Igreja Paroquial do Castelo / Capela de São Miguel do Castelo

IPA.00020635
Portugal, Castelo Branco, Idanha-a-Nova, União das freguesias de Monsanto e Idanha-a-Velha
 
Arquitectura religiosa, românica. Igreja paroquial de planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais estreita e baixa, com campanário em cota mais elevada, com construção autónoma, com sineira dupla. Fachada principal em empena com portal em arco de volta perfeita assente em impostas salientes e em colunas. As fachadas laterais rematam em cornija assente em cachorrada, a lateral esquerda com portal de verga recta, encimado por tímpano. Arco triunfal de volta perfeita, encimado por fresta, rasgando-se outra na parede testeira.
Número IPA Antigo: PT020505080097
 
Registo visualizado 472 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave e capela-mor mais estreita e baixa, de volumes articulados de disposição na horizontal com coberturas diferenciadas, que seriam de duas águas. Fachadas em cantaria aparente, com aparelho isódomo, e remate em cornija. A fachada principal, virada a SO., remata em empena e é rasgada por portal em arco de volta perfeita, com quatro arquivoltas assentes em impostas salientes, as exterior e interior sobre colunas de fuste liso, já desaparecidos nas interiores, e capitéis cúbicos ostentando decoração zoomórfica; a coluna do lado esquerdo possui insculpido côvado de 65 cm.; o vão é protegido por porta de duas folhas em ferro. A ladear o portal axial e em posição superior, duas mísulas de cantaria. A fachada lateral esquerda, virada a NO., remata em cornija sustentada por cachorrada, tendo em alguns dos cachorros decoração zoomórfica e símbolos fálicos, possuindo, no corpo da nave, dois arcossólios geminados, em arco ligeiramente apontado; é rasgada por porta de verga recta, encimada por tímpano semicircular assente em imposta saliente no lado esquerdo; o vão é protegido por grade metálica de uma folha. O corpo da capela-mor forma dois panos, o do lado esquerdo criando um ligeiro ressalto, onde surge um terceiro arcossólio, também de perfil apontado. A fachada lateral direita, virada a SE., apresenta uma cachorrada semelhante à da fachada oposta, sendo cega. Fachada posterior em empena rasgada por uma fresta na zona superior. No lado O. a uma cota mais elevada e assente sobre afloramento granítico, surge o campanário em cantaria de granito aparente em aparelho isódomo, rasgado superiormente por dois arcos de volta perfeita geminados. Acede-se ao INTERIOR descendo uma escadaria constituída por cinco degraus, apresentando-se em cantaria de granito aparente e pavimento em lajeado de granito. Arco triunfal de volta perfeita, constituído por duas arquivoltas assentes em impostas salientes e encimado por fresta. Na capela-mor, conserva, sobre supedâneo de um degrau, uma mesa de altar recitilínea, um fragmento da pia baptismal em forma de cálice, base de coluna e outros fragmentos em cantaria aparelhada. Vários fragmentos de cantaria lavrada surgem dispersos pela nave.

Acessos

No interior do Castelo. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,036924; long.: -7,113024

Protecção

Incluído na Zona Especial de Protecção do Castelo e Muralhas de Monsanto (v. PT020505080009)

Enquadramento

Rural, isolado e a meia encosta. Ergue-se numa zona de pendor inclinado, extramuros, com a fachada posterior sobre embasamento. O espaço circundante é caracterizado pela existência de vários afloramentos graníticos, onde existem escavadas treze sepulturas trapezoidais e antropomórficas, isoladas e em grupo. Lateralmente à capela, existe o campanário e, próximo, o Castelo de Monsanto e a torre defensiva do Pião.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Portalegre - Castelo Branco)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 12

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 - data da sua edificação; 1320, 23 maio - bula do Papa João XXII concedendo a D. Dinis, por três anos, para subsídio de guerra contra os mouros, a décima de todas as rendas eclesiásticas do reino, sendo a igreja taxada em 160 libras; integra o termo de Monsanto e o bispado da Guarda; séc. 16, início - levantamento gráfico efectuado por Duarte de Armas, onde se observa o núcleo urbano da paróquia de São Miguel; 1702 - sepultura no interior de Tomé Furtado de Mendonça, prior da igreja; 1758 - esta capela funcionava como igreja paroquial, sendo o pároco prior apresentando pelo Conde de Monsanto, a quem tinha sido dado o padroado pela Câmara, em troca de fazendas que o Conde possuía, tendo o pároco 200$000 de renda; a igreja encontrava-se fora da freguesia, restando poucas casas, tendo por orago a Aparição de São Miguel Arcanjo no Monte Gargano, sendo sagrada, conforme inscrição gótica que existia na parede da igreja; tinha a capela-mor e dois retábulos colaterais, dedicados a Nosso Senhor do Bonfim (Epístola) e Nossa Senhora da Assunção (Evangelho); 1834 - a igreja ainda se encontrava aberta ao culto.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; grades das portas em ferro.

Bibliografia

MILHEIRO, Maria Manuela de Campos, Monsanto - história e arqueologia, Porto, 1972; OLIVEIRA, Manuel, Guia turístico de Portugal de A a Z, Lisboa, 1990; MARCELO, M. Lopes, Beira Baixa - novos guias de Portugal, Lisboa, 1993; NEVES, Vítor Manuel Leal Pereira, As aldeias de Monsanto, Idanha-a-Velha e Castelo Novo, Lisboa, 1996; GRAÇA, Eduardo e SANTO, Manuela Espirito, Aldeias Históricas de Portugal - Idanha-a-Velha e Monsanto, n.º 6, Lisboa, 2000; FARIA, Daniela Carvalho e GRILO, Eduardo, 50 Maneiras de conhecer o Concelho de Idanha-a-Nova, Idanha-a-Nova, 2000; SILVA, Pedro Miguel Canitos Rego da, Concelho de Idanha-a-Nova - Memórias Paroquiais - transcrições, Castelo Branco, 2003, pp. 45-51.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMIAN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMIAN

Documentação Administrativa

CMIAN

Intervenção Realizada

DGEMN: 1941 / 1942 - obras de conservação e restauro; 1981 - obras de conservação, com remoção de falso degrau da soleira da porta principal; assentamento de grade em ferro nas portas lateral N. e principal; limpeza geral de todo o interior e envolvente imediata; Junta Freguesia Monsanto: 2001 - limpeza de toda a vegetação que existia no interior.

Observações

Autor e Data

Luís Castro 2001

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login