Ponte da Coroa

IPA.00002010
Portugal, Santarém, Coruche, União das freguesias de Coruche, Fajarda e Erra
 
Ponte quinhentista, construída sobre uma pré-existência romana. São vários os elementos que parecem indicar a raíz romana da ponte: o seu lançar em três arcadas, sendo a central mais elevada; os pegões utilizados com face aguda virada contra a corrente e cónica a jusante; o tipo de aparelho utilizado nas arquivoltas e enjuntas: "latencium" e "ghiena". Ponte com tabuleiro de perfil horizontal com guardas Existência a jusante de um padrão em tijolo e calcário que remata o arco central.
Número IPA Antigo: PT031409010002
 
Registo visualizado 1388 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte de 3 arcos plenos, sendo o central ligeiramente mais elevado, de tijolo, talhamares piramidais a montante e cónicos a jusante, também em tijolo. Nas enjuntas e pegões o aparelho é isódomo, as arquivoltas das arcadas são em "ghiena". Sobre os arcos corre o muro vagado a toda a sua espessura de estreitas frestas. Rematando o arco central e sobre este muro um padrão de tijolo e calcário: tímpano em contracurva, aletas pouco pronunciadas terminando em volutas assentes sobre plintos. No centro do padrão os espaços onde se encontravam um brasão e uma lápide *1.

Acessos

EN. 114, nas proximidades de Coruche, na Freguesia de Biscainhos, na Estrada de Ameias.

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Decreto n.º 8/83, DR, 1.ª série, n.º 19 de 24 janeiro 1983

Enquadramento

Rural, isolado. Destacado em estrada de terra batida, rodeada por vegetação e terrenos de cultivo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Época romana - construção da ponte romana original; séc. 15 - reconstrução da primitiva e arruinada ponte romana; 1828 - data incisa na lápide que existia no padrão sob a ponte.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante

Materiais

Tijolo e pedra calcária.

Bibliografia

SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Santarém, vol. III, Lisboa, ANBA, 1949; RIBEIRO, Margarida, Estudo Histórico de Coruche, Coruche, sd.; RIBEIRO, Aníbal Soares, Pontes Antigas Classificadas, MEPAT- JAE, 1998; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71048 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1: "O nome dado à ponte, segundo Margarida Ribeiro, deve-se ao facto de nela se empregarem para a sua reparação as sisas reais" (RIBEIRO:160). Já neste século foram arrancados do padrão uma lápide, com a data de 1828, e a coroa e brasão que sobre ela se ostentavam (coroa fechada, brasão oval com as quinas e castelos). Estes elementos foram colocados numa ponte metálica fronteira à Ponte da Coroa.

Autor e Data

Rosário Gordalina 1990 / Cecília Matias 2008

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login