Casa da Quinta do Bom Sucesso / Casa da Quinta da Família Almeida / Casa da Quinta da Família Almeida-Barberino

IPA.00002023
Portugal, Santarém, Abrantes, União das freguesias de Abrantes (São Vicente e São João) e Alferrarede
 
Palacete maneirista, de planta em "U" aberto, ocupando a capela um dos braços; alpendre sobre colunas rasgando a fachada posterior, escadaria exterior de acesso ao piso nobre; alçados de paramentos rectilíneos, simetricamente rasgados por vãos moldurados, arquitravados os da capela. Paço acastelado, recriação romântica de um paço medieval, com uma nítida influência do castelo da Pena e da arquitectura neo-gótica de raiz alemã que o mesmo revela. Apresenta afinidades com a Casa Solarenga da Quinta Vale de Roudão (v. PT031401130071).
Número IPA Antigo: PT031401020062
 
Registo visualizado 2522 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Palacete  

Descrição

SOLAR de planta composta por trêscorpos dispostos em "U" aberto, nas duas fachadas, escalonados com coberturas diferenciadas em telhado. Fachada principal virada a SE., com corpo central de dois registos, escadaria adossada de dois lanços de acesso à porta principal, rasgada por vão de comunicação com o pátio para o qual abre a fachada posterior; corpo lateral direito correspondente à capela, com sineira, rasgada por portais de verga recta; o corpo central da fachada posterior é rasgado por varanda alpendrada assente em colunas toscanas. INTERIOR: salas alinhadas abrindo para as duas fachadas, uma delas comunicando com a capela por tribuna; capela com silhar em azulejo de padrão, com reservas com símbolos marianos, tecto em masseira, com as armas pintadas da família, retábulo em madeira pintada neolássico; tecto em masseira com armas relevadas na sala nobre do solar. TORRE DA MARQUESA - planta composta por vários polígonos quadrangulares irregularmente adossados, com cubelos nos vértices e por um corpo circular encostado a SO.; massas articuladas de um e dois pisos, dispostas em torno de um corpo central de três pisos, com coberturas diferenciadas em telhado, em terraço e em domo (cubelos); renque de merlões prismáticos em remate das fachadas. Fachadas SO. e SE., regulares, de dois pisos separados por toro boleado, que também remata a fachada e contorna os cubelos; estes, rasgados por seteiras, nascem no segundo piso e sobem acima do renque de merlões; janelas duplas de vergas em arco redondo, inscritas em falsos arcos quebrados rasgam o piso térreo, janelas idênticas mas simples rasgam o piso superior; na fachada SO., do lado do torreão de três pisos, também vazado por janelas, e encimado por torrela de menores dimensões, rasga-se o portal de verga em arco quebrado. Fachadas NO. e NE., irregulares, ritmadas pela alternância de corpos de um, dois e três pisos, ora salientes, ora recuados; na fachada posterior, virada a NE, a entrada faz-se através de pátio criado entre corpos de diferentes alturas. No INTERIOR assinala-se um tecto em caixotão com os brasões da família, numa das salas e um tecto pintado com tema mitológico no piso térreo do torreão. A CAPELA é dedicada a Nossa Senhora do Bom Sucesso .

Acessos

Caminho do Ramal, Estrada de Alferrarede para as Mouriscas, na Rua do Outeiro

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 2/96, DR, 1.ª série-B, n.º 56 de 06 março 1996 / ZEP, Portaria n.º 263/96, DR, 2.ª série, n.º 272,de 23 novembro 1996 *1

Enquadramento

Rural, planície, monte, isolado. O acesso aos terrenos da quinta faz-se por portal com pilares em cantaria e a pedra de armas da família proprietária. O solar implanta-se junto a uma ribeira, abrindo para um amplo pátio, em redor do qual se alinham cavalariças e casas de empregados; a Torre da Marquesa, conhecida também como "castelo de Alferrarede", e o parque ajardinado envolvente implantam-se no topo de um monte, dominando do lado nascente toda a quinta; no parque várias construções de jardim: 3 tanques e vários bancos forrados de azulejos, uma estufa, gaiolas e um pombal, alinhado com a entrada secundária da casa, além de casas de empregados; a encosta do monte é florestada em patamares.

Descrição Complementar

Inscrição numa lápide junto à entrada principal - "Mandou fazer este Castello neste morgado que foi instituído 28 de Dezembro de 1387 Carlos de Sá Paes do Amaral Pereira Menezes de Almeida Vasconcellos Quifel Barberino 1º Visconde de Alferrarede Cavaleiro da sagrada Ordem de Malta na era de 1891". Inscrição em lápide existente no pombal - "Mandou fazer este pombal D. Maria d'Assumpção de Sá Paes do Amaral Pereira e Menezes d'Almeida e Vasconcellos Quifel Barberino aos 25 do mez de Junho do anno de 1906". Pedras de armas da família no interior do solar e torre, em alguns dos cubelos, nos portais que rodeiam a quinta e num banco de jardim; no solar e na torre da marquesa figuram as armas dos Almeida e Barberino - de João de Almeida e Vasconcelos e sua mulher Isabel Luisa de Figueiredo Quifel Barberino (proprietários da quinta em 1745); nos portais que delimitam a quinta as armas dos Almeida, 1ºs proprietários da quinta. Sobre a porta da Capela, a inscrição "Louvado seja o Santíssimo Sacramento". Os azulejos utilizados em tanques e bancos de jardim repetem simbolicamente o motivo da cruz da Ordem de Malta da qual o proprietário era cavaleiro.

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17 - construção provável do solar, em terrenos afectos ao morgadio dos Almeida, alcaides-mor e senhores de Abrantes; séc. 18, finais - revestimento de azulejos da capela; 1891 - construção da Torre da Marquesa pelo primeiro Visconde de Alferrarede, Carlos de Sá Pais do Amaral de Almeida e Vasconcelos Quifel Barberino (segundo inscrição); 1906 - construção do pombal, mandado erigir por Maria da Assunção de Sá Pais do Amaral de Almeida e Vasconcelos Quifel Barberino (segundo inscrição).

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

SOLAR - estrutura em taipa rebocada e caiada; cunhais e rodapé em azul forte contrastando com o branco da cal; molduras em cantaria; telha cerâmica, tijoleira, azulejo, madeira. "CASTELO" - estrutura em alvenaria rebocada imitando blocos de cantaria; telha cerâmica, lajedo em coberturas externas; madeira em coberturas internas, caixilhos e portas; azulejos em lambris no interior e em revestimentos de bancos e tanques no exterior.

Bibliografia

COSTA, Artur Elias da, O Castelo de Anadia e a Quinta do Bom Sucesso, verdadeiros locais de sonho paradisíaco, in Abrantes Florida, Abrantes, s.d.; PEREIRA, Filipe Nortadas, Alferrarede - Património imobiliário público e privado, in Jornal de Abrantes, 30 Setembro 1994; SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal, vol. III. Lisboa, 1949; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73451 [consultado em 14 julho 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMAbrantes

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMAbrantes

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; CMAbrantes

Intervenção Realizada

Observações

*1 - DOF: Quinta do Bom Sucesso (parte), também denominada Quinta da Família Almeida ou Quinta da Família Almeida Barberino, incluindo o solar do século XVII, o parque e a Torre da Marquesa, também denominada Castelo de Alferrarede. *2 - No "castelo" pernoitou D. Carlos I durante uma caçada que aqui lhe foi oferecida, ficando desde então o quarto conhecido como "quarto do rei". *3 - A Torre da Marquesa tirou o seu nome da filha do 1º visconde de Alferrarede, marquesa do Faial pelo seu casamento com António de Sousa e Holststein-Beck, 4º marquês do Faial.

Autor e Data

Isabel Mendonça 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login