Pavilhão dos Desportos Rosa Mota

IPA.00020438
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos
 
Pavilhão desportivo, construído em meados do séc. 20, com planta circular e estrutura complexa de betão, mas resultando numa forma simples, coberta por duplo domo, revestido a cobre, rasgado regularmente por óculos circulares e com poço de luz. Nas fachadas, marcadas por largos pilares de perfil curvo, abrem-se inferiormente amplos vãos envidraçados, recuados da estrutura de betão, criando galeria exterior circundante, coberta por pala. Interiormente apresenta ampla iluminação natural formada pelos múltiplos óculos da cúpula e pelo poço de luz sobre o campo de jogos central. No edifício, que constitui um dos ex-libris da cidade, utilizaram-se técnicas construtivas e materiais inovadores para a época.
Número IPA Antigo: PT011312070289
 
Registo visualizado 1156 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Desportivo  Pavilhão desportivo    

Descrição

Planta circular, de massa simples e cobertura em duplo domo. Fachadas marcadas por grandes arcos, de betão armado, sobre os quais assenta a cobertura, revestida a cobre, rasgada por mais de 700 óculos, circulares, dispostos alinhadamente, rematada por um outro domo sobrelevado, criando poço de luz, em betão translúcido, e circundado por guarda em ferro. Os largos pilares, de perfil curvo, são seccionadas por pala, criando dois registos, o inferior alto, com as janelas recuadas, criando galeria exterior coberta, a acompanhar a galeria interior de acessos, e o superior baixo, criando vão jacente circundando o edifício.

Acessos

Rua D. Manuel II

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, no interior de um parque arborizado, sobre o qual se eleva de forma harmoniosa.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Desportiva: pavilhão desportivo

Utilização Actual

Desportiva: pavilhão desportivo

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: José Carlos Loureiro (1951). CONSTRUTOR: Ângelo Ramaleira (1951). ENGENHEIROS: António Soares (1951); Botelho de Sousa (1951) Jorge Delgado (1951).

Cronologia

1861 - Lançamento da primeira pedra na construção do Palácio de Cristal; 1865 - inauguração do Palácio de Cristal e dos jardins envolventes; 1934 - realização da exposição colonial portuguesa; 1950 - instalação da feira popular nos jardins do Palácio de Cristal; no início da década, a Câmara Municipal do Porto determina a demolição do Palácio de Cristal e a construção de um novo pavilhão de desportos no local, para receber o campeonato do Mundo de Hóquei patins em 1953; 1951, dezembro - depois de obtida a aprovação para a construção do pavilhão de desportos, encarrega-se o arquiteto José Carlos Loureiro (1925-) para a elaboração do projeto de arquitetura; o arquiteto elabora o projeto no curto prazo de tempo exigido, num gabinete montado nos próprios jardins do palácio; o projeto de estruturas é da responsabilidade dos engenheiros António Soares e Jorge Delgado, o das instalações elétricas do engenheiro Botelho de Sousa e o das instalações hidráulicas é da SMAS; demolição do Palácio de Cristal; 1952 - início da construção do pavilhão dos desportos, tendo como construtor Ângelo Ramaleira; 1952, junho - ainda sem cobertura, o pavilhão acolhe o Campeonato de Hóquei em Patins; depois disto as obras foram interrompidas; 1955 - as obras são retomadas com a conclusão da cúpula; posteriormente José Carlos Loureiro recebe uma menção com este projeto na Exposição da XV Olimpíada de Helsínquia e participa na Bienal de São Paulo; 1990 - saída da feira popular; 1991 - inauguração do pavilhão após profundas obras de beneficiação; 2004, 30 dezembro - Despacho de abertura do processo de classificação do edifício; 2009, 23 outubro - caduca o processo de classificação conforme o Artigo n.º 78 do Decreto-Lei n.º 309/2009, DR, 1.ª série, n.º 206, alterado pelo Decreto-Lei n.º 265/2012, DR, 1.ª série, n.º 251 de 28 dezembro 2012, que faz caducar os procedimentos que não se encontrem em fase de consulta pública.

Dados Técnicos

Materiais

Estrutura de betão; placas de cobre; vidros simples.

Bibliografia

COSTA, Nuno Brandão, LOUREIRO, Luís Pinheiro - J. Carlos Loureiro. Colecção Arquitectos Portugueses. Vila do Conde: Verso da História e autores, 2013; SCHRECK, Inês - «Pavilhão Rosa Mota faz 50 anos com futuro indefinido». In Jornal de Noticias. 14 outubro 2006; MARMELO, Jorge - «Pavilhão Rosa Mota celebra hoje 50 anos de história(s)». In Publico. 15 outubro 2006.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1990 - Profundas obras de remodelação.

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Paula Noé 2014

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login