Fábrica Romana de Salga de Cacilhas

IPA.00002136
Portugal, Setúbal, Almada, União das freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas
 
Cetárias romanas fazendo parte de uma fábrica de salga de peixe, do período romano, situada no estuário do Tejo. O local teve ocupação continuada, tendo sido detectados, para além da ocupação romana, 6 níveis diferentes: uma ocupação árabe, c. do séc. 12, com fragmentos de cerâmica pintada; uma fase que corresponde ao séc. 16, assinalada por fragmentos de cerâmica comum, alfinetes de cabelo, um fragmento de um cálice em vidro, moedas de D. Manuel e D. João III; uma ocupação do séc. 17, com poucos materiais; o séc. 18, correspondente ao período de expansão urbana de Cacilhas, com assentamento de edifícios sobre as cetárias e muitos vestígios de azulejos azuis e brancos da 1ª metade do séc. 18; finalmente a ocupação mais recente, do séc. 19, com recolha de moedas datáveis entre 1886 e 1947 e vestígios de reconstrução dos edifícios anteriores.
Número IPA Antigo: PT031503060006
 
Registo visualizado 359 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Extração, produção e transformação  Fábrica    

Descrição

Conjunto de 6 cetárias de boca quadrada, 5 com c. de 3,5x3,5m, uma de maiores dimensões.

Acessos

Rua Cândido dos Reis, Cacilhas. WGS84 (graus decimais): lat. 38,686886; long. -9,147868

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 26-A/92, DR, 1.ª série-B, n.º 126 de 01 junho 1992

Enquadramento

Urbano. A fábrica foi tapada e coberta por pavimento empedrado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Extração, produção e transformação: fábrica

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 01 a.C. / 01 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 01 a.C. - 01 - data provável de construção.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria revestida a "opus signinum".

Bibliografia

OLIVEIRA, E. Veiga de, Algumas considerações sobre as fábricas de conserva de peixe da Antiguidade encontradas em Portugal, s.l., 1967; BARROS, Luís, AMARO, Clementino, Fábrica de salga de peixe em Cacilhas - achegas paar o seu conhecimento, in Almadan, 1, Almada, Maio a Novembro de 1983; BARROS, Luís, Cacilhas - uma experiência de arqueologia urbana, in Almadan, 1, Almada, Maio a Novembro 1983; BALTAZAR, Luís F., Indústrias romanas de salga em Portugal, in Almadan, 1, Almada, Maio a Novembro 1983;

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1981 - o sítio foi descoberto no decorrer de obras de substituição de condutas de água e esgoto. A intervenção de emergência foi dirigida por Manuel Rosivelt Barreto e Clementino Amaro. Foi feito o levantamento topográfico do local e recolhido material.

Observações

Além desta foi descoberta uma outra fábrica no local da Casa dos Bicos, na outra margem do rio; a estas fábricas estava associada a indústria do sal e o fabrico de ânforas, em fornos existentes nas proximidades: Benavente, Alcochete, Corroios. Além do peixe salgado, era normal a laboração do "garum", conserva altamente nutritiva, feita a partir da maceração em sal de resíduos de peixe, ovas, sangue, moluscos e crustáceos. Do espólio romano destaca-se um bordo de ânfora Dressel 1b (período republicano), fragmento de orla e disco de uma lucerna decorada com a cabeça de um gladiador, fragmento de "sigillata" itálica (forma Goudinot 42), fragmento de taça em "paredes finas" (forma XXXVII).

Autor e Data

Isabel Mendonça 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login