisboa, 1952; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1952, Lisboa, 1953; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1953, Lisboa, 1954; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1955, Lisboa, 1956; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério nos anos de 1957 e 1958, 1º Volume, Lisboa, 1959; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério nos Anos de 1959, 1º Volume, Lisboa, 1960; MOREIRA, Cor. Bastos, Monumentos de evocação militar - Forte de Santiago do Outão, in Jornal do Exército, Out. 1976; MOREIRA, Rafael, A arquitectura militar, in História da Arte, ed. Alfa, vol. 7, Lisboa, 1986; CALLIXTO, Carlos, Torre de Santiago do Outão entre os fortes mais antigos, in Diário de Notícias, 17 Dezembro 1988.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

DGEMN: 1950 - Obras de conservação e reparação pela Direcção Regional; 1951 - Continuação das obras de ampliação e beneficiação, pelas Direcções dos Serviços de Construção e Conservação; aquisição de mobiliário e equipamento pela Comissão para Aquisição de Mobiliário; 1953 - prosseguem os trabalhos de remodelação dos edifícios; 1955 - execução de reparações no sanatório, pela Direcção dos Serviços de Construção e Conservação; 1957 - obras de remodelação do bloco operatório do sanatório, pelos Serviços de Construção e Conservação; 1958 - conclusão da instalação de cirurgia e obras no bloco de esterilização e desinfecção do sanatório, pelos Serviços de Construção e Conservação; 1959 - obras de beneficiações urgentes, pelos Serviços de Construção e Conservação; 1986 - obras diversas de beneficiação; 1991 - reparação das coberturas; 1996 - beneficiação da capela e zonas anexas; 1996 / 1997 - recuperação dos azulejos da capela.

Observações

*1 - DOF ...onde está instalado o sanatório. *2 - Na muralha voltada ao mar uma inscrição: "A torre desta fortaleza de Santiago do Outão foi edificada por El Rei Dom João o Primeiro e depois cercada de muro por El Rei D. Sebastião e o sereníssimo D. João IV, libertador da pátria, mandou acrescentar a fortaleza para a parte do mar e terra com magnificência e grandeza que hoje se vê. D. Fernando de Menezes, conde da Ericeira, lhe lançou a primeira pedra em XXV de Julho de MDCILIII e sendo governador dela Manuel da Silva Mascarenhas e das armas de Setúbal e sua comarca e superintendente da fortificação João de Saldanha mandou pôr aqui esta memória ano de MDCILIX".

Autor e Data

Isabel Mendonça 1992

Actualização

Júlio Grilo 1997 / 1998
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login