Palácio dos Estaus

IPA.00002032
Portugal, Santarém, Tomar, União das freguesias de Tomar (São João Baptista) e Santa Maria dos Olivais
 
Albergaria gótica. Existem grandes semelhanças com os arcos do 1º piso do Claustro da Lavagem, do Convento de Cristo (v. 1418120002); as siglas existentes nas cantarias são as mesmas, tratando-se certamente de obras feitas pelos mesmos pedreiros (SILVA, s.d.).
Número IPA Antigo: PT031418120017
 
Registo visualizado 541 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Assistencial  Albergaria / Hospedaria    

Descrição

3 aduelas de arcos ogivais inscritos na fachada de casas na R. Torres Pinheiro, com vestígios de um pilar e pedestal; 3 outras aduelas e arranque de uma 4ª inscritos em prédios da R. dos Arcos, com vestígios de pilares e pedestais; no cunhal do prédio vêem-se ainda silhares de cantaria inscritos; arco completo do lado oposto da R. dos Arcos, assente em pilares quadrangulares chanfrados nos cantos, apoiados em pedestais.

Acessos

Rotunda / Praceta Alves Redol; R. Torres Pinheiro, entre a R. da Saboaria e a dos Arcos

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 35 532, DG, 1.ª série, n.º 55 de 15 março 1946 *1

Enquadramento

Urbano. Integrados na caixa murária de vários edifícios da R. Torres Pinheiro, entre a R. dos Arcos e a da Saboaria, no local onde outrora existiram os Estaus.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Assistencial: hospedaria

Utilização Actual

Residencial: casa / Comercial: loja

Propriedade

Pública: Estatal; Privada: pessoa singular; Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 15, 1ª metade - construção dos Estaus a mando do Infante D. Henrique; 1549 - em relação feita pelo Dr. Pedro Álvares de Freitas (ROSA, 1965) são referidas as alpendradas "sobradadas", sob as quais os mercadores armavam as suas tendas, e os aposentos dos Estaus, por cima. A R. de Christus (em 1549 já se chamava R. dos Arcos) ficava a meio dos 2 blocos, com 16 arcos abertos dos 2 lados.

Dados Técnicos

Estrutura em cantaria

Materiais

Cantaria

Bibliografia

SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal- Distrito de Santarém, Lisboa, 1949; SILVA, Eugénio Sobreiro de Figueiredo e, Os Estaus in Anais da União dos Amigos dos Monumentos da Ordem de Cristo, vol. 4, s.d.; ROSA, Amorim, História de Tomar, vol. 1, Santarém, 1965.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

DGEMN: DSID

Intervenção Realizada

IPPAR: 1998 - limpeza e recuperação; consolidação das cantarias.

Observações

*1 - DOF: Trechos arquitectónicos que restam dos edifícios dos Estaus, incorporados nos prédios que fazem esquina da Rua Torres Pinheiro para a dos Arcos e a da Saboaria. *2 - Um projecto do Arquitecto Mota Lima, realizado em 1961, visava a reintegração dos Estaus, baseada na descrição do Séc. 16, que deveria estar pronta na altura das comemorações henriquinas. A obra não chegou a realizar-se por falta de verba para fazer face às expropriações. Encontra-se em estudo (1998) pela Câmara Municipal um projecto relativo ao arranjo arquitectónico da Rotuda Alves Redol na qual o monumento se insere. (1) Rua dos Arcos, nº 7 e 9; Rua da Saboaria, nº 6 e 8; Av. Torres Pinheiro, nº 59.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login