Anta do Pai Anes

IPA.00002059
Portugal, Portalegre, Castelo de Vide, Nossa Senhora da Graça de Póvoa e Meadas
 
Anta megalítica sem corredor e sem vestígios de mamoa. Esteios de espessura relativamente grande (50 cm, c.) apresentando um deles concavidades intencionais *2.
Número IPA Antigo: PT041205010025
 
Registo visualizado 88 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Funerário  Anta    

Descrição

Sepultura de seis esteios remanescentes, estando partido o 5º e desaparecidos o 6º e o chapéu. A câmara é alongada na direcção N. / S.. Todos os esteios parecem estar deslocados da sua posição inicial, para o que terá contribuído o crescimento da azinheira. O primeiro esteio possui, na face exterior, uma incisão na base, a toda a largura, e duas incisões circulares a pouca distância do topo. Não há vestígios de mamoa.

Acessos

1,6 Km a NO. de Póvoa e Meadas, altitude 322 m. Sair da povoação de Póvoa e Meadas pela EM. que conduz à Fonte do Touril, cortar à direita no primeiro cruzamento, pelo caminho carreteiro que leva aos furos de extracção de água camarária; o monumento dista 250 m para NO. destes furos. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,518163, long.: -7,537758

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 67/97, DR, 1.ª série-B, n.º 301 de 31 dezembro 1997

Enquadramento

Rural, numa pequena encosta que constitui a margem S. do Ribeiro da Piçarra. Cercado de vegetação rasteira e de alguns arbustos, possui uma azinheira no sítio em que seria a porta, sombreando o conjunto de esteios remanescentes.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Funerária: anta

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Megalítico

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

4000 a.C. - 2000 a.C. - construção; 1996, 07 outubro - Despacho de classificação.

Dados Técnicos

Estrutura de lajes parcialmente enterradas e encostadas de topo.

Materiais

Granito

Bibliografia

LEISNER, G., V., Die Megalithgraber der Iberischen Halbinsel, Berlim, 1959; RODRIGUES, M. C. Monteiro, Carta Arqueológica do Concelho de Castelo de Vide, Lisboa, 1975; GRUPO DE ARQUEOLOGIA DE CASTELO DE VIDE, Anta do Pai Anes - Contribuição para o Estudo da Arqueologia no Concelho de Castelo de Vide, Castelo de Vide, 1982; MAGUSTO, J. (Grupo de Arqueologia de Castelo de Vide), Introdução ao Estudo das Sepulturas Megalíticas do Concelho de Castelo de Vide, (texto policopiado, Câmara Municipal de Castelo de Vide), Castelo de Vide, 1989 .

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; IPPAR; Câmara Municipal de Castelo de Vide - Secção de Arqueologia e PDM.

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; IPPAR; Câmara Municipal de Castelo de Vide - Secção de Arqueologia e PDM.

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; IPPAR - Processo nº DA 90/1 (306); Câmara Municipal de Castelo de Vide - Secção de Arqueologia; Registo cadastral: Secção G, artigo 72, Freguesia de Nossa Senhora da Graça, Póvoa e Meadas

Intervenção Realizada

Secção de Arqueologia da Câmara Municipal de Castelo de Vide: 1982 - escavação não oficializada, sendo responsável o Dr. Diamantino Sanches Trindade; 1986, 1990 e 1993 - actualizações da Carta Arqueológica do Concelho.

Observações

*1 - no processo de classificação do IPPAR consta como proprietário Berta Augusta Durão Cordeiro Ramos, R. de Olivença 7320 Castelo de Vide; *2 - provavelmente as incisões do 1º esteio destinavam-se a parti-lo para aproveitamento posterior; *3 - tendo em conta a inexistência de corredor e da mamoa, julga-se suficiente a demarcação de uma área de protecção com um círculo de 11 m de diâmetro.

Autor e Data

Rosário Gordalina 1991 / Domingos Bucho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login